3561 Publicações -

9 em cada 10 Concurseiros estudam o que não aprenderam em cursinhos

há 1 ano     -     
9 em cada 10 Concurseiros estudam o que não aprenderam em cursinhos



Sabemos que provas de concursos são muito exaustivas e o processo de estudo não pode ser diferente. Os concurseiros passam horas dos seus dias lendo e relendo livros, apostilas e tantos outros materiais, afim de aprender tudo aquilo que é pedido no edital para conseguir aprovação naquele concurso desejado.
 
O que muitos estudantes na verdade não sabem é que, não basta apenas estudar (como assim?). Mas sim, treinar o cérebro para poder alcançar uma melhor capacidade de memorização. Assim, é possível absorver uma grande quantidade de conteúdo.
 
Como já foi falado aqui, quantidade nunca é melhor do que qualidade, então não importa a quantidade de assuntos ou tempo que você estuda, e sim, a forma como você faz isso. Com a técnica correta, o estudante pode estudar poucas horas e absorver uma quantidade maior e melhor de conteúdo, do que uma pessoa que passa horas estudando da forma “errada”.
 
Segundo pesquisas recentes, 95% dos estudantes no brasil estudam de forma errada, sendo que 9 em cada 10 dos aprovados em concursos públicos de grande remuneração usaram técnicas e métodos de estudos que vão além do estudo tradicional. Desses, 6 em cada 10 possuíam uma técnica de estudos chamada leitura dinâmica, uma técnica que aumenta em 6x a Velocidade de Leitura e a capacidade de memorizar o que foi lido.

São inúmeras as vantagens que o concurseiro tem sobre os outros quando ele lê e memoriza mais rápido o conteúdo do que seus concorrentes.  A disputa por uma vaga em um concurso público não é vencida pelo que possui o maior QI, o vencedor é aquele que consegue estudar de maneira mais eficiente, estudando e memorizando a maior quantidade de conteúdo que os demais concorrentes.
Dentre essas técnicas, tem a “técnica Renato Alves”. Renato Alves é um recordista brasileiro de memória e especialista (e uma das maiores referências) em leitura dinâmica.

Nos EUA, um método semelhante a este já deu muito o que falar, grandes empresas como a Google já oferecem o treinamento para os seus funcionários e alegam crescimento significativo no desempenho. Já aqui no Brasil, algumas empresas nessa mesma linha, organizam treinamentos para seus funcionários, como a Caixa Econômica Federal e Petrobrás. Nestas empresas, nas avaliações do curso, a aprovação é de 98%.



O que é?

A leitura dinâmica é uma técnica de leitura rápida e memorização que nasceu durante a segunda guerra na Alemanha com o objetivo de fazer com que os soldados estudassem e memorizassem o mais rápido possível todas as estratégias de combate. A técnica tem a capacidade de aumentar de 3 a 6x a sua velocidade de leitura e assim como a memorização de tudo que é lido, consiste em uma técnica que permite que você leia em blocos, com pontos de visão nas páginas que vão sendo ampliados conforme a prática. A retenção e memorização da leitura dinâmica é muito maior e não se compara com a da leitura tradicional, pois a memória fotográfica é muito melhor do que a auditiva, usada na leitura tradicional.
 
Todos os concurseiros são capazes de bater os olhos em um texto corrido e captar toda a informação sem a necessidade narrar o que está escrito, desde que o cérebro esteja treinado para realizar tal tarefa e é neste aspecto que as técnicas de leitura dinâmica atuam. Sendo assim, essa técnica pode ser uma grande arma para os concurseiros, principalmente para aqueles que não tem tanto tempo para se dedicar aos estudos, seja por trabalho ou outros afazeres diários.

Vale a pena tentar, não é?
3561 Publicações - 0 Seguidores

  • 3561 Publicações