As 5 especialidades em enfermagem mais requisitadas em um hospital

há 1 mês     -     
As 5 especialidades em enfermagem mais requisitadas em um hospital


Enfermeira, alô! Tudo bem contigo? Essa lista é pra contar...

quais são as especialidades da Enfermagem mais requisitadas, procuradas e que mais empregam nos hospitais. 

Para construir essa lista, nos embasamos em um estudo publicado na Revista Latino-Americana de Enfermagem sobre as necessidades de profissionais de enfermagem em hospitais. A metodologia do estudo levou em consideração os serviços de enfermagem, a população de pacientes e projeções quanto à distribuição dos leitos, taxa de ocupação, carga de trabalho e taxas de faltas. 

Além disso, seguimos a cartilha de recomendação do Conselho Federal de Enfermagem e analisamos dados sobre a escassez de enfermeiros no Brasil e projeções sobre o futuro da enfermagem

Te conto abaixo quais são as especialidades em enfermagem mais requisitadas em um hospital e em que você deve apostar pensando no futuro!

Vamos lá?!

1 - Enfermagem na Urgência e Emergência

Os setores de Urgência e Emergência em hospitais apresentam demandas intensas e com altas flutuações no seu fluxo de atendimentos. Por conta disso, o cargo de enfermeiro urgencista e emergencista está sempre com alta demanda nas unidades hospitalares.

O papel primordial da Enfermagem na Urgência e Emergência é de obter a história do paciente, fazer exame físico, executar tratamento, aconselhar e ensinar a manutenção da saúde e orientar os enfermos para uma continuidade do tratamento e medidas vitais. 

Um profissional que precisa estar em constante atualização, o enfermeiro emergencista e urgencista precisa possuir conhecimento científico, prático e técnico, tomando decisões rápidas e concretas, transmitindo segurança a toda equipe e diminuindo os riscos que ameaçam a vida do paciente. 

2 – Enfermagem no Cuidado Intensivo ao adulto

Essa especialidade capacita enfermeiros para assistência a adultos em crítico estado de saúde. O profissional desenvolve competências para acompanhar o paciente crítico desde o primeiro atendimento na fase pré-hospitalar até a alta, passando por unidades de internação (independentemente da complexidade). 

O atendimento é direcionado para as Unidades de Terapia Intensiva, mas pode ser aplicado em qualquer cenário de atenção à saúde, já que a falta de leitos nessas unidades pode levar ao aumento de pacientes em situações graves nos ambientes externos à UTI.
 
3 – Enfermagem no Cuidado intensivo pediátrico e neonatal

Essas duas especialidades costumam aparecer juntas nos programas de residência e especialização. Essa formação confere ao enfermeiro a capacidade de intervir em situação de doença e hospitalização na Unidade de Terapia Intensiva. 

Assim como na Enfermagem Pediátrica, a demanda por enfermeiros especializados nessa área de atuação é essencial nos hospitais e apresenta vacâncias em centenas de unidades hospitalares no Brasil.
 
4 – Enfermagem Obstétrica 

É a formação de enfermeiros para atenção integral à mulher, direcionada para os padrões fisiológicos da gravidez, parto e puerpério.

Um dos fatores que influenciou no crescimento da demanda por enfermeiros obstetras foi a ascensão dos partos cesáreos no Brasil, chegando a 72,8% em determinadas regiões.

Cerca de 56% dos nascimentos no país são realizados através desse procedimento, que pode exigir uma equipe até três vezes maior de médicos e enfermeiros.

Fica a cargo desse profissionais, portanto, planejar, executar e avaliar a assistência de acordo com o Programa de Humanização do Parto e Nascimento, do Ministério da Saúde. 

O enfermeiro obstetra deve sempre propor resultados e intervenções na assistência à mulher e à sua família, atuando de forma integrada nos diversos níveis de assistência, compreendendo aspectos sociais, culturais, emocionais, éticos e fisiológicos que envolvem os processos de maternidade e paternidade no contexto familiar.

5 – Enfermagem Pediátrica 

A escassez de equipe Pedriátrica em hospitais do Brasil é bem documentada.

Assim como acontece com médicos, existe uma demanda aguda por Enfermeiros na Pediatria em hospitais e postos de atendimento, com necessidade alarmante nas regiões Norte e Nordeste. 

Portanto, o profissional enfermeiro que atua na atenção à criança entre 0 e 15 anos, ou seja, recém-nascido, lactente, pré-escolar e escolar, bem como à sua família, é um dos mais requisitados pelo mercado. 
 

BÔNUS - Enfermagem Cirúrgica

Só em 2017, o número de cirurgias eletivas no Brasil cresceu 39,1%. Com o crescimento de até 200% na quantidade de procedimentos bariátricos, oftalmológicos e cardiovasculares, a demanda por enfermeiros em centros cirúrgicos tem crescido exponencialmente.

A enfermagem cirúrgica tem como objetivo o cuidado ao paciente submetido a um tratamento cirúrgico, mantendo relações estreitas com o paciente e seus familiares. Sua atuação se estende às cirurgias de emergência, urgência, necessária, eletiva e opcional.

Na etapa pré operatória, as enfermeiras de centro cirúrgico assistem no estabelecimento de uma avaliação basal, através de uma consulta que aborda o exame físico; histórico, incluindo anestesias prévias, alergias e antecedentes patológicos; conferência dos exames necessários e educação em saúde voltada à recuperação anestésica e cuidados pós-operatórios.

Já na sala de operação,a atividade de Enfermeira Cirúrgica inclui a segurança do paciente ao fornecer um ambiente asséptico, o funcionamento adequado de equipamentos e o suprimento de materiais e instrumentos cirúrgicos.

No pós-operatório, seu trabalho é garantir a a manutenção da via aérea, as avaliações de complicações, conforto e alívio da dor. 



21 Publicações - 1 Seguidores

  • 21 Publicações