Cortisol: Efeito Anti-inflamatório e imunodepressor!

há 1 ano     -     
Cortisol: Efeito Anti-inflamatório e imunodepressor!

O cortisol é o glicocorticóide humano mais importante. Ele é essencial para a vida e regula ou sustenta uma grande variedade de funções cardiovasculares, metabólicas, imunológicas e homeostáticas. Os receptores de glicocorticóides são encontrados nas células de quase todos tecidos de vertebrados. O cortisol é também chamado “hormônio do estresse”, pois o papel do cortisol é essencial na regulação do comportamento social. Quando em uma situação de estresse, as glândulas adrenais passam a produzir os hormônios do estresse (cortisol, adrenalina e noradrenalina), e o resultado no organismo é o seguinte:

– a frequência cardíaca aumenta;
– as pupilas se dilatam;
– a sudorese aumenta;
– a glicemia aumenta;
– as atividades do trato gastrintestinal diminuem;
– o baço é contraído (de forma a expulsar mais hemácias, aumentando a oferta de oxigênio aos tecidos);
– as atividades do sistema imunológico diminuem (diz-se que o organismo entra em estado de imunosupressão).

 

O Efeito anti-inflamatório do cortisol dá-se pela redução dos Sinais Flogísticos Inflamatórios: Dor – Rubor – Calor – Edema – Perda de função. O Cortisol tem efeito tanto Geral quanto específico na cascata do Ácido Araquidônico:

             - Geral: Aumento da Síntese da proteína Lipocortina (Anexina). A lipocortina age impedindo a Fosfolipase A2 de se quebrar em Ácido Araquidônico, fazendo assim, que a inflamação por via PLA2 → AA não propicie as vias COX e LOX responsáveis pelos sinais flogísticos.

                - Específica: Por diminuição da IL-12, age diminuindo os estímulos para Musculoconstrição, Vasodilatação ( que geram Dor, Rubor, Calor e facilitam a passagem de líquidos e (as vezes) proteínas, gerando o Edema.

 

Ambas atuam de maneira que a função do órgão se mantenha e ele não entre em fibrose e se torne afuncional.

 

•  EFEITO IMUNOSSUPRESSOR

O efeito imunossupressor do cortisol se dá por conta de sua composição Lipossolúvel (provinda através do colesterol utilizado como base para sua formação) que facilita e permite sua entrada do interior de células imunológicas.

As Células Imunitárias tem, dentro de si, um complexo proteico que desempenha funções como fator de transcrição, chamado de NF-κB. Ele está envolvido na resposta celular a estímulos como o estresse, citocinas, radicais livres, radiação ultravioleta, oxidação de LDL e antigénios virais e bacterianos. NF-κB desempenha um papel fundamental na regulação da resposta imunitária à infecção pois ele é o principal responsável pela transcrição de citocinas próinflamatórias como IL 4, IL 6, IL 12 e TNFa.

 

O Cortisol age justamente ocupando os receptores de NF-κB e impedindo a transcrição inflamatória.

De maneira complementar, o estímulo de cortisol a longo prazo gera uma ativação dos estímulos b-adrenérgicos vindos das catecolaminas. Ambos os mecanismos atuam em conjunto reduzindo a produção de ILs inflamatórias e derivando a resposta imune para th-2, que é extracelular.

                Nota: o cortisol atua reduzindo IL-2, que tem como principal função a expansão clonal.

Ao final de tudo, tem-se tanto th-1 quanto th-2 suprimidas, e o organismo imunológico falho.

 

  • 1 Publicações