3910 Publicações -

Os 10 assuntos mais cobrados em provas para Residência em Fisioterapia

há 3 meses     -     
Os 10 assuntos mais cobrados em provas para Residência em Fisioterapia


Você – com certeza -  já parou para se perguntar:
 
“O que realmente preciso estudar para residência em fisioterapia?” 
 
Claro que a resposta para esta pergunta não é simples, afinal cada edital tem a sua série de assuntos específicos.
 
Porém olhando vários editais, dá para perceber que muitos assuntos são recorrentes em provas diferentes. E para você não precisar olhar centenas de provas e milhares de questões, para descobrir quais os assuntos que mais caem, fizemos isso para você!
 
Lembrando que estes assuntos não estão em ordem específica de cobrança, apenas selecionamos os 10 mais recorrentes.

DÊ O PRIMEIRO PASSO NA SUA CARREIRA EM FISIOTERAPIA, CONHEÇA O 
Curso Online de Fisioterapia para Residências 2019.
 Para te ajudar a entender como cada assunto é cobrado, trouxemos exemplos da forma como cada um deles é mais abordado nos exames.
Confira:
 
 
  1. Políticas Públicas em Saúde e Sistema Único 
 
(UFPA, 2015/ RESIDÊNCIA MULTIPROSSIONAL E EM ÁREA PROFISSIONAL DA SAÚDE/ FISIOTERAPIA). Sobre o Sistema Único de Saúde (SUS), é correto afirmar:
 
  1. É responsabilidade das três esferas de gestão: União, Estados e Municípios.
  2. O bloco de financiamento da Assistência Farmacêutica organiza-se em dois componentes: Básico e Medicamentos de Dispensação Excepcional.
  3. O PAB Variável é composto pelo financiamento das seguintes estratégias: Saúde da Família; Agentes Comunitários e Saúde; Saúde Bucal.
  4. O Piso da Atenção Básica (PAB) consiste em um montante de recursos financeiros que agrega as estratégias destinadas ao custeio de ações de Atenção Básica e à média complexidade de saúde.
  5. A Assistência Farmacêutica será financiada pelos dois gestores do SUS, devendo agregar a aquisição de medicamentos e insumos e a organização das ações de assistência farmacêutica necessárias, de acordo com a organização dos serviços de saúde.
 
Alternativa A: CORRETA. De acordo com o Pacto de gestão do Pacto pela Saúde de 2006, o financiamento do SUS é responsabilidade das três esferas de gestão (União, Estados, Municípios).
Alternativa B: INCORRETA. O Bloco de financiamento da Assistência Farmacêutica é organizado em três componentes: Básico, Estratégico e Medicamentos de Dispensação Excepcional de acordo com o disposto no pacto de Gestão do Pacto pela Saúde 2006.
Alternativa C: INCORRETA. Fica definido no Pacto de Gestão do Pacto pela Saúde 2006 que o PAB variável passa a ser composto pelo financiamento das seguintes estratégias: Saúde da Família, Agentes Comunitários de Saúde, Saúde Bucal, Compensação de especificidades regionais, Fator de Incentivo da Atenção Básica aos povos Indígenas e Incentivo à Saúde no Sistema Penitenciário.
Alternativa D: INCORRETA. Fica definido no Pacto de Gestão componente do Pacto pela Saúde 2006, que o Piso de Atenção Básica consiste em um montante de recursos financeiros, que agregam as estratégias destinadas ao custeio de ações de atenção básica à saúde.
Alternativa E: INCORRETA. Os três gestores do SUS são responsáveis por financiar a Assistência Farmacêutica devendo agregar a aquisição de medicamentos e insumos e a organização das ações de assistência farmacêuticas necessárias, de acordo com a organização dos serviços de saúde.
 
  1. Ética em Fisioterapia
 
(UPE, 2015/ RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE DA FAMÍLIA COM ÊNFASE NA SAÚDE DA POPULAÇÃO DO CAMPO/ CUIDADOS PALIATIVOS EM SAÚDE)
A alternativa que não pertence ao Código de Ética Profissional da Fisioterapia é a
 
  1. A responsabilidade do fisioterapeuta por erro cometido em sua atuação profissional é diminuída, quando cometido o erro na coletividade de uma instituição ou de uma equipe
  2. O fisioterapeuta e o terapeuta ocupacional prestam assistência ao homem, participando da promoção, do tratamento e da recuperação de sua saúde.
  3. São deveres do fisioterapeuta prestar assistência ao indivíduo, respeitando a dignidade e os direitos da pessoa humana, independentemente de qualquer consideração relativa à etnia, nacionalidade, credo político, religião, sexo e condições socioeconômica e cultural
  4. O fisioterapeuta e o terapeuta ocupacional tratam os colegas e outros profissionais com respeito e urbanidade, não prescindindo de igual tratamento e de duas prerrogativas
  5. É proibido ao fisioterapeuta desviar, para clínica particular, cliente que tenha atendimento em razão do exercício de cargo, função ou emprego
 
Alternativa A: CORRETA. O código de Ética e Deontologia da Fisioterapia e Terapia Ocupacional de 1978 estabelece, em seu art. 3º, que a responsabilidade do fisioterapeuta e/ou terapeuta ocupacional, por erro cometido em sua atuação profissional, não é diminuída, mesmo quando cometido o erro na coletividade de uma instituição ou de uma equipe.
Alternativa B: INCORRETA. De acordo com o art. 1º do Capítulo I “Das Responsabilidades Fundamentais, o fisioterapeuta e o terapeuta ocupacional prestam assistência ao homem, participando da promoção, tratamento e recuperação de sua saúde.
Alternativa C: INCORRETA. O inciso III do art 7º do Capítulo II “Do Exercício Profissional! Determina que faz parte do rol de deveres do fisioterapeuta prestar assistência ao indivíduo, respeitando a dignidade e os direitos da pessoa humana, independentemente de qualquer consideração relativa à etnia, nacionalidade, credo político, religião, sexo, e condições socioeconômicas e culturais de modo que a prioridade do atendimento obedeça exclusivamente a razões de urgência
Alternativa D: INCORRETA. O art. 19 do Capítulo IV “Do Fisioterapeuta e do Terapeuta Ocupacional perante os Colegas e demais Membros da Equipe de Saúde” dispõe que o fisioterapeuta e o terapeuta ocupacional tratem os colegas e outros profissionais com respeito e urbanidade, não prescindindo de igual tratamento e de suas prerrogativas.
Alternativa E: INCORRETA. Essa proibição está descrita no inciso XXII do art. 8º do Capítulo II “Do Exercício Profissional” do Código de Ética e Deontologia da Fisioterapia e Terapia Ocupacional de 1978.
 
 
  1. Fundamentos de anatomia
 
(AUTARQUIA HOSPITALAR MUNICIPAL, 2015/ RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE E EM ÁREA PROFISSIONAL DA SAÚDE/ FISIOTERAPIA)
Quanto à origem e à inserção de alguns músculos da Cintura Escapular, assinale a alternativa INCORRETA.
 
  1. O esternocleidomastoideo tem sua origem no Manúbrio e no Terço Médio da Clavícula e sua inserção no Processo Mastoideo.
  2. Os Romboides têm sua origem ao longo da Coluna Vertebral (C7 – T5) e sua inervação na Borda Medial da Escápula.
  3. O Peitoral Maior tem sua origem no Acrômio e sua Inserção na Concavidade Lateral da Clavícula
  4. O Grande Dorsal tem sua origem na Crista Ilíaca até o Ombro e sua inserção no assoalho do sulco biciptal do úmero.
 
Alternativa A: CORRETA. O esternocleidomastoideo quando o ponto fixo for o tórax, e sua contração for unilateral, é responsável pela rotação da cabeça para o lado oposto à contração e extensão, portanto, teremos a origem no manúbrio e no terço médio da clavícula e a inserção no processo mastoideo.
Alternativa B: CORRETA. Devemos lembrar de os romboides maior e menor como uma lâmina achatada, situada entre a coluna vertebral e a escápula. Dessa maneira, conseguimos ter um raciocínio em relação a sua origem, inserção e ação. O romboide menor se estende do ligamento nucal inferior e processos espinhosos C7 e T1 até a base de uma superfície lisa e triangular, na extremidade medial da espinha da escápula. O romboide maior se origina por fibras tendinosas advindas dos processos espinhosos e ligamentos supraespinhais de C2 a C7, de onde ele desce lateralmente para a borda medial da escápula, entre a raiz da espinha da escápula e o ângulo inferior.
Alternativa C: INCORRETA. O Peitoral Maior tem sua origem na superfície anterior da metade esternal da clavícula, metade da superfície anterior da metade esternal da clavícula, metade da superfície anterior do esterno até o nível da 6ª e 7ª cartilagens costais, na 1ª a 7ª cartilagens costais, extremidade external da 6ª costela e aponeurose do oblíquo externo. Vai se inserir no lábio lateral do sulco intertubercular do úmero. Toda vez que for solicitada a origem e a inserção muscular, tenha o raciocínio em relação a sua principal função. O peitoral maior realiza rotação interna e adução do braço, se sua origem e inserção fosse como a alternativa afirma, ele não conseguiria executar sua ação.
Alternativa D: CORRETA. O grande dorsal se origina de fibras tendinosas provenientes dos processos espinhosos das últimas seis vértebras torácicas inferiores, da fáscia toracolombar através dos processos espinhosos e ligamentos supraespinhais das vértebras lombares e sacrais, e da parte posterior da crista ilíaca. A partir de sua origem, suas fibras formam uma lâmina que se superpõe ao ângulo inferior da escápula, se curvando, em seguida, ao redor da borda inferolateral do redondo menor, se inserindo no sulco intertubercular ou biciptal do úmero.
 
  1. Fisiologia e patologia dos sistemas (músculo-esquelético, neurológico e cardiorrespiratório)
 
(UFU 2015/ RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE/ FISIOTERAPIA)
Qual é a área cortical responsável pela formação das palavras?
 
  1. Área de Broca
  2. Área de Wernicke
  3. Área de processamento inicial da linguagem visual
  4. Área pré-frontal
 
Alternativa A: CORRETA. Essa área do córtex é responsável pela memória do movimento necessário para expressar os fonemas, formar palavras e consequentemente frases.
Alternativa B: INCORRETA. A área de Wernicke contém memórias dos sons, que vão compor as palavras, possibilitando, dessa maneira, a compreensão.
Alternativa C: INCORRETA. É a região responsável pela leitura, localizada na região anterolateral do lobo occipital. Essa região anterolateral do lobo occipital. Essa região também é chamada de giro angular, que dá significado às palavras percebidas visualmente.
Alternativa D: INCORRETA. A região pré-frontal pode ser dividida em três grandes áreas: o córtex cingulado anterior, responsável pelas emoções mais elaboradas; córtex pré-frontal ventrículo medial, capacidade de pensamento, ajuste e adequação social e o córtex pré-frontal dorso lateral, responsável pelas informações disponíveis que serão responsáveis pelos nossos atos. Conceitos adquiridos ao longo da vida, experiências boas ou ruins que nos motivam a tomar algumas atitudes.
 
  1. Desenvolvimento e Controle do Movimento Humano
 
(AUTARQUIA HOSPITALAR MUNICIPAL, 2015/ RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE E EM ÁREA PROFISSIONAL DA SAÚDE/ FISIOTERAPIA)
O ciclo normal da marcha se faz em duas fases: Acomodação de Posição e Oscilação. Em relação a essas fases, é correto afirmar que:
 
  1. A fase de acomodação de posição ocupa cerca de 30% do ciclo normal.
  2. 70% do ciclo normal da marcha é ocupado pela fase de oscilação.
  3. A fase de acomodação de posição é dividia em Apoio de Calcanhar, Aplanamento do Pé.
  4. Acomodação Intermediária e Impulso.
  5. Aceleração, Aplanamento do Pé, Oscilação Intermediária e Desaceleração são as fases da Oscilação
 
Alternativa A: INCORRETA. A fase de acomodação de posição ou fase de apoio corresponde a 60% do ciclo da marcha
Alternativa B: INCORRETA. A fase de oscilação ou fase de balanço corresponde a 40% do ciclo da marcha.
Alternativa C: CORRETA. A fase de acomodação pode ser classificada em apoio do calcanhar que é o início da fase, o aplanamento do pé é quando a sola do pé toca o solo, acomodação intermediária ou apoio médio é o ponto em que o corpo passa diretamente sobre o membro de referência e o impulso é o início e preparação para a fase de oscilação.
Alternativa D: INCORRETA. A acomodação intermediária ou balanço médio ou balanço intermediário ocorre durante a fase de acomodação de posição. O impulso acontece durante a fase de oscilação.
Alternativa E: INCORRETA. As fases de oscilação são aceleração, balanço médio e desaceleração. A fase de aplanamento do pé ocorre na fase de acomodação.
 
  1. Habilidades Motoras Fundamentais
 
(UFG/ HOSPITAL DAS CLÍNICAS, 2014 – PROCESSO SELETIVO SUPLEMENTAR/ RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE/ FISIOTERAPIA)
O tônus muscular é definido como estado de tensão de um músculo em repouso e, clinicamente, é avaliado pela palpação do ventre muscular e pela resistência que o músculo oferece durante:
 
  1. A prova de força muscular
  2. O fortalecimento ativo
  3. A movimentação passiva
  4. Acomodação Intermediária e Impulso.
  5. O fortalecimento resistido.
 
Alternativa A: INCORRETA. A prova de força muscular tem o objetivo de analisar a força muscular de cada grupo muscular. Permite estabelecer um diagnóstico funcional e a evolução do paciente durante o tratamento.
Alternativa B: INCORRETA. O fortalecimento ativo mantém e aumenta a amplitude de movimento articular (ADM) e ganho de força muscular.
Alternativa C: CORRETA. Avalia-se o tônus muscular pelo grau de resistência aos movimentos passivos de um músculo ou grupo muscular quando voluntariamente relaxados. O tônus muscular é controlado por pequenos sinais provenientes da medula espinhal, cérebro e fuso dos músculos individuais. A estimulação é enviada de maneira alternada para diferentes conjuntos de unidades motoras dentro do próprio músculo, portanto, algumas partes do músculo estão relaxando enquanto outras estão contraindo, isso é uma tentativa do músculo não gerar fadiga.
Alternativa D: INCORRETA. O fortalecimento muscular resistido gera ganho de força muscular e hipertrofia.
 
  1. Biomecânica
 
(UFPR, 2016/ RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE/ FISIOTERAPIA)
Os meniscos lateral e medial são estruturas interpostas entre o fêmur e a tíbia, constituídos de fibras colágenas, tendo como funções a absorção de choques e melhora da congruência articular, entre outras. De acordo com a anatomia e biomecânica dos meniscos, assinale a alternativa correta.
 
  1. Os meniscos são totalmente avascularizados e sua nutrição se faz do líquido sinovial por difusão.
  2. Na lesão do ligamento cruzado anterior, ocorre uma mudança no contato articular do fêmur sobre os meniscos, sobretudo no corno posterior do menisco medial, que passa a ser o único elemento mecânico a impedir a anteriorização da tíbia durante a marcha.
  3. Os meniscos movem-se durante a flexão-extensão do joelho, sendo o menisco medial mais móvel, portanto mais susceptível a lesões.
  4. Durante a flexo-extensão do joelho, a tíbia e o fêmur têm movimentos de rolamento e deslizamento, o que permite uma maior amplitude de movimento articular, sendo que os meniscos movem-se posteriormente durante a extensão e anteriormente durante a flexão da articulação.
 
Alternativa A: INCORRETA. As bordas periféricas são vascularizadas por ramos da artéria poplítea para o joelho, mas as bordas não fixadas e delgadas, no interior da articulação são avasculares, ou seja, são parcialmente vascularizadas.
Alternativa B: CORRETA. Os meniscos têm a função de absorção de choque e também de estabilização da articulação, diminuindo assim a sobrecarga no ligamento.
Alternativa C: INCORRETA. O menisco lateral tem maior mobilidade, porém o menisco medial á mais susceptível a lesões. A sua lesão é resultado de um esforço de torção aplicado à articulação do joelho-fletido.
Alternativa D: INCORRETA. Os meniscos movem-se anteriormente durante a extensão e posteriormente durante a flexão da articulação, os meniscos estão localizados no platô tibial, portanto vão seguir a movimentação da tíbia.
 
  1. Avaliação cinética funcional: neurológica, ortopédica e respiratória
 
(SESAB FESF-SUS E FIOCRUZ, 2015/ SAÚDE DA FAMÍLIA)
A percepção sensorial é fundamental para o movimento humano, desta forma a avaliação destas funções torna-se importante para identificar possíveis alterações funcionais.
 
A __________________ consiste no teste da capacidade de percepção vibratória do indivíduo
 
  1. Palestesia
  2. Parestesia
  3. Barestesia
  4. Grafestesia
  5. Esterognosia
 
Alternativa A: CORRETA. A palestesia ou sensibilidade vibratória faz parte da sensibilidade profunda e é testada com uma diapasão de 128 vibrações por segundo colocado sobre saliências ósseas.
Alternativa B: INCORRETA. A parestesia é uma sensação de formigamento ou adormecimento referida pelo indivíduo
Alternativa C: INCORRETA. A barestesia ou sensibilidade  à pressão também é um componente da sensibilidade profunda. Ela é testada por meio da compressão digital ou manual de qualquer região corporal, principalmente das massas musculares.
Alternativa D: INCORRETA. A grafestesia é um dos testes mais usados em pacientes com comprometimento da sensibilidade cortical, junto com a discriminação entre dois pontos, localização tátil, estimulação bilateral simultânea e esterognosia. Caracteriza-se como a capacidade de reconhecer letras ou números desenhados com a ponta do dedo na palma do paciente que se  encontra com os olhos fechados.
Alternativa E: INCORRETA. A esterognosia caracteriza-se como a capacidade de reconhecer um objeto por meio da palpação sem auxílio da visão. Está relacionada com a função tátil discriminativa ou epicrítica com componente proprioceptivo.
 
  1. Recursos fisioterapêuticos manuais, instrumentais e cinesioterapia
(SESAB/ BA, 2014/ RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM CLÍNICA DA PESSOA E DA FAMÍLIA)
Com relação à Cinesioterapia Ativa Livre e Resistida, é correto afirmar que
 
  1. O intervalo de repouso é o fator menos importante no ganho de força muscular.
  2. Para um melhor resultado na reeducação funcional, os exercícios devem simular uma função prevista.
  3. Tão logo o músculo vença uma carga, outra maior deve ser imposta para potencializar o ganho de força.
  4. Os exercícios resistidos com carga promovem redução da pressão arterial, comprovadamente
  5. Aumento da frequência de lesões nos tecidos moles durante a atividade física é consequência dos exercícios resistidos de carga.
 
Alternativa A: INCORRETA. Em um treinamento para ganho de força muscular, o intervalo de repouso é um elemento decisivo. Ele é importante para permitir a recuperação dos efeitos agudos do exercício e minimizar respostas adversas como a dor muscular tardia. O intervalo de repouso para cada grupo muscular depende da intensidade e volume do exercício, e intervalos inadequados de repouso estão associados com fadiga progressiva, treinamento excessivo e deterioração do empenho. Portanto, o desempenho muscular está diretamente relacionado com um equilíbrio entre cargas progressivas e intervalos de repouso apropriados.
Alternativa B: CORRETA. A reeducação funcional visa atingir a origem das disfunções e pode ser caracterizada como um conjunto de técnicas cinesioterápicas que objetivam a reeducação dos movimentos e normalização biomecânica dos diversos segmentos corporais. Seu enfoque principal é a funcionalidade objetivando o desenvolvimento de habilidades e a correção do movimento, para isso, exercícios que simulem uma função prevista são mais indicados e trarão melhores resultados.
Alternativa C: INCORRETA. Não devemos aumentar a carga imediatamente quando esta seja alcançada pelo paciente. Existe a necessidade de um período de adaptação e resposta muscular à carga.
Alternativa D: INCORRETA. os exercícios resistidos são capazes de levar a uma redução da pressão arterial em repouso, mas isso não se deve à angiogênese.
Alternativa E: INCORRETA. Os exercícios resistidos são responsáveis por reduzir risco de lesões.
 
  1. Condutas nas assistências de distúrbios: neurocinéticos-funcionais, cardiorrespiratórios e das alterações motoras
 
(SECRETARIA DE SAÚDE DE PERNAMBUCO, 2010/ RESIDÊNCIA EM FISIOTERAPIA)
A reabilitação pulmonar tem sua indicação para paciente com comprometimento respiratório crônico, EXCETO
 
  1. Com hipoxemia ou hipercapnia.
  2. Com Insuficiência respiratória crônica em uso de ventilação não invasiva
  3. Com Infarto Agudo do Miocárdio recente
  4. Com dispneia ao repouso e tolerância reduzida ao exercício.
  5. Após transplante pulmonar
 
Alternativa A: INCORRETA. É indicada para a reabilitação pulmonar (RP) de pacientes com hipoxemia e hipercapnia.
Alternativa B: INCORRETA. Pacientes que apresentam insuficiência respiratória crônica, mesmo em uso de VNI podem ser submetidos à RP.
Alternativa C: CORRETA. Pacientes com IAM recente; angina instável; cor pulmonale agudo; hipertensão pulmonar grave são contraindicados para RP.
Alternativa D: INCORRETA. Devem ser incluídos no programa de RP os pacientes com dispneia ao repouso e tolerância reduzida ao exercício.
Alternativa E: INCORRETA. A RP também é indicada para pacientes com necessidade de intervenção cirúrgica ou que já foram submetidos ao procedimento, como ressecção pulmonar, transplante ou cirurgia redutora de volume.
3910 Publicações - 1 Seguidores

Dar superpoderes e empoderar o profissional da Saúde, esse é o propósito da Sanar!! Para isso, disponibilizamos bem aqui todas as ferramentas necessárias para você alcançar seus maiores sonhos! Em nosso blog, você encontrará tudo sobre Residências Multiprofissionais e sobre os melhores Concursos voltados para a área da Saúde. Nossa página é atualizada diariamente com notícias, artigos, dicas de estudo e muitos conteúdos incríveis para sua preparação! :)

  • 3910 Publicações