Excessos e deficiências de vitaminas: Como identificar?

há 1 ano     -     
Excessos e deficiências de vitaminas: Como identificar?

Seu aprendizado é a nossa prioridade, nutri! Neste post, fizemos um esquema prático para você estudar sobre as manifestações clínicas desencadeadas pela deficiência ou excesso das vitaminas lipossolúveis e hidrossolúveis.

Este é um daqueles assuntos super necessários para alcançar a vaga dos sonhos, seja em concurso ou residência. Então, foca aqui que o conteúdo é de qualidade, viu?!

Primeiro a gente vai relembrar as funções de cada vitamina no nosso organismo, para então conhecermos os sinais que indicam deficiência ou excesso da substância.

Vitamina A
É um termo genérico que se refere a três compostos pré-formados: álcool (retinol), aldeído (retinal) e ácido (ácido retinóico). A principal função dessa vitamina é atuar na saúde dos olhos, mas ela também age na manutenção de pele e mucosas. As principais fontes de vitamina A são: cenoura, manga, abóbora, mamão, fígado, gema de ovo, leite integral, queijo. 
 
Deficiência Cabelos ressecados e quebradiços
Cegueira noturna
Xerose conjuntiva em estágio avançado
Manchas de bitot, secas e acinzentadas esponjosas em estágio grave
Xeroftalmia ou ceratomalácia (secura da córnea, opacidade ou até necrose, em casos graves e irreversíveis)
Cegueira em casos graves
Hiperqueratose folicular
Nefrite, em casos graves
Malformação fetal
Excesso Perda de cabelo (alopécia)
Fissura nos lábios
Hipercarotenemia (coloração amarelada)
Acúmulo de de glândulas sudoríparas nas regiões palmares
Prurido e secura
Náuseas e vômitos
Vertigens
Interferência no aproveitamento das vitaminas E e K


Vitamina D
A vitamina D ajuda a manter o metabolismo mineral normal, com atuação principalmente na homeostase do cálcio e do fósforo, no intestino delgado, ossos e rins. Existem duas formas ativas da vitamina D no organismo humano: D2 (ergocalciferol) e D3 (colecalciferol)

A vitamina D2 está presente nos vegetais e suplementos alimentares, enquanto a vitamina D3 é sintetizada pelo organismo humano a partir da exposição da pele aos raios UV. As principais fontes de vitamina D são gema de ovo, fígado, manteiga e pescados.
 
Deficiência Fraqueza muscular proximal
Secreção prejudicada de insulina
Mineralização inadequada de dentes e dentina na infância
Dor nos ossos
Deformidade esquelética
Osteomalácia no adulto
Raquitismo na criança
Osteoporose e risco aumentado para fraturas
Fosfatase alcalina aumentada
Hormônio de paratireoide aumentado
Excesso Calcificação metastásica, lesão e cálculo renal
Calcificação do coração, pulmão e outros tecidos moles
Anorexia
Vômitos e náuseas
Desorientação
Hipercalciúria e hipercalcemia


Vitamina E
Esta nomenclatura é utilizada para denominar um grupo de oito substâncias com diferentes graus de atividade vitamínica encontradas na natureza, divididas em duas séries de compostos: os tocoferóis (alfa, beta, gama e delta) e os tocotrienóis (alfa, beta, gama e delta). A principal função da vitamina E é conferir proteção às membranas celulares contra a oxidação.

As principais fontes da vitamina E são: gérmen de trigo, amêndoas, avelãs, óleos vegetais, manteiga e ovos.
 
Deficiência Paralisia do nervo ocular (oftalmoplegia)
Distrofia muscular
Anemia hemolítica em crianças prematuras
Aumento da susceptibilidade dos eritrócitos à hemólise peroxidativa
Creatinúria
Neuropatias periféricas
Hiporreflexia/arreflexia
Excesso Geralmente não é tóxica
Exacerba efeitos anticoagulantes
Fraqueza muscular e fadiga


Vitamina K
A vitamina K é derivada das naftoquinonas. Por possuir propriedades anticoagulantes e anti-hemorrágicas, tem papel essencial na coagulação sanguínea. Para além disso, a vitamina K também desempenha função importante no sistema ósseo e na regulação dos sistemas de múltiplas enzimas.

A vitamina K pode ser encontrada principalmente em: vegetais folhosos verdes escuros como couve, espinafre e brócolis, em menores concentrações, fígado bovino e suíno.   
Deficiência Listas hemorrágicas na conjuntiva
Petéquias
Equimoses
Fácil formação de hematoma
Listas hemorrágicas sob as unhas
Anormalidades na coagulação sanguínea
Hemorragias graves em crianças recém-nascidas
Excesso Baixo risco de toxidade
Bloqueio dos efeitos de drogas anticoagulantes (exceto heparina)


Vitamina C
A vitamina C é formada por dois compostos bioativos: o ácido ascórbico e o ácido deidroascórbico. Essa vitamina é um potente antioxidante e age na proteção das células do organismo contra os radicais livres. Ela é também responsável por reciclar a vitamina E. 

As principais fontes de vitamina C são: frutas cítricas e folhas vegetais cruas.
Deficiência Gengivas esponjosas e sangrando
Petéquias
Hemorragias perifoliculares
Diminuição na cicatrização de ferida
Hiperceratose e sangramento nas cavidades corporais
Unhas com hemorragia ao redor dos folículos pilosos
Diminuição na produção de neurotransmissores, gerando fraqueza e irritabilidade
Excesso Diarreia osmótica
Hiperoxalúria
Falso-negativo para teste de sangue oculto


Vitamina B1 (Tiamina)
Essa vitamina é necessária para a descarboxilação oxidativa do piruvato, formando acetato e acetil coenzima A, componente principal do ciclo de Krebs. 

As principais fontes alimentares são carnes magras, vísceras (fígado, coração e rins), gema de ovo e grãos integrais.
 
Deficiência Paralisia do nervo ocular (oftalmoplegia)
Beribéri seco: alteração bilateral das funções dos reflexos sensorial/motor das extremidades inferiores; panturrilha mole/dificuldade para levantar-se da posição agachada
Beribéri úmido: taquicardia; vasodilatação; sudorese; acidose lática; edema; insuficiência cardíaca de alto débito; 
Beribéri cerebral: nistagmo; visão dupla; ataxia; confusão; confabulação; afonia
Excesso Não há efeito conhecido. Podem ocorrer reações de hipersensibilidade, principalmente após administrações parenterais repetidas


Vitamina B2 (Riboflavina)
A vitamina B2 pertence a um grupo de pigmentos amarelos denominados flavinas. Essa vitamina é essencial para a formação de células vermelhas no sangue, para a ocorrência da gliconeogênese e regulação das enzinas tireoidianas. 

As fontes de vitamina B2 são leite e derivados, ovos, fígado e cereais.
 
Deficiência Conjuntivite com vascularização da córnea e opacidade do cristalino
Fotofobia
Inflamação corneal
Queilose ou queilite angular
Descamação dolorosa da língua (glossite)
Estomatite
Dermatite seborreica/escamativa/vermelha na região nasolabial
Anormalidade na pele ao redor da vulva e do ânus
Palidez
Excesso Anemia normocítica e normocrômica


Vitamina B3 (Niacina)
O termo é utilizado para descrever as substâncias nicotinamida e o ácido nicotínico, também chamado niacina. A nicotinamida é componente das coenzimas NAD e NADP, envolvidas no metabolismo de carboidratos, ácidos graxos e aminoácidos.

As principais fontes de vitamina B3 são carnes magras, vísceras, leveduras de cerveja, amendoim, aves e peixes.
 
Deficiência Glossite escarlate e estomatite 
Queimação na boca seguida de edema na língua
Dermatite bilateral simétrica nas áreas expostas ao sol
Pelagra
Náuseas/vômitos tardios, superfícies mucosas inflamadas, diarreia
Prejuízo da memória
Confusão e delírio mental
Excesso Depende da dose e da forma. O ácido nicotínico causa rubor/vasodilatação, coceira, irritação gastrointestinal, arritmias, hepatotoxidade, diminuição de LDL e VLDL, e resistência à insulina


Vitamina B6 (Piridoxina)
Esta vitamina engloba três compostos: piridoxina, piridoxal e piridoxamina. A vitamina B6 é encontrada nas células na forma ativa piridoxal fosfato (PLP), coenzima que age no metabolismo de gorduras, proteínas e carboidratos.

A vitamina B6 é encontrada principalmente ligada à porção proteica dos alimentos, sendo as principais fontes: leveduras, gérmen de trigo, vísceras e cereais integrais.
 
Deficiência Queilose ou queilite angular
Descamação dolorosa da língua (glossite)
Síndrome disabortiva - estomatite
Anemia sideroblástica 
Anemia normocítica e normocrômica
Depressão e confusão mental
Irritabilidade
Neuropatia periférica
Dermatite seborreica
Excesso Fotossensibilidade
Neurotoxidade


Vitamina B9 (Ácido Fólico)
A vitamina B9, também chamada de folato, ácido fólico ou folacina, é formada pelo ácido roilmonoglutâmico e seus derivados, e funciona como um carreador para componentes de carbono simples. A principal função das coenzimas ligadas à vitamina B9 é a transferência de unidades de um carbono para substâncias envolvidas na síntese de DNA, RNA, metionina e serina. 

As principais fontes de vitamina B9 são: vísceras, feijão, grão de bico e vegetais folhosos verdes como espinafre, aspargo e brócolis.
Deficiência Palidez
Língua inchada/sensível 
Anemia hipocrômica
Descoramento na região palmar
Unhas quebradiças, rugosas ou coiloniquias
Excesso Astenia/fraqueza nos membros
Algia em membros inferiores
Anemia macrocítica megaloblástica
Diarreia
Risco aumentado para defeitos no tubo neural em fetos
Irritabilidade


Vitamina B12 (Cobalamina)
A vitamina B12 é um composto que contém um núcleo de corina centrado em cobalto. Essa vitamina participa do metabolismo dos ácidos nucleicos, e é essencial para o funcionamento celular, especialmente do trato gastrointestinal, tecido nervoso e medula óssea. 

As principais fontes de vitamina B12 são: vísceras, leite cru e ovos.
 
Deficiência Palidez na face
Perda de visão central
Língua avermelhada, inchada com sensação de queimação
Anemia hipocrômica
Anemia macrocítica megaloblástica
Descoramento
Unhas quebradiças, rugosas ou coiloniquias
Tecido vascular da unha amarronzado
Mudanças na pigmentação da pele
Rugas
Astenia
Algia em membros inferiores
Parestesias em mãos e pés
Instabilidade da marcha
Diminuição dos reflexos tendinosos profundos
Fraqueza muscular
Ataxia
Anemia megaloblástica
Deliriun
Depressão
Perda de memória
Excesso Relativamente não tóxica. Reação alérgica é rara


Informações adicionais
Outras duas vitaminas são importantes para o consumo humano, como a vitamina B5 e a vitamina B7.
 
Vitamina B5 Também chamada de ácido pantotênico, faz parte da coenzima A
Está envolvida em reações de liberação energética dos carboidratos e no metabolismo dos ácidos graxos
A deficiência desse nutriente pode causar insônia, cansaço e cãimbra
As principais fontes da vitamina B5 são ovos, fígado, levedura, couve-flor e brócolis
Vitamina B7 Também chamado de biotina, existem vários sistemas enzimáticos dependentes que agem como coenzima no processo de fixação do dióxido de carbono e na síntese e oxidação de ácidos graxos
As principais enzimas dependentes de vitamina B7 são as carboxilases
A deficiência de biotina pode desencadear unhas quebradiças, cabelos fracos e opacos, ou dermatite
As principais fontes dessa vitamina são leite, fígado e gema de ovo


Agora é só continuar seus estudos com a Sanar!



62 Publicações - 2 Seguidores

Em 2019 ultrapassaremos os 150 mil nutricionistas no Brasil! Já passou da hora de termos um lugar com todo contéudo que precisamos, correto?

Aqui você vai encontrar: Concursos abertos para Nutrição, Editais de residência; Dicas de estudo, Artigos Técnicos, Mapas Mentais, Flashcards, Entrevistas, Dicas de carreira e muito mais! Fique de olho e vem com a gente :)

  • 62 Publicações