3356 Publicações -

Por Dentro da Residência Multiprofissional em Farmácia

há 1 ano     -     
Por Dentro da Residência Multiprofissional em Farmácia


Você acabou de se graduar no curso de Farmácia e está pensando em fazer residência? Essa é uma das grandes oportunidades na área, pois, além de ter uma boa remuneração, em relação ao mercado, você estará cursando alguma das possibilidades de especializações mais concorridas e valorizadas da profissão. Mas, você conhece a rotina de um Farmacêutico residente?

Trouxemos exclusivamente para vocês uma entrevista incrível com o farmacêutico residente Arthur Leonardo. Vamos acompanhar?

ES: Nos conte um pouco sobre você. Onde você se formou em Famácia? Porque optou pela residência multiprofissional?
Me formei na UFRN -  Universidade Federal do Rio Grande do Norte, no semestre de 2011.1. Sempre almejei ser Farmacêutico do SUS com objetivo de construir e fortalecer nosso Sistema Único de Saúde. A Residência Multiprofissional tem um diferencial porque ela é uma especialização voltada para a prática no serviço, ou seja, ela prepara o profissional para as demandas reais que o nosso sistema de saúde tanto necessita. A escolha pela UNIVASF despertou meu interesse devido ao programa de intensivismo, pois é um ambiente riquíssimo para o desenvolvimento da farmácia clínica. Sou residente da UNIVASF – Universidade Federal do Vale do São Francisco no Hospital universitário HU-UNIVASF, especialização em intensivismo-UTI.

ES: Quais foram os pré-requisitos e etapas do processo seletivo?
Os requisitos variam de acordo com o edital de cada instituição, no geral eles cobram graduação concluída, inscrição ativa no conselho do estado em que irá atuar, Quitação militar, eleitoral.... Estas exigências que são de praxe para o serviço público. Na seleção, fiz uma prova objetiva com 10 questões de saúde pública e 40 questões de conhecimentos específicos; e uma prova de títulos (exemplo: monitoria, iniciação científica, PET-Saúde, publicações em revistas, etc.).

ES: Como você se preparou para a seleção?
Estudei o conteúdo de saúde pública em curso online especializado, o restante fiz download das provas passadas de cada banca organizadora para ficar mais habituado com o perfil de prova e as temáticas mais abordadas de forma mais frequentes. Resoluções de provas passadas foram à base dos meus estudos e uma das coisas que mais me ajudou.

ES: Como foi a prova? Quais matérias foram cobradas?
Em saúde pública os assuntos abordados foram muito parecidos com o que o curso preparatório trabalhou, pois ensinaram os “atalhos” para estudar SUS. Conhecimento específico caiu muita coisa de Farmácia Hospitalar já que a residência era em UTI. É bem diferente dos assuntos para concursos em geral. Passei em duas seleções, numa delas, metade da prova foi de saúde pública, coisa que não é muito comum em concursos públicos.

ES: Como você acha que a residência tem contribuído para a sua formação e vida profissional? E na vida pessoal?
Dedicar 60h semanais é um ritmo muito alucinante, mas desafiador. Uma experiência riquíssima e gratificante, a residência faz tirar de você o seu melhor para a mudança no serviço. Quando vejo os pacientes internados me faz lembrar sempre que eles estão me remunerando para em troca oferecer um serviço mais qualificado e sobretudo humanizado, e é isso a minha inspiração para ir adiante.

ES: Vale a pena a dedicação do profissional antes, durante e depois de uma Residência Multiprofissional?
Vale muito a pena. Sempre ouvi reclamações durante minha graduação de que o profissional Farmacêutico ainda não está inserido de forma contundente no SUS. De fato, é verdade! Contudo, hoje tem vagas de residência em várias áreas do SUS, ex: Saúde mental, Saúde da Família, Saúde do Idoso, Intensivismo, Atenção Básica, Transplantes, Oncologia, Cuidados Paliativos etc. E aí colegas Farmacêuticos, o que estão esperando para ocuparem essas vagas e mostrarem o quanto somos importantes para o SUS?

ES: Para você, qual será o próximo passo após a Residência? O que você diria à outros farmacêuticos que desejam ser residentes?
Tenho um sonho de um dia dedicar uma parte da minha vida em serviços humanitários no Médico sem Fronteiras e depois ser Farmacêutico do SUS concursado público. Aos colegas que têm um sonho de transformar a saúde pública do seu país, por favor, Façam Residência! Precisamos de profissionais com um novo olhar e um novo jeito de fazer saúde.
 

Gostou? Saiba tudo sobre Residência Multiprofissional em FARMÁCIA aqui!

Quer contar pra gente como foi seu processo para ser um residente também? Mande sua mensagem para o Farmacêutico Concurseiro :)


3356 Publicações - 0 Seguidores

  • 3356 Publicações