Caso Clínico de Oftalmologia - Oftalmopatia de Graves

há 1 ano     -     
Caso Clínico de Oftalmologia - Oftalmopatia de Graves

Introdução:

A oftalmopatia de Graves é uma alteração orbitária decorrente do hipertiroidismo imunomediado, em que ocorre um protptose do globo ocular decorrente do aumento na espessura dos músculos oculares, principalmente o reto medial e o reto lateral. Tem como principais sintomas o lacrimejamento e/ou sensação de olho seco, retração ou leve edema em pálpebra superior e dor ou desconforto na parte posterior do globo ocular (“sensação de peso nos olhos”), podendo chegar ao extremo de causar diplopia.

Caso Clínico:

ID: Paciente do sexo feminino, 47 anos.

HP: Proptose ocular há 1 ano.

HPP: Paciente possui Doença de Graves, não sendo relatado se está em acompanhamento endocrinológico.

Paciente fazendo uso de Tapazol 30mg/dia e lubrificante ocular.

Exame Oftalmológico:

Acuidade visual c/c 20/30 em olho Direito e 20/40 em olho esquerdo com adição de + 2,50 visão para perto J1. Exame de refração + 4,25- 0,75 X170 olho direito e + 4,25- 1,25 X20. Ao exame biomicroscópico, proptose em ambos os olhos. Pressão Intraocular de 10mmHg, FO dentro da normalidade.

Conduta:

Realização de ultrassonografia ocular mostrando espessamento dos músculos mediais em ambos os olhos, achado compatível com a doença de Graves e justifica a proptose.

   

 

                                         

Conclusão:

A oftalmopatia de Graves é um achado clínico muito comum em pacientes que não possuem um quadro da doença mais prolongado, já que outros sintomas surgem antes dos oculares. A conduta oftalmológica adotava foi o encaminhamento para endocrinologista reavaliar o caso, realizando hemograma completo e dosagem sérica de metimazol. Lubrificantes podem ser receitados nos casos de sensação de olho seco, a involução do caso só é possível com o controle dos níveis de anticorpos da Doença de Graves.

  • 4 Publicações