Neurociência e Aprendizado (um relato de experiência)

há 1 ano     -     
Neurociência e Aprendizado (um relato de experiência)

Introdução

O estudo da neurociência pode auxiliar docentes e discentes no processo de ensino-aprendizagem. Esse campo do conhecimento não proporciona soluções pedagógicas para o ensino, contudo permite ter uma perspectiva neurobiológica da aprendizagem, e assim, embasa as metodologias utilizadas. Nesse sentido, a neurociência é capaz de orientar as novas faculdades de Medicina a transformar o conteúdo programático em algo significativo para os discentes, utilizando-se de metodologias ativas e promovendo reflexão crítica.

Objetivos

Relatar as discussões e reflexões, à luz da neurociência, sobre as metodologias ativas utilizadas na Faculdade de Medicina da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (FAMED-UFVJM), realizadas durante os encontros do Grupo de Estudo em Neurociência (GEN)

Relato de Experiência

Nas reuniões do GEN foi discutido o processo de aprendizagem embasado nas áreas da neurociência, neurocognição, neurofisiologia, neuroanatomia e neuropsicopedagogia. Desse modo, problematizou-se as principais estraégias de metodologias ativas utilizadas na FAMED-UFVJM (mapa conceitual, PBL, TBL, role play, discussão em roda, seminário, júri simulado e portfólio reflexivo, por exemplo). A partir disso, em rodas de discussão, foram feitas análises reflexivas sobre a relação dessas metodologias com a neurociência e seus benefícios e fragilidades nos processos de aprendizagem.

Resultados

O conhecimento construído no GEN permitiu aos alunos identificar as melhores maneiras de se obter sucesso nas estratégias de metodologia ativa propostas pela FAMED-UFVJM. Essas estratégias, na opinião dos membros do GEN, aumentam a motivação e prazer para aprender. O que está intimamente relacionado com a ativação do sistema límbico e consolidação desse aprendizado por meio das emoções.

Conclusão

Diante disso, os membros do GEN reconheceram o quão importante é a utilização de metodologias ativas e sua relação com a aprendizagem. E, assim, conscientes dos processos neurobiológicos e psicopedagógicos, a aprendizagem torna-se mais eficiente. 

 

Gostou do conteúdo? Discuta nos comentários!

  • 8 Publicações