Entrevista: Carreira Militar na Saúde

há 2 meses     -     
Entrevista: Carreira Militar na Saúde


A chance de integrar um dos Comandos das Forças Armadas (Marinha, Exército ou Aeronáutica) é o desejo de muitos profissionais da Enfermagem. Esses concursos, por inúmeras razões, são bastante almejados pelos profissionais de saúde. Assim, aprofundaremos as atribuições de cada área no Corpo de Saúde dessas carreiras.

Você sabe o que faz o Enfermeiro nas Forças Armadas?

O Enfermeiro nas Forças Armadas exerce exatamente as mesmas atribuições assistenciais e burocráticas de um enfermeiro civil em qualquer hospital, além das atividades militares previstas (formaturas, atividades burocráticas militares, dentre outras).

Deste modo, os Enfermeiros Militares são auxiliares dos encarregados das enfermarias e serviços clinicos, a que estão directamente subordinados, cabendo-lhes a observância ininterrupta das ordens relativas ao tratamento dos doentes, sua higiene e disciplina da enfermaria.

Para esclarecer ainda mais as suas dúvidas. A Sanar conversou com o Tenente Coronel Enfermeiro Waldimir Coelho sobre um tema que desperta bastante interesse e curiosidade entre nós enfermeiros: a Carreira Militar. 

Além de Enfermeiro do Exército, o Tenente Coronel Waldimir Coelho é mestre em Enfermagem, professor universitário e de curso preparatório para concursos em enfermagem no Rio de Janeiro. 

Acompanhe! 

1. Professor, por qual motivo você decidiu seguir carreira de Enfermeiro nas Forças Armadas? 
A carreira militar oferece uma estabilidade que muitos procuram. Além disto, possui uma carreira estruturada, que, ao longo dos anos, faz você ir crescendo (promoções aos postos acima) dentro da instituição. As Forças Armadas gozam de prestígio dentro da sociedade e fazer parte desta Força sempre foi um sonho de criança.
 
2. Como é o dia a dia do Enfermeiro no Exército? Quais são as suas funções? 
O Enfermeiro nas Forças Armadas exerce exatamente as mesmas atribuições assistenciais e burocráticas de um enfermeiro civil em qualquer hospital, além das atividades militares previstas (formaturas, atividades burocráticas militares, dentre outras). Eu atuo na Comissão de Controle de infecção Hospitalar como membro executor, fazendo as atividades que cabem a esta função dentro de uma instituição de saúde.
 
3. Quais são as dificuldades encontradas enquanto um profissional da Saúde no Exército?
As dificuldades são inerentes à vida militar. Mas costumo dizer que dificuldades na verdade são desafios que devem ser encarados e superados. Quando se vai fazer este concurso, o candidato deve estar ciente que ao término do curso pode ir servir em qualquer lugar do país, e não necessariamente, na sua terra natal. A adaptação ao regime militar nem sempre é fácil. Mas são dificuldades que podem ser superadas.
 
4. Como é o processo seletivo para ser aprovado no concurso do exército (para profissionais da saúde - núvel superior) ? Quais são as etapas? 
O concurso é Nacional e composto por uma prova de conhecimentos gerais (história do Brasil, geografia do Brasil, português e línguas) e prova de conhecimento específico na área (Enfermagem). A segunda etapa é a prova física e por último o exame médico.
 
5. Os concursos ocorrem com que frequência? São concorridos?
Todo ano tem a prova. O número de vagas é variável, teve ano com 3 vagas e, neste ano, de 2015, são 15 vagas para enfermeiros. A concorrência é grande, porém, como digo aos meus alunos: se o concurso oferecer 3 vagas não se abale, você só precisa de uma. Não tenha medo da relação candidato/vaga, mas sim de não estar adequadamente preparado para a prova."
 
6. Quais são as forças armadas que possuem o cargo de enfermeiro no seu quadro efetivo e qual a diferença de se trabalhar em cada uma delas?
As três Forças (Marinha do Brasil, Aeronáutica e Exercito) possuem enfermeiros no seu quadro efetivo. A Aeronáutica ficou com seu quadro de oficiais de carreira fechado por um tempo, mas já reabriu. O regime militar é igual para as três forças, e as diferenças se dão na característica inerente a cada uma delas.
 
7. Qual a remuneração do profissional da saúde (nível superior) no início da carreira?
O enfermeiro entra como primeiro tenente e o soldo inicial é em torno de R$6.500,00.
 
8. Como é o plano de carreira do profissional da saúde do exército?
Hoje o oficial do Quadro Complementar de Oficiais (o quadro em que o enfermeiro é inserido) vai promovido até o posto de Coronel. O escalonamento segue a hierarquia iniciando como 1º tenente, e a seguir, capitão, major, tenente coronel e coronel.
 
9. A moradia do enfermeiro militar é fixa ou ele é constantemente enviado para novos locais de trabalho? 
O militar pertencente ao Quadro Complementar de Oficiais (QCO) não é transferido com a mesma frequência de um oficial pertencente à Academia Militar. Porém, ao ingressar no Exército, deve-se entender que somos militares e o país possui dimensões continentais, portanto, poderemos ser requisitados para servir a qualquer tempo em qualquer lugar do país, inclusive em missões no exterior.
 
10. As mulheres têm se destacado cada vez mais nas forças armadas. É uma carreira desafiadora para as mulheres ? Como o sr. vê o papel delas nas forças armadas? 
Nas Forças Armadas as mulheres testam seus limites e vêm se destacando cada vez mais. É uma carreira desafiadora, mas este desafio elas já superaram com muitos méritos. A primeira turma de mulheres enfermeiras do Exército (aqui não incluo aquelas que participaram da 2ª Guerra Mundial, pois estou analisando apenas o QCO) se formou no ano de 1992, e a partir daí, várias foram chefes de Enfermagem dos principais Hospitais militares, demonstrando todo seu preparo e competência, e sem perder a feminilidade.
 
11. Você está satisfeito sendo um profissional da saúde militar
Tudo que tenho e conquistei devo à Enfermagem e ao Exército. Já me perguntaram o que a Enfermagem e o Exército representam para mim. Respondo que o Exército é minha segunda pele, e a Enfermagem o ar que respiro. Na verdade, os dois se uniram e determinam hoje tudo o que sou o que tenho e para quem vivo. Minha satisfação é plena no Exército, pois escolhi a enfermagem e a carreira militar. Ambas as escolhas por opção e vocação. Ser enfermeiro militar me dá opção de juntar os dois sonhos.
 
12. Quais as dicas / os conselhos que você daria para alguém que quer se tornar profissional da saúde do exército
Para quem quer e sonha ser enfermeiro militar a recomendação é muito estudo, disciplina, foco e determinação. Os concursos são difíceis, porém, quando se junta tudo isto, o sucesso é naturalmente obtido. Nada se consegue sem estudo.  Sempre digo aos meus alunos: quando o cansaço e desânimo chegarem, uma boa maneira de resgatar as energias e se motivar é colar na parede do quarto a foto de um militar fardado, um contracheque, ouvir uma canção militar e se imaginar dentro da força. No ano em que fiz este concurso (1993), perguntava aos meus colegas de curso preparatório se estavam estudando muito para as 4 vagas de enfermeiros (eram 5 vagas para enfermeiro naquele ano) e eles me corrigiam, são 5 vagas. Daí eu emendava, são 4...uma é minha! Hoje sou tenente coronel enfermeiro do Exército Brasileiro.


Quer saber como se preparar para as provas? Clique aqui! 

 



62 Publicações - 1 Seguidores

  • 62 Publicações