3409 Publicações -

Alimentação das crianças deve ser parceria entre família e escola, diz nutricionista

há 2 anos     -     
Alimentação das crianças deve ser parceria entre família e escola, diz nutricionista



Pode parecer fácil, mas não é tão simples assim montar uma lancheira para o filho. É preciso muita criatividade para combater os refrigerantes, salgadinhos e tantas outras guloseimas que fazem parte do dia a dia de muita criança, inclusive na escola.

Para solucionar esse problema, é preciso entrar em cena, mais uma vez, a parceria família-escola. “A criança, desde pequena, tem que ter noção de que a educação alimentar também deve ser feita dentro de casa”, explica Scheila Ricardo, nutricionista e consultora em alimentação no Colégio Renovação.

A escola desenvolve um projeto de conscientização alimentar que faz o maior sucesso entre as crianças. Lá, por exemplo, elas participam de aula experimental na cozinha e levam várias receitinhas fáceis para os pais fazerem em casa. Caso o aluno não leve um lanche saudável, a escola envia um bilhete para os pais reforçando a necessidade de investir em alimentos com qualidade nutricional para o aluno.

Idade para comer

Desde pequena a criança vai formando sua opinião a respeito do que gosta e do que não gosta. Quem nunca viu uma criança de um ano recusar uma comida? “A criança começa a entender o que é alimento a partir do primeiro ano. E aos dois já está segura do que é bom e do que não é”, afirma Scheila.

É por isso que desde cedo ela precisa conhecer os alimentos que ingere e as suas consequências no seu corpinho. Segundo a nutricionista, a criança não nasce querendo doce, por exemplo. Esse é apenas mais um alimento apresentado pelo adulto. “A criança pode ficar anos sem ter contato com o doce e não sentir falta”.

Assim, vale a pena conversar com a instituição e ver a possibilidade de oferecer comidas mais naturais aos alunos desde cedo. Caso isso não seja possível, monte você mesma uma lancheira com refeições naturais. Separamos cinco dicas que vão fazer seu filho não querer largar as frutas e os sucos. Dá uma olhada:

1. Saudável: Suco de laranja, sanduíche de peito de peru com requeijão no pão integral e uma ameixa.

2. Colorida: Suco de goiaba, pão de milho com queijo branco e fatias de kiwi.

3. Alternativa: Iogurte orgânico, barra de cereal de quinua orgânica e salada de frutas orgânicas, com mamão, morango, uva, laranja (suco também) e abacaxi.

4. Rápida: Suco de morango (caixinha), pão sírio míni, com presunto e queijo prato, e uma banana.

5. Bem fresca: Leite fermentado, bolo de coco gelado e mamão em cubinhos.

Outras dicas importantes

Evite colocar fatias de tomate, elas umedecem demais o pão. Lembre-se que o lanche que você prepara para seu filho é para mais tarde, por isso não mande leite quente ou frio fora de uma garrafa térmica e iogurte de jeito nenhum! E por falar em alimento quente ou frio, o pão de queijo é uma opção viável, mas misto quente, por exemplo, não. Além de o pão amolecer demais, o queijo pode estragar. Ovo cozido, nem pensar!

Maçã é uma boa opção de fruta porque não amassa facilmente. Já pera, banana, pêssego, uva e nectarina precisam de um recipiente mais resistente para acomodá-las.  As lancheiras térmicas são as mais indicadas, porque conservam melhor os alimentos e, assim, permitem que você mande uma variedade maior de lanches, mas coloque dentro uma bolsa de gelo pequena, senão a lancheira não funciona.

Fonte: Folha Vitória

3409 Publicações - 0 Seguidores

  • 3409 Publicações