Caso Clínico de Medicina Intensiva - Escore de Wells

há 1 ano     -     
Caso Clínico de Medicina Intensiva - Escore de Wells

O tromboembolismo pulmonar (TEP) é caracterizado pela impactação de um êmbolo no sistema arterial pulmonar. Este êmbolo é resultado de um desprendimento total ou parcial de um trombo geralmente formado no sistema venoso profundo do paciente. O TEP é uma condição frequente, de manifestação clínica variada e potencialmente fatal. Desta forma, sua identificação deve ser feita da maneira mais rápida possível, evitando sua evolução e piora do prognóstico.

Por conta da sua clínica variada e a pouca sensibilidade e especificidade dos exames de rotina, torna-se necessária a estimação da probabilidade clínica do paciente apresentar TEP antes mesmo da realização de exames complementares. A ferramenta mais utilizada hoje para esse fim é o Escore de Wells.

Esse escore leva em consideração os principais fatores de risco para o desenvolvimento da doença, sem utilizar de exames complementares. Para cada aspecto do escore é atribuído uma pontuação especifica. O somatório final nos garante, de maneira aproximada, a classificação do paciente em alta (>7 pontos), média (2-6 pontos) ou baixa (0-1 ponto) probabilidade clínica de ter TEP.

O escore de Wells possui muitas vantagens na pratica médica. Sua aplicação é rápida e não possui custos. Além disso, segundo a diretriz de Embolia Pulmonar do American College of Physicians (2015), o uso do escore é fundamental para evitar a utilização de exames mais complexos e caros, como a tomografia computadorizada, em pacientes com baixa suspeita de TEP.

Apesar de útil, a ferramenta apresenta algumas limitações. Uma delas é a alta pontuação atribuída ao critério "diagnóstico alternativo menos provável que TEP". Esse critério é considerado subjetivo e por esse motivo pode fazer com que os resultados flutuem a depender do médico que estiver aplicando o escore.

 

Referências:

Knobel, Elias. Condutas no paciente grave. 3 ed. São Paulo: Editora Atheneu, 2006.

Medicina intensiva: abordagem prática. Universidade de São Paulo / Luciano César Pontes de Azevedo et al. 2. ed. Barueri, SP : Manole, 2015.

Paciente Crítico: diagnóstico e tratamento. Hospital Sírio-Libanês / Guilherme Schettino et al. 2 ed. Barueri, SP: Manole, 2012

Raja AS, Greenberg JO, Qaseem A, Denberg TD, Fitterman N, Schuur JD, et al. Evaluation of Patients With Suspected Acute Pulmonary Embolism: Best Practice Advice From the Clinical Guidelines Committee of the American College of Physicians. Ann Intern Med. 2015 Nov 3. 163 (9):701-11.

  • 7 Publicações