Você sabe quando utilizar cada ponto de sutura

há 1 ano     -     
Você sabe quando utilizar cada ponto de sutura

A síntese é a manobra na qual tecidos seccionados são aproximados de forma a reduzir o tamanho da lesão, favorecendo uma melhor cicatrização. A sutura deve objetivar sempre a melhor cicatrização e o melhor resultado estético.

Para isso, existem diversos tipos de materiais utilizados para a síntese. O mais comumente utilizado é a agulha e o fio de sutura. As agulhas podem ser classificadas de acordo com o seu formato e curvatura, sendo cada uma mais indicada para cada tecido a ser suturado; os fios, por sua vez, podem ser absorvíveis ou não-absorvíveis, variam também conforme sua estrutura e são classificados em zeros de forma inversamente proporcional a sua força tênsil, ou seja, um fio 4-0 será mais fino e menos resistente a tensão do que o fio 2-0.

Quanto às técnicas de sutura, estas podem ser descontínuas ou contínuas. Dentre as descontínuas as mais utilizadas são: ponto simples, ponto simples invertido, U horizontal, U vertical ou Donatti, ponto em X e ponto em X interno. Dentre as contínuas, chuleio simples, chuleio ancorado, intradérmico e sutura em bolsa são as mais comuns.

Diante de tantas técnicas e materiais diferentes, surge sempre a dúvida sobre qual técnica, tipo de fio e o calibre a ser escolhido para suturar a pele, o subcutâneo, a aponeurose e o músculo; os tecidos mais prováveis de serem suturados pelo estudante de medicina.

Suturas em pele devem ser feitas cuidadosamente pois correspondem à “apresentação do cirurgião”, devem ser utilizados fios inabsorvíveis tipo nylon ou poliéster que promovem menor reação tecidual e, consequentemente, cicatrizes mais estéticas. O tecido subcutâneo deve ser aproximado para evitar a formação de espaço morto, propício a infecções. Deve-se utilizar pontos descontínuos e fios absorvíveis.

A síntese aponeurótica deve ser preferencialmente com pontos descontínuos de fios inabsorvíveis, uma vez que suturas contínuas nesse tecido facilitam eventrações. Sutura muscular é feita quando a aponeurose é muito delicada. Utilizam-se fios absorvíveis, evitando pontos isquemiantes.

Referências:

1 – Técnica cirúrgica: bases anatômicas, fisiopatológicas e técnicas da cirurgia/Fábio Shimitd Gooffi coordenador ... [et al]; ilustrações José Gonçalves Junior, Edgard Lopes Benassi, Ester L. R. Buenno. – 4. Ed. – São Paulo: Editora Atheneu, 2007.

2 – Blackbook de Cirurgia. Reynaldo Gomes de Oliveira, Andy Petroianu, Marcelo Eller Miranda. Editora Blackbook, 2008.

3 - Mélega JM. Cirurgia Plástica Fundamentos e Arte; Princípios Gerais. Rio de Janeiro: Médisi; 2002.

Gabriela de Queiroz Fernandez 

  • 2 Publicações