3138 Publicações -

Concurso Ministério da Saúde 2018: como se preparar

há 3 meses     -     
Concurso Ministério da Saúde 2018: como se preparar


Viemos aprofundar um tema de muita relevância para você que estuda para concurso: O Ministério da Saúde (MS).

Para quem está acompanhando, o órgão está na iminência de lançar o Edital do Concurso de 2018. E sabemos que se trata de um certame de grande referência para profissionais da saúde, diante da natureza e atividades intrínsecas mantidas com nossas áreas.

De antemão, vale contextualizar o andamento do processo: desde março de 2017 tramita um pedido para realização no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) por conta da enorme carência de funcionários. Esse pedido foi autorizado e o MPOG confirmou, recentemente, a ampliação para 3.592 vagas ofertadas. Então, quem está de olho e na espera, nosso conselho é: comece a estudar HOJE!

Outro adendo é que, por se tratar de órgão Federal, as oportunidades podem contemplar todos os estados.

1-Sobre o último Concurso do MS e seu Processo Seletivo

O Ministério da Saúde realizou o último Concurso entre o fim de 2016 e início de 2017. Foram liberadas 102 vagas efetivas para integrar uma das 6 (seis) Secretarias pertencentes ao Órgão. Essas vagas objetivaram compor a Secretaria Especial de Saúde Indígena. E o organizador do certame foi o Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural e Assistencial Nacional (Idecan).

As oportunidades foram destinadas aos cargos de Administrador (34), Contador (34) e Analista Técnico de Políticas Sociais (34), todos com requisito de nível superior. À função de ANALISTA TÉCNICO DE POLÍTICAS SOCIAIS, da Carreira de Desenvolvimento de Políticas Sociais, puderam se candidatar profissionais de nível superior de qualquer área. A remuneração inicial proposta foi de R$ 5.744,88 (cinco mil, setecentos e quarenta e quatro reais e oitenta e oito centavos), com auxílio alimentação de R$ 458,00 (quatrocentos e cinquenta e oito reais) e 40 horas de jornada semanal.

As vagas foram distribuídas entre os 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas, DSEI, em seus respectivos municípios de sede. E o candidato pôde escolher o local onde desejava disputar a vaga, no ato de inscrição. As provas ocorreram nas capitais da federação, com possibilidade de realização em local diverso daquele para o qual se optou por concorrer à vaga. O valor da inscrição foi de R$ 67 para todos os cargos.

Seguindo com o processo seletivo, foram aplicadas provas objetivas de múltipla escolha, de caráter eliminatório e classificatório, conforme a tabela a seguir:



E, no mesmo dia de realização das provas objetivas, foram aplicadas também provas discursivas constituídas de um estudo de caso sobre tema constante de Conhecimentos Específicos para cada cargo.



3- Como é a prova aplicada no Concurso MS com base nos anteriores?

Composição da prova:

As provas objetivas, em regra, terão a seguinte composição para todos os cargos:
 
  • Língua Portuguesa: 5 questões
  • Raciocínio Lógico: 5 questões
  • Conhecimentos gerais: 15 questões
  • Conhecimentos específicos: 25 questões
(!) Atenção: Foque nos assuntos referentes aos Conhecimentos Específicos de sua área:

MÉDICO(A) | ENFERMEIRO(A) | NUTRICIONISTA | FARMACÊUTICO(A) | FISIOTERAPEUTA | DENTISTA | PSICÓLOGO(A)

Ao todo cada prova terá 50 questões com mesmo peso (1 ponto). Para não ser sumariamente excluído do concurso é preciso fazer pelo menos 50% dos pontos e não zerar nenhuma disciplina.

Além da prova objetiva, a seleção costuma contar também com:
 
  • Prova Discursiva

Um estudo de caso sobre tema constante do conteúdo programático de Conhecimentos Específicos para cada cargo.


Dicas

LÍNGUA PORTUGUESA

As provas do Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural Assistencial (Idecan) não costumam pesar pela complexidade. É uma prova de nível de dificuldade baixo, então o candidato tem a responsabilidade de não errar, pois não é uma prova que cobra muito a parte de raciocínio.
 
O Idecan costuma dar ênfase nas questões gramaticais. Entre as dicas sobre o que estudar para essa banca estão crase, as funções da palavra ‘que’, conjunções, pontuação e concordância. Já na parte de interpretação a banca costuma cobrar muito questões “de acordo com o texto”, que são questões em que o candidato tem que interpretar literalmente o que está no texto.
 
RACIOCÍNIO LÓGICO

Os assuntos mais exigidos pela banca nessa área são:

- análise combinatória,
- probabilidade,
- lógica de primeira ordem (argumentação lógica)  
- sequências.

É notável que a banca avalia as habilidades necessárias para resolver situações do cotidiano por meio da lógica que é uma ciência do raciocínio.

Na parte de matemática, a banca exige bastante a parte de geometria, equações e inequações do 1° e 2° grau, operações com conjuntos e progressões. O estudo da lógica e da matemática é a compreensão de princípios e métodos que tem por objetivo distinguir o certo do errado.


CONHECIMENTOS GERAIS

Os temas escolhidos para provas de conhecimentos gerais normalmente são notícias recentes, dos últimos dois anos, e que foram amplamente veiculadas na mídia. Ainda assim, grandes eventos históricos (como a Segunda Guerra Mundial ou o Golpe Militar de 64) podem permear as questões – é importante que o candidato conheça, pelo menos, as linhas gerais desses acontecimentos.

Além disso, um bom conhecimento de história é diferencial ao tratar de assuntos atuais. É possível traçar o início de movimentos sociais ou compreender políticas presentes ao se estudar o passado.
 
  • Acompanhe jornais diários
  • Observe as redes sociais
  • Baixe aplicativos ou assine newsletters
  • Ouça rádio
  • Quando puder, escreva
  • Organize grupos de discussão
 
Técnicas chaves:
 
  1. Conhecer a banca;
  2. Saber interpretar o edital;
  3. Saber quais conteúdos frequentes cobrados pela banca;
  4. Aprender os métodos e princípios adequados;
  5. Exercitar fazendo questões anteriores. 
Acesse aqui o edital do último concurso do Ministério da Saúde!

Agora que você sabe de todas as dicas, já pode se preparar com o nosso adicional, treinando através de questões selecionadas com base nas disciplinas e assuntos mais recorrentes nos concursos:

500 Questões Comentadas de Língua Portuguesa para Concursos

4-Mais sobre o Ministério da Saúde (MS)


O Ministério da Saúde é o órgão do Poder Executivo Federal responsável pela organização e elaboração de planos e políticas públicas voltados para a promoção, a prevenção e a assistência à saúde dos brasileiros.

É função do Ministério dispor de condições para a proteção e recuperação da saúde da população, reduzindo as enfermidades, controlando as doenças endêmicas e parasitárias e melhorando a vigilância à saúde, dando, assim, mais qualidade de vida ao brasileiro.

5-Estrutura do Ministério da Saúde

É muito importante que saibamos como o órgão para o qual desejamos prestar concurso é estruturado. Conhecendo a estrutura do Ministério da Saúde, temos dimensão de sua enorme capacidade e necessidade de agregar profissionais de saúde a nível nacional. Nesse caso, além dos órgãos de assistência direta e imediata ao Ministro de Estado da Saúde, o Ministério da Saúde é composto por Secretarias específicas que se organizam da seguinte forma:

Órgãos específicos singulares

a) Secretaria de Atenção à Saúde:
Departamento de Atenção Básica;
Departamento de Atenção Hospitalar e de Urgência;
Departamento de Ações Programáticas Estratégicas;
Departamento de Regulação, Avaliação e Controle de Sistemas;
Departamento de Gestão Hospitalar no Estado do Rio de Janeiro;
Departamento de Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social em Saúde;
Departamento de Atenção Especializada e Temática;
Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva;
Instituto Nacional de Cardiologia; e
Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad;

b) Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde:
Departamento de Gestão da Educação na Saúde;
Departamento de Gestão e da Regulação do Trabalho em Saúde; e
Departamento de Planejamento e Regulação da Provisão de Profissionais de Saúde.

c) Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos:
Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos;
Departamento de Ciência e Tecnologia;
Departamento do Complexo Industrial e Inovação em Saúde; e
Departamento de Gestão e Incorporação de Tecnologias em Saúde;

d) Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa:
Departamento de Apoio à Gestão Participativa;
Departamento de Ouvidoria-Geral do SUS;
Departamento Nacional de Auditoria do SUS;
Departamento de Articulação Interfederativa;

e) Secretaria de Vigilância em Saúde:
Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis;
Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos não Transmissíveis e Promoção da Saúde;
Departamento de Gestão da Vigilância em Saúde;
Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Doenças Sexualmente Transmissíveis, Síndrome da Imunodeficiência Adquirida e Hepatites Virais; e
Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador;

f) Secretaria Especial de Saúde Indígena:
Departamento de Atenção à Saúde Indígena;
Departamento de Gestão da Saúde Indígena;
Departamento de Saneamento e Edificações de Saúde Indígena; e
Distritos Sanitários Especiais Indígenas;

Quer conhecer de forma ainda mais aprofundada sobre o sistema organizacional do Ministério da Saúde? Veja o organograma publicado no Diário Oficial da União em novembro de 2016:



Agora que você já domina, desde o método de avaliação para ingresso até os divisões estruturais do Ministério da Saúde, certamente está um passo à frente de seus concorrentes na disputa por uma vaga nesse excelente Concurso! Euquanto isso, continuaremos lhe atualizando sobre a publicação do Edital para 2018.

Bônus: Vale a pena conferir as nossas dicas de Planejamento de Estudo!





3138 Publicações - 0 Seguidores

  • 3138 Publicações