Enfermagem: curso, mercado de trabalho, salário do enfermeiro e mais!

há 9 meses     -     
Enfermagem: curso, mercado de trabalho, salário do enfermeiro e mais!


Reunimos, em um só lugar, tudo que você precisa saber sobre a Enfermagem e a profissão de enfermeiro.

Enfermeira (o), esse é um guia completo da Sanar sobre a carreira na Enfermagem! Também separamos os principais links para enfermeiros do nosso site que podem mudar a sua carreira:  
Resumo sobre Enfermagem
Tipo de formação: bacharelado e tecnólogo. Duração média do curso: 4 anos. Área de Conhecimento:
Ciências da Saúde.
Estágio Obrigatório? Mínimo 800 horas. Mensalidades a partir de R$ 161,00. Salário médio Enfermeiro (a): R$ 2.979,91.  
 
Nesse guia você irá encontrar:
  • História da Enfermagem e o Perfil do Profissional Atualmente
  • O Curso de Enfermagem
  • O que faz um Enfermeiro: aprenda sobre o dia a dia da profissão
  • Qual Salário de um Enfermeiro: descubra quanto esse profissional!
  • Carreira do Enfermeiro: como está o mercado de trabalho?
  • Especialidades da Enfermagem Mais Requisitadas e Mais Bem Pagas
  • Residência em Enfermagem
  • Enfermeira (o) Concurseira: melhores concursos em Enfermagem
 

1 – História da Enfermagem e o Perfil do Profissional Atualmente

A história da Enfermagem, de acordo com Nery & Vanzin, é constituída basicamente por 2 fases principais, sendo elas: Pré-Profissional e Profissional.

A primeira, conhecida como pré-profissional, se configura a partir do surgimento do “enfermeiro” sem formação científica. Já a segunda é caracterizada pela criação das primeiras escolas de enfermagem que permitiram a formação científica e profissional dos enfermeiros.

A história da profissão não pode ser sintetizada, porém, sem a menção de alguns nomes que foram essenciais para criar as bases da enfermagem até os dias atuais. São eles: Florence Nightingale com início real da enfermagem na Inglaterra e Ana Nery, considerada a primeira enfermeira do Brasil.

Segundo George (1993) a enfermagem enquanto uma profissão, de forma organizada, teve seu início sob a liderança de Florence Nightingale. Antes dele, o trabalho de cuidar de doentes era realizado por pessoas incapacitadas, predominavam, portanto, cirurgias sem anestesia, com pouca ou nenhuma higiene.

Foi Nightingale que introduziu treinamento aos agentes da enfermagem utilizando técnicas disciplinares a fim de delimitar o espaço social que cada trabalhador da saúde deve ocupar na hierarquia hospitalar.

Já no Brasil, Ana Nery foi o marco para a profissão. Ela se destacava pela sua coragem, dedicação e amor aos feridos nos campos de batalha, durante a Guerra Brasil-Paraguai, na qual foi voluntária, se consagrando como a primeira enfermeira do Brasil.

A partir destes acontecimentos começam a ser fundadas as primeiras Escolas de Enfermagem no Brasil, com o objetivo de capacitar através de conhecimentos científicos os profissionais enfermeiros. A primeira escola do Brasil teve o nome de Anna Nery.

Outro ponto de fundamental importância para a formação do enfermeiro é a exigência de sua formação, que passou efetivamente de nível médio para superior somente no ano de 1962. Em 1961, com Lei n º. 2995/56, as escolas passam a exigir segundo grau completo dos candidatos.

A profissão do Enfermeiro é fiscalizada pelo Conselho Federal de Enfermagem e pelo Conselho Regional de Enfermagem - COREN.

A Cofen e a Fiocruz realizaram a Pesquisa Perfil da Enfermagem (Cofen/Fiocruz), o mais amplo levantamento sobre uma profissão na América Latina, que apresenta um diagnóstico preciso e detalhado da situação dos
enfermeiros, auxiliares e técnicos de Enfermagem em atuação no Brasil.

Foram entrevistados profissionais em cerca de 50% dos municípios brasileiros e em todas as unidades da federação e aqui serão apresentados os principais dados sobre a Enfermagem:
  • Nessa pesquisa foi identificado que 77% da categoria profissional é formada por auxiliares e técnicos de enfermagem, enquanto 23% são enfermeiros.
  • Com relação a Faixa Etária 61,7% tem até 40 anos, enquanto 38% e 40% tem, respectivamente, de 26 a 35 anos e de 36 a 50 anos. 56,8% mora na capital e 42,3% se declara branca. 
  • Dentre as qualificações mais desejadas pelos profissionais, estão o mestrado e curso de especialização!
  • 91,8% dos profissionais se declarou ativo no mercado de trabalho, mas 66% afirmou ter dificuldades para encontrar emprego. E 11% afirma possuir outras atividades fora a enfermagem.
  • A maioria (59%) trabalha no setor público, enquanto 31,6% no setor privado.

CONFIRA A PESQUISA COMPLETA SOBRE  O PERFIL DA ENFERMAGEM NO BRASIL!
 

2 – Graduação em Enfermagem: saiba mais sobre o curso

Enfermagem é o curso superior que forma profissionais da área da saúde cuja função “cuidar dos pacientes”. Para se tornar enfermeiro a graduação tem duração média de 5 anos, mas é possível encontrar algumas instituições de ensino que oferecem a formação em 4 anos.

Algumas das principais disciplinas presentes na graduação são: Anatomia; Anatomia dos Sistemas; Atenção à Saúde da Pessoa e Família em Situação de Risco; Avaliação Clínica e Psicossocial em Enfermagem; Bases Diagnósticas; Biologia, Histologia e Embriologia; Parasitologia, dentre outas.

No mercado de trabalho, o enfermeiro atua tanto na saúde pública quanto privada, em hospitais, clínicas ou a domicílio.
  Qual a diferença entre técnico de enfermagem e enfermeiro? A formação do técnico em enfermagem é mais curta e mais básica, visto que a duração é em média de 2 anos apenas. Por isso, estes profissionais executam suas atividades sob a supervisão de um enfermeiro. Assim como o auxiliar tem uma formação mais limitada que o técnico e está subordinado a este.
  Quais as notas de corte para o curso de enfermagem? As maiores notas de corte são: 667 (FIES), 716 (PROUNI), 809 (SISU).

As menores notas de corte são: 453 (FIES), 524 (PROUNI), 646 (SISU).
 

3 – O que faz um Enfermeiro: aprenda sobre o dia a dia na Enfermagem:

O enfermeiro é responsável por cuidar das pessoas, prestando assistência aos pacientes garantindo seu conforto e bem-estar durante seu tratamento, além de dar suporte a médicos e supervisionais técnicos e auxiliares de enfermagem.

As atividades do enfermeiro podem variar em nível de complexidade, indo de baixa a alta complexidade: eles podem tanto medir a temperatura de um paciente quanto auxiliar a equipe médica em uma cirurgia, além de atuar em programas de saúde.
  • O que faz um enfermeiro em um hospital: preparação de instrumentos e auxílio da equipe técnica em procedimentos, como intubação, aspiração, monitoramento cardíaco; atuar na prevenção e controle de infecções hospitalares; preparar e realizar exames; manter os prontuários atualizados e realizar a supervisão de equipes de enfermagem.
  • O que faz um enfermeiro de emergência: atendimento de pacientes que necessitam de cuidados urgentes; organização e higienização do local antes de o paciente chegar; testar equipamentos; identifica situação de cada paciente e determina ordem de prioridade por meio de pré-consulta, na qual checa os sinais vitais, sintomas, queixas e, se necessário, administra medicamentos. É um trabalho que exige tomar decisões rapidamente, agilidade e inteligência emocional para lidar com a pressão e situações difíceis.
  • O que faz um enfermeiro no centro cirúrgico: o papel do enfermeiro é prestar assistência de enfermagem a equipe médica e cuidar do paciente, no pré e pós-operatório. Algumas atividades que estão envolvidas no cuidado do paciente para a cirurgia são: coleta materiais para exame, controle da alimentação, higienização, medicação e observação dos sinais e sintomas, sempre registrando tudo no prontuário médico.
  • O que faz um enfermeiro de atendimento domiciliar: o home care ou atendimento domiciliar é uma área da enfermagem que tem crescido consideravelmente. Nesse caso, o enfermeiro faz tudo que faria num hospital, mas no ambiente domiciliar, tendo o cuidado de explicar aos familiares a melhor forma de cuidar do paciente.
 

4 – Qual Salário de um Enfermeiro: descubra quanto esse profissional!

O salário médio de um Enfermeiro no Brasil é de R$ 2.979,91. Os estados com maior rendimento para Enfermeiros são Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro e São Paulo.

De acordo com a pesquisa sobre o Perfil do Enfermeiro realizada pela Cofen/FioCruz, 36% dos enfermeiros afirmou ganhar de 3.001 a 5.000 reais, enquanto 35% disse que seu rendimento mensal está entre 1.001-3.000 reais.

No entanto, algumas áreas e concursos podem gerar um salário maior que a média dos enfermeiros ganha.

Alguns dos melhores concursos com salários maiores para Enfermeiros são:
  • Marinha: salário de R$ 6,3 mil + benefícios;
  • PM – MG: salário de R$ 8,8 mil;
  • Ebserh: até R$ 14 mil.
Confira mais detalhes sobre a remuneração para enfermeiros!

 

5 – Carreira do Enfermeiro: como está o mercado de trabalho?

Segundo levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a enfermagem é uma das profissões de nível superior que mais criaram postos de trabalho entre os anos de  2009

Em entrevista concedida ao Conselho Federal de Enfermagem, a coordenadora do curso de da UNIFOR afirmou que “O mercado de trabalho para o enfermeiro está em expansão. A categoria tem avançado de modo diversificado, ampliando cada vez mais suas áreas de atuação”.

Uma das áreas que mais recebe recém-formados é a de Estratégia Saúde da Família (ESF). Como nova área de atuação, a enfermagem estética tem crescido bastante. Os procedimentos de estética podem ser realizados por enfermeiros especialistas com pós-graduação lato sensu em estética, de acordo com a legislação estabelecida pelo MEC.
 

6 – Especialidades da Enfermagem Mais Requisitadas e Mais Bem Pagas:

Algumas das especialidades mais requisitadas em um hospital são:
  • Enfermagem na Urgência e Emergência;
  • Enfermagem no Cuidado Intensivo ao Adulto;
  • Enfermagem no Cuidado intensivo pediátrico e neonatal;
  • Enfermagem Obstétrica;
  • Enfermagem Pediátrica;
  • Enfermagem Cirúrgica.
Para saber mais confira nosso artigo sobre as especialidades mais requisitadas para enfermeiros.

E quais as especialidades mais bem pagas para enfermeiros? Saiba agora:
  • Enfermeiro de UTI adulta e neonatal: pode ganhar até R$ 7 mil reais;
  • Enfermagem obstétrica: além de ser bastante requisitada, pode ganhar mais de R$ 6 mil reais;
  • Enfermeiro especializado em Cardiologia: podendo tanto se especializar em emergência na cardiologia ou em clínica, essa área promete bons ganhos, de 4 mil reais em média.
  • Enfermeiro especializado em Nefrologia: pode ter ganhos de até R$ 7 mil reais;
  • MBA em Gestão e Auditoria na Saúde: os enfermeiros podem trabalhar como gestores e auditores internos e externos do SUS. Os salários giram em torno de R$2.000 e R$8.190.
 

7 – Residência em Enfermagem:

Uma das qualificações mais requisitadas e mais importantes para os profissionais da Saúde é a Residência Uni profissional ou multiprofissional.

A residência tem diversas vantagens, como o aprendizado teórico e prático da profissão. Além de oferecer uma remuneração satisfatória para recém-formados, de R$ 3.300,00 com vagas em todo o País.  Clique aqui para saber tudo que você precisa sobre Residência.

Confira as melhores residências abertas em Enfermagem!



Em entrevista a sanar, a enfermeira Renata Passinho contou algumas das vantagens profissionais de ter feito residência. Veja a entrevista na íntegra!

A Residência Multiprofissional é uma especialização voltada para a educação na prática. Além disso, é possível fazer residência nas mais diversas áreas, de acordo com o interesse do profissional.

Trata-se de um programa de cooperação entre setores para favorecer a inserção qualificada dos jovens profissionais da saúde no mercado de trabalho, particularmente em áreas prioritárias do Sistema Único de Saúde.

O programa tem duração de 02 (dois) anos, com uma carga horária de 60 (sessenta) horas semanais, sendo 80% do tempo destinado a atividade prática e 20% para atividades teóricas..

Para ingressar em uma Residência, o estudante precisa ser aprovado no processo seletivo realizado por instituições que oferecem essa modalidade de especialização – geralmente centros universitários e universidades de todo país.

A estrutura de cada um desses processos irá variar de acordo com os editais apresentados pelas instituições, mas normalmente são seguidas essas etapas: I) Prova de Conhecimentos Gerais e Específicos; II) Análise de Currículo; II) Entrevista.

QUER COMEÇAR A SE PREPARAR PARA RESIDÊNCIA? GARANTA SUA APROVAÇÃO COM A SANAR!

Preparatório para Residência em Enfermagem - 2ªEdição
Coleção Manuais de Enfermagem para Concursos e Residências (Volumes 2, 3, 4, 5 & 6)
 

8 – Enfermeira (o) Concurseira: melhores concursos em Enfermagem

Enfermeiros concursados podem ter ganhos bem maiores que a média salarial dos enfermeiros, como mostramos anteriormente.

Se você quer se tornar um (a) Enfermeira (o) Concurseira, basta acessar nosso blog para conferir os melhores concursos públicos abertos na Enfermagem.

Quer saber como estudar para concurso? Aprenda como passar agora!

Quer se tornar uma Enfermeira Concurseira? Garanta sua aprovação com a Sanar:

Enfermagem
76 Publicações - 1 Seguidores

  • 76 Publicações