3348 Publicações -

Prepare-se: concursos dos sonhos terão editais liberados no segundo semestre de 2017

há 1 ano     -     
Prepare-se: concursos dos sonhos terão editais liberados no segundo semestre de 2017

 
Diante do cenário econômico e político atual do Brasil, com 14 milhões de desempregados e reforma trabalhista aprovada, a estabilidade de um cargo público passa a melhor saída na opinião de muitos brasileiros. Um caminho que precisa ser traçado com todos os detalhes para que a preparação seja adequada e efetiva.

Para quem busca essa oportunidade, o segundo semestre de 2017 será dos sonhos: muitas oportunidades com inscrições abertas, editais para serem lançado e provas por vir.

Tribunal Superior do Trabalho (TST), Hospital Metropolitano Odilon Behrens, Marinha, Copasa, Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop), Universidades Federais de Minas Gerais (UFMG), do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Bahia (UFBA); Advocacia-Geral da União (AGU), ABIN, MAPA... a lista é bem maior e atraente, com salários que partem chegam a R$ 22 mil, dependendo da área, formação e cargo pretendidos.

É importante lembrar que muitos desses concursos estão ou virão com disponibilidade de Cadastro de Reserva para alguns cargos – o que não pode ser desanimador.

Com as dificuldades de contratação, algumas instituições aguardam definição de orçamento para ter o número exato de convocações. Além disso, as validades de grandes concursos costumam ser de dois anos, prorrogáveis por mais dois, ou seja: você pode ser convocado quando menos espera!

Consultora especialista em concursos públicos, Elma Santiago destaca que é preciso seguir regras para ter foco e disciplina na preparação para um concurso público. “Nada de atirar para todo lado. É necessário saber o resultado que se pretende alcançar. A preparação pode ser sozinha ou com a ajuda de profissionais.

Em casa, exige-se autodisciplina para ter melhor chance de aprovação. E todos precisam ter dedicação, força de vontade, persistência, ser perseverante e acreditar, porque o concurso passa a ser um objetivo de vida. Se estiver certo do que quer, seguramente você vai traçar caminhos para atingir o objetivo”, afirmou em entrevista.

Para ela, a disputa candidato/vaga tende a aumentar junto com a necessidade de estudos constantes por três motivos: “Falta de emprego, remuneração e uma percepção particular e ainda vaga, pela reforma trabalhista. No setor privado, é trabalhar mais e ganhar menos. No público, é trabalhar o suficiente e ganhar mais”.

Entre o início de 2016, até o primeiro semestre deste ano os concurseiros encontraram raros editais. A situação foi consequência da situação econômica dos estados e municípios e pela política de austeridade do governo federal para conter gastos, principalmente para respeitar a Lei de Responsabilidade Fiscal e o teto dos gastos.

Já no segundo semestre de 2017, perspectivas se abrem porque há órgãos e instituições em processo de espera, fazendo suas comissões e podendo autorizar concursos, essencialmente, para efeito de reposição dos quadros de funcionários.

Os três pilares da carreira pública – estabilidade, remuneração e horário – são sedutores, mas Fernanda Schröder, gerente nacional de carreiras do Ibmec, destaca que o profissional precisa ter em mente que “o concurso não é resultado imediato, mas a médio prazo, já que tem várias etapas que passam pela escolha adequada, liberação de edital, estudo, aprovação e até o cadastro reserva. Portanto, tudo é questão de planejamento”.

Em análise particular e interessante, Fernanda Schröder conta que o setor público terá de ser transformado em função da nova geração que chega como mão de obra.

“Esses jovens querem propósito, trabalhar com projetos e querem dar uma contribuição. Por isso, penso que o status quo terá de mudar. Vejo que os profissionais de meia-idade buscam o concurso porque estão sem perspectiva de carreira; já os jovens querem salário vantajoso, estabilidade, mas são impacientes. Assim, acredito que o problema do sistema público será como trabalhar a retenção desta força de trabalho”, afirma.

Mas Fernanda Schröder destaca que são escolhas. “A reflexão é: qual é o seu propósito, visão, missão e valores para sua carreira?”.

Os mais procurados - Cargos mais desejados e concursos cobiçados, já com autorização e comissão formada, mas ainda sem edital:

1) Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ)
2) Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT-RJ)
3) Superior Tribunal Militar (STM)
4) Tribunal Superior do Trabalho (TST)
5) Ministério Público da União (MPU)
6) Agência Brasileira de Inteligência (Abin)
7) Advocacia-Geral da União (AGU)
8) Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) 
3348 Publicações - 0 Seguidores

  • 3348 Publicações