3459 Publicações -

#EuConcursado: Como resolver prova objetiva em concurso?

há 9 meses     -     
#EuConcursado: Como resolver prova objetiva em concurso?


O projeto #EUCONCURSADO está fluindo! Para reforçar positivamente, viemos com mais um conteúdo inédito direcionado aos concurseiros que nos acompanham. E "o que você ganha com essa leitura?" - Uma super ajuda para planejar, refletir e avaliar seu método de resolução das provas objetivas em concursos.

As provas objetivas são parte integrante de praticamente todos os concursos, quando não são o formato único de avaliação nas seleções. Por isso, aprender os macetes e entender como essas provas funcionam são imprescindíveis para quem busca a aprovação.

Na modalidade de múltipla escolha as avaliações objetivas trazem uma estrutura de quatro ou cinco alternativas com apenas uma correta. Esse é o modelo adotado pela maioria das empresas organizadoras de concursos.

Há também a modalidade em que cada alternativa precisa ser julgada como sendo certa ou errada. É uma forma característica de algumas empresas, como o CESPE/CEBRASPE. Neste tipo de prova, é comum que os candidatos tenham pontos descontados pelas respostas equivocadas conferidas a cada item. Por essa razão, aqui, o chute não é vantajoso diante da dúvida. O segredo é saber mirar simultaneamente em dois pontos básicos:

a) deixar em branco as alternativas quando não se está seguro da resposta correta;

b) garantir que foram respondidos com segurança pelo menos o número mínimo de itens para alcançar a classificação (essa informação pode ser vista no edital).

Dito isso, aprenderemos orientações específicas que podem ser aplicadas a qualquer modalidade de prova objetiva ou somente no modelo habitual de múltipla escolha.

Vamos pensar nelas de um modo descontraído? Anota aí:

EXERCITE O DESAPEGO

Responder a prova na ordem em que ela se apresenta nem sempre é uma boa estratégia. Quando nos deparamos com dificuldades em uma questão, nos ater a ela, para somente depois de tê-la decifrado passar para a seguinte, é muito prejudicial. Esse esforço concentrado equivale ao tempo em que se responderia duas ou mais questões com assertividade. Saber desapegar do que se revela mais complexo convergirá, ao final, em uma maior pontuação. Lembre-se: com sobra de tempo, é sempre possível retornar às questões demoradas para responder com calma e sem muita ansiedade.

SEJA CALCULISTA

Muitas provas de concurso são elaboradas com o intuito de não serem respondidas por completo. Não se deixar abater por essa pressão é diferencial na escalada para a aprovação. Desde o início, já é possível contabilizar: são necessários, ao menos, 20 minutos do tempo total da prova para a marcação do gabarito. Ciente dessa informação, calcule quantos minutos ficam disponíveis para resolver cada enunciado e se planeje. O edital de abertura revela a quantidade total de questões e você já pode aplicar essa estratégia nos próprios simulados que fizer.

A propósito, veja como treinar a resolução de questões em sua área:
PSICOLOGIA | ENFERMAGEM| MEDICINA | FARMÁCIA | MEDICINA VETERINÁRIA | ODONTOLOGIA  | FISIOTERAPIA | NUTRIÇÃO



MIRE NO ALVO CERTO

É compreensível que você, concurseiro (a) de curta ou longa data, não tenha total e absoluto domínio dos assuntos cobrados na prova objetiva do seu concurso dos sonhos. Ainda assim, ser perspicaz contará pontos a seu favor nessa ocasião. Isso porque, até para chutar uma questão, existem técnicas que comprovadamente aumentam a probabilidade dos acertos. São elas:

 1 – Fuja da generalização

“Você não é todo mundo!”: quem diria que um dia veríamos muito sentido nessa despretensiosa frase de mãe, usada para desestimular teimosias juvenis.
Se tratando de questões objetivas em concurso, é por aí que funciona: afirmações que determinam conceitos ou elementos como pertencentes a uma mesma categoria, mesmo grupo, mesma classificação, são dignas de desconfiança. Então, descarte as generalizações que costumam abarcar as seguintes expressões: NUNCA, JAMAIS, SEMPRE, NINGUÉM, TODOS(AS), COMPLETAMENTE, TOTAL, DEFINITIVAMENTE...entre outras nesse sentido.

2 – As semelhanças não são meras coincidências

Faz parte dos artifícios de quem examina a tentativa de gerar confusão através de enunciados bastante parecidos. Identificar essas semelhanças é uma ótima ajudar para “rastrear” a opção correta, que tem grande probabilidade de ser uma das que se confundem.

3 – Evite proposições absurdas em concursos

Ao chutar em provas objetivas de concurso, é interessante atentarmos para afirmativas que contenham erros crassos,  que nitidamente trazem partes que as invalidam e/ou propostas muito distantes do bom senso. Nesses casos, os princípios socialmente aceitos, aquilo que é considerado politicamente correto, são premissas que servem de guia para notar o que soa como absurdo em uma prova de concurso e que, desde já, podem ser descartados de sua mira.

Para o concurseiro que chegou até aqui, a certeza é de que a ciência e aplicação dessas estratégias lhe darão grandes vantagens em relação a seus concorrentes.

Vale ressaltar que o aprimoramento do conhecimento é um ato contínuo! Vamos deixar fluir com bastante foco e depois é só "correr pro abraço"!

Ainda não decidiu para qual concurso estudar, mas quer realizar o sonho da aprovação em 2018?

Você também pode se inscrever na campanha #EuConcursado e receber todos os conteúdos! Clica no link aqui embaixo e dá uma olhada:
> http://bit.ly/EuConcursado2018

SUCESSO!



3459 Publicações - 0 Seguidores

  • 3459 Publicações