71 Publicações -

O Médico Professor

há 2 meses     -     
O Médico Professor


Ensinar é algo realmente desafiador, especialmente na medicina. Formar pessoas e ser exemplo dos médicos em formação é uma oportunidade de desenvolvimento e realização pessoal incrível.

O mercado de ensino médico está em franca expansão, basta observar os dados da proliferação de novas escolas médicas no país. Hoje são em torno de 218. A lei número 12.871, de 22 de outubro de 2013, que instituiu o Programa "Mais Médicos" foi grande responsável por esse aumento. Por isso, há grande demanda por professores das ciências biomédicas, preceptores de internato, coordenadores de curso, consultores de estrutura curricular.  A tabela abaixo fornece uma ideia dos salários iniciais para professores de uma universidade federal.

 

 

Soma-se isso o contigente de novas residências médicas que deverão ser criadas e as pós-graduações que também demandarão especialistas voltados para ensino. Somos críticos com a proliferação do curso e pós- graduações médicas que naoão são programas de residência oficiais (e definitivamente não são o ideal para a complexa formação dos especialistas), mas não podemos fechar os olhos, pois, de fato, esta é uma forte tendência.

 

Se existe um mercado que está longe de ser saturado é o do ensino médico, principalmente frente à realidade que se projeta para os próximos anos. Desta forma, a qualificação e a pós-graduação strictu senso (mestrado e doutorado) podem ser muito úteis.

 

Além do exposto, caso você consiga ingressar como professor em uma Universade Pública, terá todos os benefícios de uma cargo concursado. Como férias e Décimo Terceiro Salário, coisas que como já falamos em outros posts, é raro entre os médicos.

 

Mas não podemos negar quer o magistério na Medicina é uma profissão cheia de problemas. Os salários são considerados baixos, as cargas horárias extenuantes e as condições de trabalho estão longe do ideal. Vale a pena? A resposta de milhões de professores médicos, costuma ser, um sonoro "sim". Ajudar no desenvolvimento de futuros médicos, difundir conhecimentos e cidadania, auxiliar a transformar - para melhor - vidas e comunidades, vale a luta.

 

Há ainda um movimento crescente de conhecimento médico na rede mundial de computadores e nos aplicativos de celular. Proliferam-se, cada vez mais, sites de conteúdo, casos clínicos, interação entre colegas, congressos virtuais, assessoria de conteúdo médico para revistas e jornais leigos, e até redes sociais de conhecimento ligados à medicina. Tudo isso traduzindo novas fronteiras profissionais de mercado de trabalho. Porém, esse mercado é mais incerto e não temos uma base salaria. De qualquer forma, é uma alternativa bem flexível e que se encaixa melhor na rotina do médico. Legal, né? Se interessou? Quer que agende borde mais o tema por aqui?

 

Até a próxima!


REFERÊNCIAS
 
NUNES, Caio; Santana Marco Antonio. Como escolher a sua residência médica? Sanar, 2 ed, 2016. 273p
 

71 Publicações - 0 Seguidores

  • 71 Publicações