Saiba tudo sobre Residência em Farmácia

há 5 meses     -     
Saiba tudo sobre Residência em Farmácia


ÍNDICE:

1. O que é a Residência Multiprofissional em Farmácia, qual a duração e qual o valor da bolsa auxílio?
2. Atividades e objetivos da Residência em Farmácia
3. A visão do mercado sobre a Residência Multiprofissional
4. Como ocorre o processo de seleção para se tornar um Residente em Farmácia
5. Atividades do Residente em Farmácia
6. Assuntos mais recorrentes do edital para Residência em Farmácia 
 

Mesmo que você nunca tenha pensado em ser um Farmacêutico Residente,
você já deve ter ouvido falar dos processos seletivos para Residência Multiprofissional que abrem todos os anos.

Para te apresentar melhor ao assunto, criamos esse conteúdo.
Navegue entre os tópicos listados em nosso índice e tire todas as suas dúvidas.

1. O que é a Residência Multiprofissional em Farmácia, qual a duração e qual o valor da bolsa auxílio?

O Programa de Residência em Farmácia Clínica e Atenção Farmacêutica constitui modalidade de ensino de pós-graduação lato sensu destinado a farmacêuticos, sob a forma de curso de especialização caracterizado por ensino em serviço, com carga horária semanal de 60 (sessenta) horas e carga horária total de 5.760 horas (cinco mil, setecentos e sessenta horas) e dois anos de duração, devendo ser cursado em regime de dedicação exclusiva, não podendo, o residente, desenvolver outras atividades profissionais no período de sua realização.

2. Atividades e objetivos da Residência em Farmácia

A Farmácia Clínica e Atenção Farmacêutica são especialidades da Farmácia que tem como objetivo a racionalização da farmacoterapia dos pacientes, com ênfase no seguimento farmacoterapêutico e na detecção, resolução e prevenção de problemas relacionados aos medicamentos.

Nesse sentido, por meio de um enfoque multidisciplinar, busca-se obter resultados concretos e aplicáveis à melhoria da qualidade de vida do paciente e da comunidade na qual o mesmo está inserido, no contexto ambulatorial e hospitalar, o que proporciona uma visão global e integrada da saúde, envolvendo a Farmácia Hospitalar, a Farmácia Pública (Comunitária), a Farmacovigilância e a Atenção Primária em Unidade Básica de Saúde.

Saiba como se preparar para ser um residente em Farmácia!

3. A visão do mercado sobre a Residência Multiprofissional

Para Marcela Oliveira, coordenadora farmacêutica da Ultrafarma: “A proposta de especialização teórica e prática coloca o farmacêutico em vantagem competitiva no mercado, além de melhorar a confiança do próprio profissional diante os desafios da profissão. As empresas estão carentes desses profissionais, principalmente em se tratando da clínica farmacêutica.

Na Ultrafarma iniciamos um projeto de atenção farmacêutica, no qual o atendimento é realizado por duas farmacêuticas formadas em farmácia clínica. Nesse projeto, atendemos pacientes que utilizam diariamente muitos medicamentos com prescrição médica e os orientamos de modo que consigamos assegurar que o tratamento prescrito por seu médico tenha a eficácia esperada”, afirma Oliveira. O mesmo acredita Maria Susana de Souza, vice-presidente de Recursos Humanos da Raia Drogasil. “A formação prática contribui para a boa execução das tarefas do farmacêutico no dia a dia. Acreditamos e também investimos nisso. A empresa possui um programa de formação continuada nos aspectos técnicos, comportamentais e de gestão.”

Mas não é apenas o varejo que se anima com a ideia da residência farmacêutica voltada ao mercado. Na visão da indústria de medicamentos, essa opção traz vantagens importantes. Sem dúvida, é uma ação muito positiva, pois coloca o farmacêutico diretamente em contato com um dos nossos principais clientes, o que colabora para uma visão melhor do negócio. Todo processo de especialização e capacitação traz vantagens para o profissional. Um programa de residência na indústria, bem estruturado, traria um complemento fundamental para o profissional farmacêutico e o ajudaria a abrir portas para o primeiro emprego.

4. Como ocorre o processo de seleção para se tornar um Residente em Farmácia

Para ingressar em uma Residência de Nutrição, você precisa ser aprovado no processo de seleção realizado por instituições que oferecem essa modalidade de especialização.

A estrutura de cada um desses processos irá variar de acordo com os editais apresentados pelas instituições, normalmente são seguidos essas etapas:

- Prova de Conhecimentos
- Análise de Currículo
- Entrevista

*** Ou você só precisa apresentar seu diploma ou comprovante de graduação depois de aprovado, quando já for apresentar os documentos para começar o programa de Residência.

5. Atividades do Residente em Farmácia

Já muito cedo, os farmacêuticos residentes vão, junto aos médicos, enfermeiros e nutricionistas das equipes das quais eles fazem parte, visitar os pacientes internados.

Acompanham as prescrições médicas e, em seguida, fazem uma análise, uma checagem das mesmas, com o objetivo de evitar possíveis interações medicamentosas, verificar se as doses são adequadas para aquele paciente (as crianças requerem cuidados muito especiais, pois as doses são prescritas por peso); observar o tempo de infusão (aplicação) dos medicamentos; conferir se as vias de administração estão corretas e se o tempo de uso dos antimicrobianos está correto. Um procedimento rotineiro, nesse contexto, é a leitura dos exames laboratoriais dos pacientes.

Os residentes pesquisam os medicamentos usados, diante de qualquer suspeita de reação adversa. Afora tudo isso, estamos o tempo inteiro, orientando o paciente, conta a farmacêutica.

6. Assuntos mais recorrentes do edital para Residência em Farmácia 

As provas têm questões de assuntos gerais que independem da especialização da sua residência, como os vinculados a Saúde Pública e códigos do Sistema Único de Saúde (SUS), assim como as questões específicas.

Olha esse exemplo:
# Questão Específica (UFRJ 2014)
As interações medicamentosas são objeto de investigação da Farmacovigilância, porque aumentam o risco de aparecimento de efeitos adversos e podem ser de natureza farmacocinética ou farmacodinâmica.  Quanto às interações farmacocinéticas, pode-se dizer que:
a) Interferem na atividade dos fármacos
b) Podem levar ao aumento da resposta desejada por sinergismo
c) Podem anular ou reduzir o efeito desejado por antagonismo
d) Interferem nos processos de absorção, distribuição, metabolismo ou excreção dos fármacos

Quer saber de uma vivência prática:

LEMBRE SEMPRE

Acredite, depois de concluir a sua residência, você terá um enorme diferencial na sua carreira. Com toda a experiência adquirida em cada campo de atuação durante os 2 anos do programa e com os trabalhos desenvolvidos, além de se tornar um especialista, você sairá na frente de muitos outros colegas de trabalho que estarão competindo com você pelas próximas vagas no seu futuro emprego.



19 Publicações - 0 Seguidores

  • 19 Publicações