Sanar
5108 Publicações -

Linha do tempo: A evolução do novo coronavírus no Brasil

há 2 semanas     -     
Linha do tempo: A evolução do novo coronavírus no Brasil

coronavirus-cdc-.jpg (504 KB)

Quem recebeu as primeiras informações sobre o novo coronavírus, ainda no final de 2019, sequer não poderia imaginar que três meses depois o número de infectados no mundo chegaria a mais de 190 mil pessoas, em todos os continentes - com exceção da Antártida. No Brasil, o enfrentamento à covid-19 começou em fevereiro, com a repatriação dos brasileiros que viviam em Wuhan, cidade chinesa epicentro da infecção. Em 15 dias, o país confirmou a primeira contaminação, quando a Europa já confirmava centenas de casos e encarava mortes decorrentes da covid-19

Acompanhe a evolução do novo coronavírus no Brasil na linha do tempo que apresentamos a seguir. 

 

09 de fevereiro 

Trinta e quatro brasileiros que vivam na cidade chinesa de Wuhan, epicentro do novo coronavírus, foram repatriados. Duas aeronaves da Força Aérea Brasileira aterrissaram no Brasil com o grupo. Eles ficaram de quarentena por 14 dias na Base Aérea de Anápolis, em Goiás. 


20 de fevereiro

Ministério da Saúde monitora apenas 1 casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus. A suspeita no Rio Grande do Sul foi descartada; apenas um de São Paulo é investigado.

 

21 de fevereiro

Ministério da Saúde ampliou a lista de países em alerta para o coronavírus, que passa a incluir Japão, Singapura, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Tailândia, Vietnã, Camboja e China. Autoridades de saúde investigam casos suspeito de infecção pelo novo coronavírus. O casos suspeito em São Paulo foi descartado, e entrou em nova situação um caso no Rio de Janeiro. Brasil segue sem registro de circulação do coronavírus, após descarte de 51 casos suspeitos.

 

24 de fevereiro

Brasil inclui mais 8 países em alerta para o coronavírus: Alemanha, Austrália, Emirados Árabes, Filipinas, França, Irã, Itália e Malásia. Até então, o Ministério da Saúde monitora quatro casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus, sendo 3 em São Paulo e 1 no Rio de Janeiro; 54 casos suspeitos foram descartados.

 

26 de fevereiro

Confirmado primeiro caso de coronavírus no Brasil. Paciente é um homem de 61 anos que viajou à Itália, e deu entrada no Hospital Albert Einstein no dia anterior. 

 

27 de fevereiro 

Sobe para 132 o número de casos suspeitos de coronavírus em monitoramento pelo Ministério da Saúde.


28 de fevereiro

Ministério da Saúde lançou campanha publicitária de prevenção ao coronavírus, transmitida em TV aberta, rádio e internet, orientando a população a prevenir a covid-19 adotando hábitos como lavar as mãos com água e sabão, usar álcool em gel a 70% e não compartilhar objetos pessoais. Até então, 182 casos suspeitos estavam em monitoramento em 16 estados do país.


29 de fevereiro 

Brasil confirma segundo caso importado de coronavírus. Paciente é homem de 32 anos, residente em São Paulo, que foi atendido no Hospital Israelita Albert Einstein na véspera, depois de chegar da região da Lombardia, na Itália. Paciente usou máscara durante o voo.

Dado não muda o cenário do país, porque não há evidência de circulação sustentada. Ministério da Saúde anunciou a adoção de novo fluxo de consolidação de casos do novo coronavírus: descentralização dos casos, adotando integralmente os dados repassados pelos gestores locais.

 

02 de março

Dados registrados pelo  Ministério da Saúde indicam a confirmação de 2 casos de contaminação pelo novo coronavírus e o monitoramento de 433 casos suspeitos. Não há evidências de circulação sustentada do vírus em território brasileiro. Ministério monitora 15 países, além da China: Alemanha, Austrália, Emirados Árabes, Filipinas, França, Irã, Itália, Malásia, Japão, Singapura, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Tailândia, Vietnã e Camboja.

Foi anunciada a distribuição de 30 mil kits para teste diagnóstico específico para o covid-19. Inicialmente, 10 mil kits para os Laboratórios Centrais de Saúde Pública (LACENs) do Amazonas, Pará, Roraima, Bahia, Ceará, Pernambuco, Sergipe, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina.

 

03 de março

Sobe para 488 o número de casos suspeitos de coronavírus sendo monitorados pelo Ministério da Saúde; 240 casos suspeitos foram descartados. O Ministério da Saúde inclui novos países na lista para definição de casos suspeitos, que passa a ter 27 países: Alemanha, Austrália, Canadá, China, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Croácia, Dinamarca, Emirados Árabes Unidos, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Indonésia, Irã, Itália, Japão, Malásia, Noruega, Reino Unido, San Marino, Singapura, Suíça, Tailândia e Vietnã. Filipinas e Camboja, que não tiveram transmissão local, estão na região afetada.

 

04 de março

Confirmado mais um caso de coronavírus no Brasil. Um homem, residente em São Paulo, esteve na Europa, inclusive na Itália, nos 14 dias anteriores. É o terceiro caso de coronavírus.

Ministério da Saúde aguarda a contraprova para confirmação de um quarto caso de coronavírus também em São Paulo, uma adolescente que esteve na Itália. O caso foge dos protocolos de vigilância definidos pela Organização Mundial da Saúde.

 

05 de março

Sobe para 8 o número de casos confirmados do novo coronavírus no Brasil: 6 em São Paulo, 1 no Espírito Santo e 1 no Rio de Janeiro. Também foi registrada a primeira transmissão interna no país. Caso no Espírito Santo é de uma mulher de 37 anos que esteve na Itália; no Rio, mulher de 27 anos esteve na Itália e na Alemanha, entre 9 e 23 de fevereiro. Há 636 casos suspeitos; 378 foram descartados. Dois casos de São Paulo têm relação com o primeiro caso de covid-19 no país, o chamado Paciente 1, mas isso não significa que há transmissão comunitária.

Adolescente de 13 anos foi quarto caso confirmado, mas ela estava assintomática. Quatro elementos levaram à definição do caso como confirmado: resultado do exame de contraprova realizado pelo Instituto Adolfo Lutz (IAL), local provável de infecção (Itália), possibilidade do uso de medicação para tratar lesão que pode ter mascarado os sintomas e possibilidade de paciente apresentar sintomas provocados por coronavírus posteriormente. 

Também foi publicada em edição extra do Diário Ofiical da União a assinatura de contratos de aquisição de máscaras para proteção dos profissionais de saúde que atuam na rede pública, no valor de R$ 72,9 milhões. Foram adquiridas 500 mil máscaras do modelo N95 e quase 19 milhões de máscaras cirúrgias. Também foram adquiridos: óculos, álcool em gel e luvas

 

06 de março

Chega a 13 o número de casos confirmados no Brasil, que monitora 768 suspeitos. Outros 480 casos foram descartados.

Ministério da Saúde anunciou a ampliação de medidas para reforçar a assistência hospitalar no enfrentamento ao coronavírus no Brasil: primeiros reforços na Atenção Primária, para evitar que as pessoas procurem hospitais em um cenário de grande circulação do coronavírus; programa Saúde na Hora será ampliado nos municípios, aumentando unidades de saúde que ficam abertas até as 22h e aos finais de semana; convocação de médicos para o programa Mais Médicos como reforço no atendimento nas Unidades de Saúde da Família (USF); organização de rotina de pacientes com doenças crônicas; disponibilização da telemedicina no auxílio ao atendimento de doentes graves e ampliação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva.

 

08 de março

Confirmado primeiro caso de coronavírus em Minas Gerais. Também confirmado primeiro caso em Alagoas: um homem que voltou da Itália no dia 3. Foi confirmado o terceiro caso de coronavírus no Rio de Janeiro: uma mulher de 42 anos, que acompanhou uma paciente diagnosticada com covid-19 no sábado (7).

 

09 de março

Confirmados 25 casos de coronavírus no Brasil e 930 suspeitos em investigação. Do total, 4 foram por transmissão local e 21 casos importados. Outros 685 casos foram descartados. Os estados com casos confirmados são São Paulo (16), Rio de Janeiro (3), Bahia (2), Alagoas (1), Espírito Santo (1), Minas Gerais (1) e Distrito Federal (1).

Ministério da Saúde anunciou o teste para o coronavírus em todos os pacientes internados em hospitais públicos ou privados, com quadro respiratório grave, independentemente do histórico de viagem das pessoas ao exterior. Pasta orientou também que todas as 163 unidades de saúde que integram a rede sentinela de síndrome gripal passem a testar para coronavírus os pacientes que tiverem amostras com resultado negativo para outros vírus, independentemente de viagem ao exterior.

 

10 de março

Sobe para 34 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil. Os 9 novos casos foram registrados em São Paulo (3), Rio de Janeiro (5) e Rio Grande do Sul (1). Dois casos em São Paulo são de transmissão local, os demais são importados.

 

11 de março

Organização Mundial da Saúde declarou pandemia de coronavírus. Estimativa da entidade considera que números de pessoas infectadas, mortes e países atingidos deve aumentar nos dias e semanas seguintes. Ministério da Saúde atualiza para 52 o número de casos confirmados de infecção por coronavírus. Do total, 6 casos são por transmissão local e 46 são importados. O ministério monitora ainda 907 casos suspeitos, e descartou 935 casos. Oito estados confirmaram o caso: Alagoas (1), Bahia (2), Minas Gerais (1), Espírito Santo (1), Rio de Janeiro (13), São Paulo (30), Rio Grande do Sul (2) e Distrito Federal (2).

O Ministério da Saúde negocia com o Poder Legislativo a liberação de até R$ 5 bilhões para ações de enfrentamento ao coronavírus, oriundos de emendas da relatoria da Casa, para ser utilizado na Atenção Primária e hospitalar.

 

12 de março 

Sobe para 60 número de casos confirmados de coronavírus, dos quais 9 por transmissão local e 51 de casos importados. São monitorados 930 casos suspeitos e descartados 947. Ministério da Saúde lança edital com 5.811 vagas para médicos com CRM Brasil atuarem nos postos de saúde por meio do programa Mais Médicos. Profissionais serão distribuídos em 1.864 municípios, além dos 19 Distritors Sanitários Especiais Indígenas. Capitais e grandes centros urbanos voltam a fazer parte do programa. Contratação é válida por um ano.

 

13 de março

Ministério da Saúde regulamentou critérios de isolamento e quarentena que deverão ser aplicados pelas autoridades sanitárias em pacientes com suspeita ou confirmação de infecção por coronavírus.

Para o isolamento: conter e separar pessoas classificadas como caso suspeito, confirmado, provável (contato íntimo com caso confirmado), portador sem sintoma e contatante de casos confirmados. O isolamento deve ser em ambiente domiciliar ou em hospitais públicos ou privados, conforme recomendação médica por 14 dias, podendo ser estendido por igual período após exame laboratorial.

Para quarentena: adotada pelo prazo de até 40 dias, podendo ser estendida por tempo necessário, determinada por ato administrativo formal estabelecido pelas secretarias de saúde dos estados, municípios, do Distrito Federal ou ministro de estado da saúde.

O primeiro paciente brasileiro diagnosticado com coronavírus foi curado.

 

16 de março

Sobe para 234 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil. Capitais de Rio de Janeiro e São Paulo já registram transmissão comunitária, quando não é identificada origem da contaminação. Isso faz com que o país entre em nova fase da estratégia de contenção da covid-19, que é criar condições de prevenção. São monitorados 2.064 casos suspeitos e 1.624 foram descartados.

O Ministério da Saúde anunciou a liberação de R$ 432 milhões para estados reforçarem o plano de contingência encaminhado para enfrentar o novo coronavírus. Recurso será encaminhado ao longo da semana, para ser usado em ações de assistência na abertura de novos leitos ou custeio de leitos já existentes. Mais de 500 leitos de UTI serão distribuídos para os 26 estados e o Distrito Federal.

Mais de 4 mil médicos se inscreveram para atuar nos postos de saúde, reforçando o atendimento à população frente a pandemia do coronavírus. Ministério da Saúde deve convocar mais 1,8 mil médicos cubanos. Contratação é de um ano.

 

17 de março

Ministério da Saúde é notificado da primeira morte por coronavírus no Brasil. Vítima foi homem de 62 anos que tinha histórico de diabetes e hipertensão, que estava internado na rede de hospitais Prevent Senior, e ainda não estava na estatística do governo. O estado de São Paulo investiga outras cinco mortes na mesma rede.

Uma mulher de 63 anos morreu com sintomas de coronavírus, na cidade de Miguel Pereira, no Rio de Janeiro. Embora ainda não tenha havido resultado do teste para covid-19, sua empregadora chegou da Itália recentemente e foi diagnosticada com o novo coronavírus. Laudo deve sair em 24 horas confirmando o motivo da morte.

A cidade de Belo Horizonte (MG) registrou o primeiro caso de transmissão comunitária, quando não é possível identificar o início da cadeia de transmissão. Trata-se de um homem de 34 anos. 

O Ministério da Saúde registrou 291 casos confirmados e 8.819 casos suspeitos; 1.890 foram descartados. Também foi anunciado pela pasta que as notificações dos casos suspeitos serão feitas automaticamente pelos estados. Antes, as notificações desses casos passavam por uma análise prévia da pasta para saber se estavam enquadrados nos critérios clínicos estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS). 

A recomendação do ministério é que a testagem para coronavírus seja feita apenas em casos graves. Nos demais casos, será levado em consideração o critério clínico epidemiológico: se o paciente é jovem, cuidou do pai com coronavírus e apresentou sintomas, o médico pode notificar como caso de coronavírus.

Estado do Rio de Janeiro decreta situação de emergência e define medidas temporárias para prevenir contágio do novo coronavírus. Ficam suspensos por 15 dias eventos e atividades com presença de público; visitas às unidades prisionais e transporte de detentos para realização de audiências; visita a pacientes internados diagnosticados com covid-19; e aulas na rede pública e privada. O decreto publicado restringe a 30% o funcionamento de bares, restaurante e lanchonetes pelos próximos 15 dias. Estabelecimentos de alimentação de shoppings devem reduzir em 30% o horário de atendimento. 

Outras medidas tomadas pelo governo do Rio de Janeiro: funcionamento irrestrito dos serviços de saúde; redução da capacidade de lotação de transprotes públicos; circulação de transporte coletivo com as janelas abertas quando possível; proibição do uso do passe livre estudantil por 15 dias. 

Portaria do Governo Federal torna crime contra a saúde pública recusa ao isolamento e à quarentena que for determinar pelas autoridades em caráter emergencial. A norma prevê detenção de um mês a um ano, além de multa, a quem descumprir medidas sanitárias preventivas e autoriza uso da força policial para cumprimento das determinações. 

 

18 de março

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, recomenda que juízes analisem urgentemente a situação de presos de grupos de risco. O motivo é a gravidade da situação de coronavírus no Brasil. A sugestão do ministro é que seja avaliada a possibilidade de retirar do ambiente prisional presos como grávidas, idosos e doentes.

Começa em Salvador as medidas restritivas para conter a propagação do novo coronavírus. Decreto suspende por 15 dias o funcionamento de academias, cinemas, teatros e escolas da rede pública e privada. O governo do estado da Bahia também suspende as aulas e determina a proibição de reuniões com mais de 50 pessoas. 

Registradas mais três mortes por covid-19 no estado de São Paulo - são 4, no total em todo o país. As vítimas são homens com 65, 81 e 85 anos, e apresentavam problemas de saúde antes de serem contaminados pelo Sars-CoV-2. Os três idosos foram atendidos em hospital privado da capital paulista.

A Câmara dos Deputados aprovou o decreto de calamidade pública solicitado pelo governo federal. A medida flexibilizará os gastos e metas da União para 2020. 

 

19 de março 

Secretarias de Saúde confirmam 533 casos de contaminação pelo novo coronavírus em 20 estados e no Distrito Federal. Até o meio-dia, o Ministério da Saúde registra 428 casos confirmados, 11.278 casos suspeitos de coronavírus e 1.841 casos descartados. Boletim atualizado às 17h indica 621 casos confirmados de coronavírus, com maioria dos casos em São Paulo (286) e Rio de Janeiro (65).

Autoridades sanitárias do Rio de Janeiro contabilizam a primeira morte pelo novo coronavírus: um idoso, em Niterói. Município ainda aguarda contraprova do exame. Com essa, sobe para 5 o número de mortos por coronavírus no Brasil. Ainda não registram casos da doença os seguintes estados: Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Piauí, Rondônia e Roraima. 

A Prevent Senior, operadora de saúde para idosos, registrou cinco mortes por coronavírus em sua rede de hospitais. Caso mais recente é de homem de 77 anos. Todas as vítimas eram homens, com comorbidades associadas e moravam em São Paulo. A Prevent Senior será investigada pela prefeitura de São Paulo por não comunicar às autoridades que havia paciente diagnosticado com covid-19, como manda a lei.

Postos de saúde são orientados a adotar nova metodologia de atendimento a pacientes que apresentam sintomas do novo coronavírus, como febre e tosse, dor de garganta ou dificuldade de respirar. A ferramenta de triagem rápida, chamada Fast Track, orienta que pacientes sejam encaminhados para um ambiente de isolamento respiratório, para evitar a circulação e contágio local de outros pacientes.

A prefeitura de Salvador decretou estado de emergência. O governador da Bahia, Rui Costa, anunciou mesmo decreto para o estado.

20 de março

Ministério da Saúde declara reconhecimento de transmissão comunitária do novo coronavírus em todo o território nacional, apesar de nem todas as regiões apresentarem esse tipo de transmissão. A declaração dá ao Ministério da Saúde autoridade diante de todos os gestores nacionais, que devem adotar medidas que promovam distanciamento social e evitem aglomerações.

Sobe para 904 o número de casos confirmados de covid-19 no Brasil. Também foram registradas 11 mortes, sendo 9 no estado de São Paulo e 2 no Rio de Janeiro.

Maranhão registra primeiro caso de coronavírus. Paciente é um homem idoso, de 69 anos, que voltou de São Paulo. Apenas o estado de Roraima não registra contaminação.

 

21 de março

Sobe para 18 o número de mortes decorrentes do novo coronavírus. Óbitos seguem em São Paulo (15) e no Rio de Janeiro (3). Dados do Ministério da Saúde indicam 1.128 casos confirmados de covid-19.

Ministério da Saúde anuncia aquisição de 5 milhões de testes rápidos, para distribuição em todo o Brasil. Material deve chegar às unidades de saúde em oito dias.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, determina quais serviços essenciais para o funcionamento do país e não podem parar em meio à pandemia do novo coronavírus. Entre elas, estão: assistência à saúde, assistência social, segurança pública, defesa nacional, transporte, telecomunicações e internet, fornecimento de água, coleta de esgoto e lixo, fornecimento de energia elétrica e gás, iluminação pública, serviços de entrega, serviços funerários, controle de substâncias radioativas, vigilância sanitária, prevenção e controle de pragas, serviços postais, fiscalização ambiental, fornecimento de combustíveis e atividades médico-periciais.

 

22 de março

Ministério da Saúde atualiza os dados de contaminação pelo novo coronavírus: 1.546 casos confirmados e 25 mortos. Dois casos registrados em Roraima, de modo que todos os estados possuem casos confirmados de coronavírus. Sobe para 85 o número de casos de covid-19 diagnosticados no Rio Grande do Sul; Distrito Federal confirmou mais 3 infectados, chegando a 134 casos.

À noite, Jair Bolsonaro edita medida provisória que autoriza a suspensão do contrato de trabalho por até quatro meses. No período, empresa terá de oferecer ao trabalhador programa de qualificação profissional online e manter benefícios, como plano de saúde.

A MP autoriza empregador a conceder ajuda compensatória mensal, mas sem natureza salarial e com valor acordado com o empregado. Medida passa a valer imediatamente, mas precisa ser aprovada pelo Congresso Nacional em até 120 dias para não perder validade.

 

23 de março

Sobe para 1.620 o número de casos confirmados do novo coronavírus, desta vez em todos os estados da federação. Até as 8h da manhã, o número de mortos pela covid-19 segue 25.

Começa a valer restrição do governo brasileiro à entrada de estrangeiros no país. Estão na lista: China, membros da União Europeia, Islândia, Noruega, Suíça, Reino Unido, Irlanda do Norte, Austrália, Japão, Malásia e Coréia do Sul. Medida, no entanto, não é válida para quem vem dos Estados Unidos. Também não se aplica a brasileiros nascidos ou naturalizados, nem a imigrantes com prévia autorização de residência no Brasil.

Ministério da Saúde termina o dia com 1.891 casos confirmados do novo coronavírus e 34 mortes em São Paulo (30) e no Rio de Janeiro (4). Entre os óbitos, um homem de 33 anos que tinha uma comorbidade ainda não especificada pela Secretaria de Saúde de São Paulo.

Depois de críticas, Jair Bolsonaro revogou trecho de Medida Provisória que autorizava a suspensão de salários por 4 meses. À noite, o governo federal publicou nova MP que suspende prazos de pedidos via Lei de Acesso à Informação (LAI) enquanto durar a pandemia de novo coronavírus.

 

24 de março

Secretarias estaduais de Saúde confirmam 1.965 casos de coronavírus até as 9h15. Sergipe registrou mais cinco casos, chegando a 15 infectados. A Bahia registrou um caso confirmado nas últimas 24 horas, chegando a 64 casos.

Em balanço divulgado à noite, sobe para 47 o número de mortos por coronavírus no Brasil. Os casos são em São Paulo (40), Rio de Janeiro (6) e Amazonas (1). O total de casos confirmados em todo o Brasil chega a 2.201.

Há registros de covid-19 nos 26 estados e no Distrito Federal (160):

  • Rio de Janeiro - 305
  • Minas Gerais - 130
  • Espírito Santo - 33
  • Goiás - 27
  • Mato Grosso do Sul - 23
  • Mato Grosso - 7
  • Rio Grande do Sul - 98
  • Paraná - 65
  • Santa Catarina - 107
  • Pernambuco - 42
  • Ceará - 182
  • Sergipe - 15
  • Bahia - 76
  • Paraíba - 3
  • Maranhão - 8
  • Piauí - 6
  • Rio Grande do Norte - 13
  • Alagoas - 7
  • Rondônia - 3
  • Tocantins - 7
  • Pará - 5
  • Amazonas - 47
  • Amapá - 1
  • Roraima - 2
  • Acre - 17

Ministério da Saúde anuncia ampliação para 22,9 milhões no total de testes disponíveis para diagnosticar contaminação por coronavírus. A pasta também convocou empresas para adquirir um milhão de frascos de álcool em gel de 500 ml, 200 milhões de máscaras cirúrgicas três camadas e 120 milhões de luvas. Também foi aberto chamamento para receber doações de bens, serviços ou direitos para o enfrentamento da pandemia.

À noite, o presidente Jair Bolsonaro critica em pronunciamento o pedido para que as pessoas fiquem em casa, contrariando o que especialistas e autoridades sanitárias de todo o mundo têm recomendado. Bolsonaro culpou os meios de comunicação por espalharem o que chamou de sensação de pavor e disse que, caso ele mesmo contraia o vírus, seria apenas uma "gripezinha".

 

25 de março

Dados das secretarias estaduais de Saúde amanhecem com registro de 2.271 casos confirmados do novo coronavírus. O número de mortos chega a 48, com primeiro caso registrado no Rio Grande do Sul. Vítima era mulher de 91 anos que estava na UTI.

Ministério da Saúde anuncia repasse de R$ 600 milhões para estados e municípios reforçarem o plano de contingência para enfrentamento do novo coronavírus. O ministro Luiz Henrique Mandetta anuncia também a distribuição de 3,4 milhões de unidades de cloroquina e hidroxicloroquina para uso em pacientes com formas graves do novo coronavírus. Protocolo prevê 5 dias de tratamento, apenas para pacientes hospitalizados.

É publicado Guia para Manejo de Corpos no Contexto do Novo Coronavírus. Segundo o documento, os corpos devem ser enterrados ou cremados; velórios e funerais devem acontecer em espaço aberto ou ventilado, com no máximo 10 pessoas, a distância mínima de dois metros entre elas, e com caixão fechado.

Brasil termina o dia com 2.433 casos de coronavírus confirmados, e 57 mortes. Também registrado o primeiro caso de covid-19 no Nordeste, no estado de Pernambuco.

 

26 de março

O estado de Santa Catarina anuncia a primeira morte decorrente de complicações da covid-19: um homem de 86 anos. Em meio ao combate à propagação do novo coronavírus, Jair Bolsonaro edita decreto que inclui atividades religiosas entre aquelas consideradas essenciais à rotina.

Ministério da Saúde disponibiliza canal exclusivo para receber doações de insumos, materiais e equipamentos de combate ao novo coronavírus. Basta enviar e-mail para juntoscontracovid19@saude.gov.br e informar o que pode doar, bem como especificações do item e nota fiscal ou declaração de propriedade.

Também foi lançado canal de atendimento à população pelo WhatsApp. A ferramenta, oferecida pelo Facebook, funciona ao adicionar o número +55 (61) 9938-0031 à agenda telefônica e enviar um "Oi" no aplicativo de mensagens.

Com isso, a população pode tirar dúvidas diretamente com o robô sobre a doença, tratamento e protocolo de atendimento para profissionais de saúde. A programação do bot inclui recomendações sobre como agir diante de casos suspeitos, formas de contaminação, prevenção e desmistificação de boatos sobre a covid-19.

Após atualização dos dados, Ministério da Saúde contabiliza 2.915 casos de coronavírus confirmados no Brasil, com 77 pessoas mortas. São Paulo lidera em número de óbitos, com 58. Rio de Janeiro segue atrás, com 9. O número de mortes em Pernambuco sobe para 3, assim como no Ceará.

A região centro-oeste entra na lista de mortes registradas, com 1 óbito em Goiás. O mesmo número é registrado no Amazonas, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

 

27 de março

Dados atualizados pelas secretarias de Saúde dos estados indicam a confirmação de 3.027 pessoas contaminadas pelo novo coronavírus no Brasil. O número de mortos segue 77. Porto Alegre amanhece com mais uma morte provocada pela doença, mas o governo local ainda não contabilizou o óbito.

Brasil é um dos países que vão realizar o Estudo Solidariedade, da Organização Mundial da Saúde (OMS). O ensaio, coordenado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) vai testar a eficácia de quatro tratamentos para a covid-19.

A iniciativa receberá investimento de R$ 4 milhões do Ministério da Saúde. Um dos lugares onde será executada é o Centro Hospitalar para a Pandemia da Covid-19, no Rio de Janeiro.

Também nesta sexta (27), o Ministério da Saúde anuncia o repasse de R$ 140 milhões para a construção desse centro. Serão 200 leitos de tratamento intensivo e semi-intensivo para pacientes graves infectados pelo novo coronavírus. Haverá suporte ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Brasil termina o dia com 3.417 casos confirmados de coronavírus, num aumento de 17,22% em relação ao dia anterior. O número de óbitos passou de 77 para 92, nos seguintes estados: São Paulo (68), Rio de Janeiro (10), Pernambuco (4), Ceará (3), Rio Grande do Sul (2), Paraná (2), Amazonas (1), Goiás (1) e Santa Catarina (1).

 

28 de março

Secretarias estaduais de Saúde contabilizam 3.928 casos de coronavírus no Brasil, e 113 pessoas mortas. Dados do Ministério da Saúde registram números diferentes: 3.904 casos e 114 óbitos.

Piauí registra a primeira morte decorrente da covid-19. Paciente era o prefeito da cidade de São José do Divino, Antônio Nonato Lima Gomes, de 57 anos. Rio Grande do Norte também tem primeiro registro de óbito: um professor universitário de 61 anos, com histórico de diabetes.

O avanço da covid-19 no Brasil é considerado acelerado. Passaram-se 25 dias desde a confirmação do primeiro caso até que se chegasse à marca de mil casos; mas foram apenas seis dias para que alcançasse a marca de 2 mil casos.

Estudo do Imperial College de Londres estima que Brasil poderia ter mais de 1.150.000 mortes decorrentes do novo coronavírus, se nenhuma estratégia de isolamento fosse adotada. Nesse cenário, seriam 187.700.000 infectados.

Salvador suspende o funcionamento do comércio de rua. Medida vai até 4 de abril, e considera apenas estabelecimentos com área acima de 200m² e não prestam serviços essenciais.

 

29 de março

Brasil termina final de semana com 4.309 casos confirmados do novo coronavírus. O número de mortes chega a 139, sendo 98 deles em São Paulo.

Rio de Janeiro confirma mais 42 casos de coronavírus e 4 mortes, chegando a 17 óbitos e 600 casos de covid-19 no estado. A Bahia registra a primeira morte por coronavírus: um paciente de 74 anos que fazia diálise e estava internado em um hospital particular. Confirmado também o primeiro caso em uma criança.

Governo do Distrito Federal registra primeiro óbito por covid-19, uma mulher de 61 anos. Da mesma forma, o Maranhão: um homem de 49 anos, que estava internado com hipertensão, foi a primeira pessoa a morrer decorrente da doença no estado.

 

30 de março

Semana começa com o registro de 4.324 casos confirmados de coronavírus, segundo dados das secretarias estaduais de Saúde. O número de mortes registradas sobe para 140.

Chegam ao Brasil as primeiras 500 mil unidades de testes rápidos, entre o total de 5 milhões adquiridos pela Vale e doados ao Ministério da Saúde. Os testes serão usados em profissionais de saúde e segurança com sintomas da covid-19.

É iniciada a distribuição da terceira remessa de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para profissionais de saúde que atendem pacientes com novo coronavírus. A distribuição totaliza 40 milhões de itens adquiridos para serem repassados aos estados e municípios.

Residentes ganham bonificação de 20% sobre o valor da bolsa, equivalente a R$ 667,00, por trabalharem no enfrentamento à epidemia do novo coronavírus. Valor será pago a médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, farmacêuticos, terapeutas ocupacionais e psicólogos, por exemplo.

Dados atualizados à noite pelo Ministério da Saúde indicam 4.579 casos de coronavírus e 159 mortes pela doença. São Paulo concentra o maior número de óbitos, com 113 mortes, e de diagnósticos da covid-19, 1.517.

 

31 de março

Informações disponibilizadas pelas secretarias estaduais de saúde durante a manhã indicam 4.683 casos de covid-19 em todo o país. Chega a 167 o número de pessoas mortas pelo coronavírus, depois de confirmado o segundo óbito nos estados do Amazonas e Minas Gerais.

Ministério da Saúde atualiza aplicativo Coronavírus SUS para oferecer mais serviços de combate à covid-19. A partir de agora, a ferramenta envia mensagens e alertas, mesmo se o app não estiver sendo utilizado no momento; e estão disponíveis também novos dados que qualificam o usuário dentro dos grupos de risco, como idade, sexo e comorbidades.

Foram ampliadas também informações sobre unidades básicas de saúde mais próximas do usuário, e os idiomas. A partir de agora, conteúdo está disponível em português, inglês e espanhol.

Outro aplicativo a serviço do combate ao coronavírus é anunciado pelo presidente do Consórcio Nordeste e governador da Bahia, Rui Costa. A ferramenta permitirá que governadores e prefeitos da região monitorem pessoas com sintomas da covid-19.

Presidente Donald Trump, dos Estados Unidos, revela possibilidade de banir voos provenientes do Brasil. Motivo é a postura do presidente Jair Bolsonaro diante das medidas restritivas de enfrentamento à pandemia. "O Brasil não tinha nenhum problema até pouco tempo atrás, e agora eles estão começando a ficar inflamados", disse Trump, de acordo com a Ansa.

Secretarias estaduais de Saúde terminam o dia com 5.812 casos confirmados de coronavírus. Governo do Amazonas registra terceiro óbito decorrente da doença, e Minas Gerais, o segundo. Alagoas e Paraíba têm primeira morte por causa do Sars-CoV-2. Em todo o país, número de mortos chega a 202.

 

1º de abril

Confirmados mais 56 casos de coronavírus no Brasil, totalizando 5.868 diagnósticos de covid-19. Total de mortes passa para 203. Paciente mais recente é um homem de 23 anos, no Rio Grande do Norte. Ele é a vítima mais jovem do novo coronavírus no país.

Dia de ações importantes do Ministério da Saúde. Tem início a distribuição de 500 mil testes rápidos para diagnóstico do novo coronavírus, destinados a atender os profissionais de saúde e agentes de segurança com sintomas gripais. São distribuídos 204,3 mil testes para o Sudeste, 120,2 mil para o Nordeste, 71,8 mil para o Sul, 36,9 mil para o Norte e 35,5 mil para o Centro-Oeste.

Ministério da Saúde anuncia também o monitoramento à distância de casos suspeitos de covid-19 a partir de ligações automáticas através do número 136. A pasta vai utilizar inteligência artificial para identificar pessoas vulneráveis, com sinais e sintomas da contaminação.

Também é anunciada chamada pública no valor de R$ 50 milhões para financiar pesquisas sobre novos métodos de diagnóstico, tratamento e contenção do novo coronavírus. O edital será lançado ainda nesta semana pelos ministérios da Saúde e de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

Estudantes de medicina, enfermagem, fisioterapia e farmácia são convocados para atuação no enfrentamento ao novo coronavírus. O programa 'O Brasil conta comigo' estabelece carga horária de 20h e 40h, com remunerações de R$ 522,50 e R$ 1.045,00, respectivamente.

Os estudantes também receberão 10% de pontuação no ingresso em programa de Residência do Ministério da Saúde. O edital já está disponível.

Dados do Ministério da Saúde fecham o dia com 6.386 casos confirmados de covid-19, mais de 1,1 mil novos casos em 24 horas. O número de óbitos também foi atualizado e chegou a 241.

São Paulo tem situação mais preocupante, com 2.981 casos confirmados da doença e 164 mortes. Por outro lado, todos os estados do Brasil têm casos confirmados e mais 19 registram mortes: Amazonas (3), Pará (1), Rondônia (1), Alagoas (1), Bahia (2), Ceará (8), Maranhão (1), Paraíba (1), Pernambuco (8), Piauí (4), Rio Grande do Norte (2), Minas Gerais (3), Rio de Janeiro (28), Distrito Federal (3), Goiás (1), Mato Grosso do Sul (1), Paraná (3), Rio Grande do Sul (4) e Santa Catarina (2).

 

02 de abril

A quinta-feira começa com 6.932 casos do novo coronavírus, de acordo com dados da secretarias estaduais de saúde. Chega a 247 o número de pessoas mortas pela doença.

Espírito Santo e Sergipe confirmam os primeiros óbitos no estado. Um paciente de 57 anos é a vítima capixaba. Já os casos sergipanos são uma mulher de 61 anos, com histórico de doença vascular periférica, diabetes e hipertensão; e um homem de 60 anos, também hipertenso, que chegou de São Paulo há 15 dias.


Matérias relacionadas:




5108 Publicações - 2 Seguidores

Dar superpoderes e empoderar o profissional da Saúde, esse é o propósito da Sanar!! Para isso, disponibilizamos bem aqui todas as ferramentas necessárias para você alcançar seus maiores sonhos! Em nosso blog, você encontrará tudo sobre Residências Multiprofissionais e sobre os melhores Concursos voltados para a área da Saúde. Nossa página é atualizada diariamente com notícias, artigos, dicas de estudo e muitos conteúdos incríveis para sua preparação! :)

  • 5108 Publicações