123 Publicações -

5 dicas para deixar o paciente mais confortável na consulta

há 7 meses     -     
5 dicas para deixar o paciente mais confortável na consulta

Como deixar o paciente mais confortável na consulta?
 
Antes de começarmos a falar sobre as nossas 5 dicas, a gente quer saber: O que torna uma consulta boa para você? Muito do que escrevemos aqui foi baseado não só no nosso ponto de vista como estudantes de medicina, mas principalmente, como pacientes. Um dos fatores que torna a consulta boa é como o paciente se sente nela. Por isso, sintetizamos algumas dicas para quem está começando os atendimentos:
 
1. Sorria
Pode parecer uma dica óbvia para muitos, mas nem todos têm o costume de sorrir verdadeiramente para o paciente. Mostre que está feliz em atendê-lo. Se puder abrir a porta, puxar uma cadeira ou pelo menos recebê-lo de pé, ele se sentirá muito bem recepcionado. Na maioria das vezes, as pessoas procuram o médico por estarem com alguma preocupação. Tente fazer com que esse momento seja o mais leve possível. Isso fará com ele confie mais em você e se expresse melhor. Empatia é uma característica importante.
 
2. Esteja 100% presente
 É comum atender um paciente pensando em outras coisas, mas a dica que eu te dou aqui é: Por alguns minutos ele deve ser o centro do seu mundo! Você precisa focar nele. Escutá-lo com toda atenção, perguntar os detalhes (isso ajuda a construir uma boa anamnese) mostrando boa vontade de estar ali e ajudá-lo. Geralmente temos apenas alguns minutos com os pacientes, então precisamos nos doar 100% a eles. Tente entender sua rotina. Isso pode ajudar a levantar hipóteses diagnósticas e planos terapêuticos compatíveis com sua realidade. Importante lembrar que cada paciente é único. Esteja disposto a acolher e ouvir. Precisa checar algo no celular ou de um tempo para escrever no prontuário? Avise ao seu paciente ao invés de escrever enquanto ele fala.
 
3. Converse com eles
Como disse acima, uma ótima forma de criar um laço com o paciente é saber da sua vida além da patologia (que muitas vezes, acaba sim tendo relação com a doença). Se for uma primeira consulta, o momento de hábitos de vida e história biopsicossocial é excelente para fazer isso. Não deixe isso engessado, entretanto. Apareceu uma oportunidade de perguntar uma coisa interessante na história, pergunte. Uma brincadeira para quebrar o gelo é sempre bom também, mas não force a barra! Por exemplo: com crianças, pergunte sobre as brincadeiras que gostam, quem é o seu melhor amigo na escola, se sabe desenhar alguma coisa (peça que desenhe ou escreva). O exame físico não precisa ser um momento silencioso. Esse pode ser o momento de "jogar conversa fora".
 
4. Fale com clareza
Adeque seu vocabulário (e algumas vezes até o tom da sua voz) ao seu paciente. Fale a menor quantidade possível de termos técnicos. Parta do pressuposto que eles não sabem esses termos. Dessa forma, pergunte ao seu paciente da forma mais simples possível o que gostaria de saber. Uma linguagem rebuscada pode afastar, e deixá-lo acanhado em fazer algumas perguntas.
 
5. Explique tudo
Não deixe seu paciente sair com dúvidas do consultório. Pergunte se ele entendeu tudo. Muitas vezes, o paciente tem vergonha de admitir que não entendeu. Quando sentir insegurança na fala dele, explique mesmo assim. Orientou a ir em algum local? Explique como chegar, dê o telefone. Facilite a vida dele o máximo que puder. Muitos pacientes não sabem ler (e não te dirão isso a menos que você pergunte). Não há problema algum em perguntar. Pior é fornecer receitas e orientações escritas a quem não é capaz de entendê-las. Uma dica: solicite ao paciente que repita suas orientações ao final da consulta.
 
Acha que faltou alguma dica que para você é essencial? Para vocês, existem atitudes que que podem estragar um atendimento? Conta pra gente.
 
Até a próxima.
 
123 Publicações - 0 Seguidores

Nossa comunidade existe para orientar nas principais decisões da carreira do médico, oferecendo um espaço para compartilhamento de conhecimento dos nosso membros.

  • 123 Publicações