5 Publicações -

Faça você mesmo e crie suas oportunidades!

há 1 ano     -     
Faça você mesmo e crie suas oportunidades!

Quem somos nós? 
 
Olá, pessoal! Tudo bem? Aqui quem fala é a Bianca Gabriela e o Fabio Yuji. Para quem não nos conhece, nós somos estudantes de medicina da Faculdade de Medicina da USP, atualmente no 5º ano do curso. Também somos criadores do "Vlog Mediários", um canal do YouTube em que falamos sobre a medicina, a vida universitária, dicas de estudos e reflexões em geral. Por conta desse trabalho que fazemos com o nosso vlog, a Editora Sanar gentilmente nos convidou para escrevermos alguns posts para seu blog. 
 
Demoramos um certo tempo para decidir sobre o tema com o qual gostaríamos de estrear essa coluna. Por fim, depois de muitas conversas, achamos que uma boa ideia seria aproveitar que estamos no começo do ano para escrever para todos os estudantes que têm a vontade de realizar projetos próprios e precisam de uma certa reafirmação para se motivarem e não terem medo de tornar realidade aquilo que desejam. Além disso, esperamos que a ideia do texto de alguma forma possa servir de reflexão para qualquer situação. 
 
 
 
FAÇA VOCÊ MESMO E CRIE SUAS OPORTUNIDADES
 
O Valor das Experiências 
 
Nós dois somos pessoas que têm a convicção de que todas as nossas experiências podem ser fontes de aprendizado e nos fazerem crescer de alguma forma. Mesmo quando ficamos frustrados com determinada situação no momento em que ela está acontecendo, acreditamos ser válido revisitá-la em nossa memória para entender como fomos influenciado pelo que se sucedeu. 
 
Nesse contexto, a faculdade é um período que nos proporciona um amadurecimento imensurável. Além do conhecimento técnico que adquirimos, estarmos expostos a tantas ideias novas, termos contato com tantas pessoas diferentes e sermos constantemente desafiados para fazer nosso melhor são apenas alguns dos fatores que contribuem a esse processo de aprendizado diário e crescimento em nível pessoal.  
 
Por causa disso, hoje, fazendo uma análise retrospectiva de todo esse tempo em que estivemos na faculdade, conseguimos perceber a quantas lições fomos expostos nessa caminhada de estudar para sermos bons profissionais e na jornada para uma sempre constante auto-descoberta. Um dos aprendizados mais importantes, que levaremos sempre consoco, é a importância de você criar suas próprias oportunidades e de não esperar que tudo simplesmente aconteça para você.  
 
 

 Um projeto para chamar de meu 
 
Um dos maiores choques de realidade que presenciamos logo ao entrar na faculdade foi relacionado a como somos livres para criarmos o que quisermos nesse ambiente universitário. A todo momento colegas e professores surgem com novos projetos, e, certamente, qualquer um acaba tendo a oportunidade de participar em uma dessas ações inovadoras, seja uma ideia de outra pessoa ou, até mesmo, de si mesmo. 
 
Tendo dito isso, se você sempre teve vontade de realizar algum empreendimento próprio, a faculdade realmente é um ótimo local e um período muito propício para tentar concretizar esse desejo: você tem pessoas dispostas a te ajudar, você está em um momento de embalo e ânimo, você tem muitas oportunidades diferentes e menos medo de arriscar. Mesmo assim, um projeto nosso apenas sai do papel quando nós mesmos nos movemos para fazê-lo acontecer. 
 
Uma história pessoal bem simples mas que exemplifica muito bem o que queremos dizer é a seguinte: Nós dois sempre fomos apaixonados por livros e literatura em geral. Porém, na faculdade sentíamos um pouco de falta de um espaço onde pudéssemos encontrar outras pessoas com o mesmo interesse e conversar sobre temas relacionados à leitura. Tendo esse "problema" em mente, fomos em busca de uma solução. Juntamente com outra amiga que estava disposta a ajudar, fomos falar com um professor da faculdade muito envolvido com essa área de humanidades e artes e lhe apresentamos uma proposta de criação de um projeto que funcionasse como um grupo de leitura para todos os alunos e funcionários da faculdade.  
 
Poderíamos ter sido dispensados, e a ideia poderia não ter ido longe, mas, em vez disso, o que aconteceu foi que o nosso professor adorou a nossa iniciativa. Logo colocamos a proposta em prática. Ela foi crescendo progressivamente e hoje se tornou um projeto de extensão à comunidade muito procurado por profissionais, professores, estudantes e simpatizantes da literatura das mais variadas procedências possíveis. Nós sentimos muito orgulho de ver como um grupo que começou com meia dúzia de pessoas atualmente é um espaço que é tão procurado a ponto das salas ficarem lotadas.  
 
Criar, arriscar, insistir!  
 
Não somos, de forma alguma, os únicos exemplos de ideias de estudantes que deram certo. Pelo contrário, vemos constantemente projetos de colegas sendo bem sucedidos, tanto dentro a faculdade como às vezes extrapolando o ambiente universitário. Mesmo os empreendimentos em si sendo distintos, os projetos normalmente têm características comuns que são essenciais para seu sucesso. 
 
O primeiro passo é sempre identificar um propósito para sua ideia e uma demanda a ser atendida. Como foi o caso do nosso grupo de leitura na faculdade, como foi o caso do próprio Vlog Mediários, muitas vezes uma ideia nasce totalmente "crua". Em ambos os casos sabíamos que havia uma certa procura por parte de um público específico que, com a 
proposta certa, poderia se interessar pelo que tivéssemos a oferecer. Porém, logo no início não tínhamos um planejamento a longo prazo nem sabíamos dos detalhes dos nossos futuros projetos. Era mais uma inquietude e vontade de criar!  
 
Uma vez que se tem a noção inicial do que se quer fazer, é imprescindível que você crie coragem e decida, por conta própria, que você quer tirar sua ideia do papel e transformá-la em um projeto concreto. Não é fácil. Você acaba se deparando com os mais diversos problemas principalmente logísticos e de recursos. Mas nessas horas, alguns pontos que valem a pena ser lembrados são: um projeto não necessariamente precisa estar 100% perfeito para ser iniciado: São raras as vezes que os detalhes estão todos acertados quando damos início a um empreendimento. Claro que a estrutura essencial e o funcionamento básico da ideia devem estar estabelecidos, mas isso não quer dizer que sejam imutáveis ou que ajustes não possam ser feitos.  
 
Além disso, apesar de você ser o responsável por dar o "ponta-pé" inicial do projeto e por mantê-lo funcionando de maneira geral, já que é a sua ideia que está se tornando realidade, isso não quer dizer que você tenha que fazer absolutamente tudo sozinho. Há muitas pessoas dispostas e capazes de ajudar. Apenas não se esqueça de dar o devido valor a cada um daqueles que contribuiu de alguma forma para o projeto crescer.  
 
Por fim, achamos importante lembrar que a paciência é uma qualidade muito importante quando se está no início de um novo empreendimento seja ele universitários, profissional ou até mesmo pessoal. Nem sempre a evolução real é igual a de um planejamento. Há, sim, momentos de frustrações. Voltando ao início do texto, procure aprender com essas situações, analise e busque alternativas. Se a sua ideia for boa, não desista dela tão facilmente.  
 
Empreendimento pessoal 
 
Utilizamos muito os termos "projeto" e "empreendimento" de uma maneira que pode parecer que estamos falando apenas no sentido de instituições, reuniões, marketing, empresas ou algo assim. Mas na verdade não é apenas essa concepção dessas palavras que queremos contemplar.  
 
Quando falamos de uma pessoa ter um projeto estamos nos referindo a ela ter um desejo de realizar uma vontade pessoal que lhe trará felicidade sem prejudicar ninguém ao seu redor. Um projeto não precisa ser necessariamente criar um canal de vídeos na internet. Um projeto pode ser algo como "estudar mais e melhorar meu desempenho na escola". Alguém duvida de que para esse objetivo ser atingido será necessária vontade, coragem de colocar a ideia em prática, ajuda e insistência? Genericamente, os passos para o sucesso são exatamente os mesmo para o se criar um grupo de leitura, começar um negócio, criar uma start-up. Um projeto pessoal também pode ser algo como "fazer as coisas por amor e viver a vida mais levemente". Como sempre, o melhor é fazer isso por você mesmo e não demorar para correr atrás das oportunidades de tornar esse projeto uma realidade.  

Por Bianca Gabriela e Fabio Yuji  

5 Publicações - 9 Seguidores

  • 5 Publicações