Psicólogo Concurseiro

Psicologia do Esporte: entenda essa carreira!

há 7 meses     -     
Psicologia do Esporte: entenda essa carreira!

Psicologia do Esporte: entenda essa carreira!

A  Psicologia do Esporte integra-se às Ciências do Esporte, junto à Antropologia, Filosofia e Sociologia do esporte. A Psicologia do Esporte vem construindo um campo de atuação relacionado à motivação, liderança, bem-estar, e outros diversos aspectos que constituem a dinâmica individual e dos grupos de praticantes de atividade física.

Para acabar de vez com as dúvidas relacionadas a atuação desse profissional, esse artigo aborda:

  • Psicólogo do Esporte: onde atua e o que faz
  • Psicologia do Esporte conforme o Conselho Federal de Psicologia

 

Psicólogo do Esporte: onde atua e o que faz

Samulski (1992) citado por Rubio (1999) aponta que é preciso atentar para a necessidade de uma formação ampla, visto que espera-se que o profissional que atua em Psicologia do Esporte tenha também uma formação abrangente e esteja apto a trabalhar em diversos campos. Assim, o autor trata sobre quatro os campos de aplicação da Psicologia do Esporte (Rubio, 1999, p. 63):

  • Esporte de rendimento:  busca a otimização da performance numa estrutura formal e institucionalizada. Nessa estrutura o psicólogo atua analisando e transformando os determinantes psíquicos que interferem no rendimento do atleta e/ou grupo esportivo.
     
  • Esporte escolar: tem por objetivo a formação, norteada por princípios sócio-educativos, preparando seus praticantes para a cidadania e para o lazer. Neste caso, o psicólogo busca compreender e analisar os processos de ensino, educação e socialização inerentes ao esporte e seu reflexo no processo de formação e desenvolvimento da criança, jovem ou adulto praticante.
     
  • Esporte recreativo: visa o bem-estar para todas as pessoas. É praticado voluntariamente e com conexões com os movimentos de educação permanente e com a saúde. O psicólogo, nesse caso, atua na primeira linha de análise do comportamento recreativo de diferentes faixas etárias, classes - sócio econômicas e atuações profissionais em relação a diferentes motivos, interesses e atitudes.
     
  • Esporte de reabilitação: desenvolve um trabalho voltado para a prevenção e intervenção com pessoas que sofreram algum tipo de lesão decorrente da prática esportiva, e também com pessoas com deficiência física e mental.

Já pensou no que poderia fazer para dar uma guinada na sua carreira? Confira o nosso Guia de Carreira para Psicólogos!


Psicologia do Esporte conforme o Conselho Federal de Psicologia

A Resolução CFP nº 13/2007 descreve a atuação do Psicólogo especialista em Psicologia do Esporte, como abordados nos tópicos abaixo.

A atuação do psicólogo do esporte pode se relacionar:

  • Ao esporte de alto rendimento  ajudando atletas, técnicos e comissões técnicas a fazerem uso de princípios psicológicos para alcançar um nível ótimo de saúde mental, maximizar rendimento e otimizar a performance;
  • À identificação de princípios e padrões de comportamentos de adultos e crianças participantes de atividades físicas. 

Para alcançar este objetivo, o psicólogo do esporte estuda, identifica e compreende teorias e técnicas psicológicas que podem ser aplicadas ao contexto do esporte e do exercício físico, tanto em nível individual – o atleta ou indivíduo praticante – como grupal – equipes esportivas ou de praticantes de atividade física. 

A atuação deste profissional pode é diagnóstica, desenvolvendo e aplicando instrumentos para determinação de perfil individual e coletivo, capacidade motora e cognitiva voltada para a prática esportiva; e interventiva, atuando diretamente na transformação de padrões de comportamento que interferem na prática da atividade física regular e/ou competitiva. 

O Psicólogo especialista em Psicologia do Esporte realiza:

  • estudos e pesquisas individualmente ou em equipe multidisciplinar, observando o contexto da atividade esportiva competitiva e não competitiva, a fim de conhecer elementos do comportamento do atleta, comissão técnica, dirigentes e torcidas;
     
  • atendimentos individuais ou em grupo, empregando técnicas psicoterápicas adequadas à situação, com o intuito de preparar o desempenho da atividade do ponto de vista psicológico; 
     
  • programas e estudos de atividades esportivas educacionais, de lazer e de reabilitação, orientando a efetivação do esporte não competitivo de caráter profilático e recreacional, para conseguir o bem-estar e qualidade de vida dos indivíduos; 
     
  • desenvolve ações para a melhoria planejada e sistemática das capacidades psíquicas individuais voltadas para otimizar o rendimento de atletas de alto rendimento bem como de comissões técnicas e dirigentes; 
     
  • participa, em equipe multidisciplinar, da preparação de estratégias de trabalho objetivando o aperfeiçoamento e ajustamento do praticante aos objetivos propostos, procedendo ao exame de suas características psicológicas; 
     
  • Orienta pais ou responsáveis nas questões que se referem a escolha da modalidade esportiva e a conseqüente participação em treinos e competições, bem como o desenvolvimento de uma carreira profissional, e as implicações dessa escolha no ciclo de desenvolvimento da criança. 

O trabalho do psicólogo do esporte contribui para a compreensão e transformação das relações de educadores e técnicos com os alunos e atletas no processo de ensino e aprendizagem, e nas relações inter e intrapessoais que ocorrem nos ambientes esportivos e para a adesão e participação aos programas de atividades físicas da população em geral ou pessoas com deficiência.

Portanto, a prática clínica, pura e simples, é insuficiente para uma intervenção nesse campo de atuação. Quanto mais os psicólogos estejam disponíveis para buscar a compreensão da dinâmica psíquica que envolve os atletas e grupos esportivos, mais contribuições serão dadas para o campo de atuação e pesquisa em Psicologia do Esporte.

 

Matérias relacionadas:

+ Guia prático sobre o trabalho do Psicólogo Jurídico

Psicologia Hospitalar: o guia definitivo 

Psicologia Escolar: o que é, o que faz e onde atua

 



Referências:

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Resolução n° 013, de 14 de setembro de 2007. Institui a Consolidação das Resoluções relativas ao Título Profissional de Especialista em Psicologia e dispõe sobre normas e procedimentos para seu registro. Disponível em: https://site.cfp.org.br/wp- content/uploads/2008/08/Resolucao_CFP_nx_013-2007.pdf

 

RUBIO, K. A psicologia do esporte: histórico e áreas de atuação e pesquisa. Psicol. cienc. prof., Brasília , v. 19, n. 3, p. 60-69, 1999





82 Publicações - 2 Seguidores

  • 82 Publicações