25 Publicações -

Tomografia ou Ressonância: qual o melhor exame de imagem?

Tomografia ou Ressonância: qual o melhor exame de imagem?

Paciente do sexo feminino de 55 anos em tratamento ambulatorial com quimioterapia neoadjuvante para tratamento de neoplasia na mama esquerda (carcinoma ductal invasivo) com acometimento de linfonodos na axila ipsilateral. 

Há cerca de 01 semana vinha apresentando episódios de cefaleia holocraniana que melhorava com analgesia comum.  

Devo solicitar exame de imagem? Tomografia ou ressonância magnética?

A paciente procurou serviço de emergência no qual foi solicitado uma tomografia de crânio sem contraste com resultado normal.

Após esse episódio em consulta ambulatorial com oncologista solicitou ressonância magnética do crânio com o seguinte resultado: Foco de realce nodular no polo temporal esquerdo, inespecífico, sugerindo-se controle evolutivo.

Na imagem abaixo vemos o controle em 6 meses e um 1 ano a evolução da lesão com aumento das suas dimensões, portanto deduzindo-se uma provável lesão secundária (metástases do câncer de mama).

Qual é melhor: tomografia ou ressonância magnética? Entenda a diferença entre os exames de imagem!
Quando enfrentamos nosso dia-a-dia nos fazemos muito essa pergunta: Quando devo solicitar exame de imagem do crânio? Qual exame solicitar?

Veja o Curso de Radiologia e Diagnóstico por Imagem na Prática Clínica

Essa é uma discussão ampla uma vez que sabemos que cefaleias tensionais e enxaquecas sem mudança de padrão não necessitam de investigação por meio de exames de imagem.

Lembrem-se no entanto que no caso trata-se de uma paciente oncológica, o que muda nosso raciocínio. Inclusive é muito provável que a cefaleia tenha pouco a ver com a lesão encontrada.

Em vias de regra lembrem-se que a ressonância magnética é uma exame demorado e custoso, que possui melhor sensibilidade e especificidade para a maioria das situações clínicas. Já a tomografia é uma exame rápido e relativamente barato e muito mais disponível, que deve-se preferir em situações de emergência.

Veja que no caso exposto a paciente realizou uma tomografia no serviço de emergência descartando lesões que colocassem em risco sua vida, e posteriormente em situação ambulatorial realizou a devida investigação com exame de maior sensibilidade.

Para se aprofundar mais em como conduzir os pacientes oncológicos ou como otimizar sua interpretação dos exames de imagem vejam os nossos cursos.

Veja o Curso de Radiologia e Diagnóstico por Imagem na Prática Clínica

A tabela abaixo serve de guia para a maioria das situações indicando quando deve-se preferir a tomografia e a ressonância. Deve-se ainda observar-se as contraindicações de cada método.



Respondendo a pegunta proposta: Qual é melhor tomografia ou ressonância magnética? 

Não existe exame melhor ou pior, depende claro da situação clínica de cada paciente e da resposta que se espera do exame.

Não há uma formula exata e cada situação deve ser julgada em um contexto mas espero que tenham gostado desta discussão.

Um abraço.

Dr. Caio Nunes

Conheça o meu Curso de Radiologia e Diagnóstico por Imagem na Prática Clínica
 
 


25 Publicações - 0 Seguidores

  • 25 Publicações