DESAFIO | Espelho, espelho meu

há 4 meses     -     
DESAFIO | Espelho, espelho meu
desafio-louece

Área do desafio: Oncologia - Diagnóstico por imagem
 
Apresentação do caso:
Paciente masculino, 44 anos, pardo, solteiro, etilista crônico, sem história familiar de câncer e sem cirurgias prévias. Iniciou, há 5 meses, diarréia, e algumas evacuações com presença de sangue, acompanhado de perda ponderal de aproximadamente 15 Kg neste período. Negou alteração do hábito intestinal anteriormente, relatando evacuações diárias. Uma semana antes de procurar o serviço apresentou disúria, evoluindo com obstrução urinária, sendo necessária sondagem vesical.
Realizou o seguinte enema opaco:
desafio-02
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Fonte: NAHAS; BUSTAMANTE. Prevenção primária e secundária. In: HOFF, Paulo et al.100 Perguntas chaves em câncer colorretal. São Paulo: Permanyer, 2013, p.6.
 
1- Considerando a história clínica do paciente e o enema opaco, qual é o provável diagnóstico do caso?
2- Qual o nome do sinal radiológico que está apontado pela seta no exame?
3- Quais outros diagnósticos o sinal radiológico é sugestivo?
 
Gabarito
1-Considerando a história clínica do paciente, aponta-se para um distúrbio de cólon. No enema opaco observa-se redução da luz do segmento do cólon, de aspecto estenosante, que sugere carcinoma colorretal. O lugar mais comum de acometimento desta neoplasia é o cólon sigmóide. O câncer colorretal (CCR) é a terceira causa de morte por câncer no mundo e a quinta no Brasil. As causas do câncer colorretal ainda não são totalmente esclarecidas. Alguns fatores apontados como possíveis causas desencadeantes do câncer colorretal resultam da interação entre predisposição genética, polipose intestinal e atuação de fatores ambientais.
2-Sinal da “Maçã Mordida” que sugere processo neoplásico maligno (Adenocarcinoma de cólon).
3- Doença inflamatória intestinal, isquemia, sequelas de radioterapia, infecções, linfomas e metástases.
 
 
Referências:
 
A relevância do câncer colorretal. BEPA, Bol. epidemiol. paul. (Online),  São Paulo,  v. 6,  n. 68, ago.  2009 . 
 
MAIA, Marcos Vinicius Alvim Soares et al . Preferência do paciente no rastreamento do câncer colorretal: uma comparação entre colonografia por tomografia computadorizada e colonoscopia. Radiol Bras,  São Paulo ,  v. 45, n. 1, p. 24-28,  Feb.  2012
 
MENDONCA, Cláudio Ferreira et al . Manifestação incomum do câncer colorretal: relato de caso. Rev bras. colo-proctol.,  Rio de Janeiro ,  v. 28, n. 1, p. 99-103,  Mar.  2008 .  
 
NAHAS; BUSTAMANTE. Prevenção primária e secundária. In: HOFF, Paulo et al.100 Perguntas chaves em câncer colorretal. São Paulo: Permanyer, 2013, p.6.
 
 

A Liga de Oncologia e Hematologia é um projeto vinculado ao curso de Medicina da Universidade Estadual do Ceará (UECE). Criada em 2005, a LOUECE desenvolve, desde então, atividades de ensino, pesquisa e extensão, abordando temas de suma importância para a Clínica Médica, com enfoque nas neoplasias e nas doenças hematológicas. Com orientação do hematologista Dr. Herivaldo Ferreira da Silva, a LOUECE trilha caminhos bem sucedidos frente ao cenário médico nacional, empenhando-se na produção de material científico de qualidade.

A LOUECE é idealizadora e responsável pela obra 101 Hemogramas: Desafios Clínicos para o Médico, com o objetivo de orientar o leitor para que saiba aliar a história clínica detalhada com as vantagens que a interpretação do hemograma pode proporcionar. A interpretação dos valores do Hemograma nem sempre é tão simples ou tão reveladora, mas pode ajudar a iluminar o caminho para o diagnóstico definitivo e para a excelência na prática médica.

 

  • 10 Publicações