Prova - Analista Judiciário - Psicólogo Clínico - VUNESP - 2002

Detalhes

Profissão: Psicologo
Cargo: Analista Judiciário - Psicólogo Clínico
Orgão: TRF 3ª
Banca: VUNESP
Ano: 2002
Nivel Superior

Conteúdo de gabarito.pdf - 1/1

// Proxima página

C10 - ANALISTA JUDICIÁRIO

Área de Apoio Especializado-Especialidade Psicologia (Clínica)

Gabarito de Conhecimentos Gerais e Conhecimentos Específicos
01 - E 02 - A 03 - D 04 - B 05 - C 06 - D 07 - B 08 - C 09 - B 10 - A
11 - C 12 - D 13 - E 14 - B 15 - A 16 - D 17 - A 18 - C 19 - E 20 - E
21 - D 22 - C 23 - B 24 - C 25 - E 26 - D 27 - A 28 - B 29 - E 30 - D
31 - A 32 - B 33 - D 34 - C 35 - E 36 - D 37 - A 38 - B 39 - C 40 - E
41 - C 42 - B 43 - A 44 - D 45 - E 46 - B 47 - C 48 - A 49 - B 50 - B
51 - E 52 - D 53 - C 54 - A 55 - A 56 - D 57 - C 58 - E 59 - B 60 - D




w ww.editorasanar.com.br

Conteúdo de prova.pdf - 1/9

// Proxima página

CONHECIMENTOS GERAIS 03. Considerando que ironia seja um recurso com o qual se
afirma o contrário do que se enuncia, aponte a alternativa
Leia o texto para responder às questões de números 01 a 10. em que tal recurso se manifesta.

(A) [...] as notícias não se chocavam com a atenção que
O mito e o mundo moderno você dedicava à vida interior.

MOYERS: Por que mitos? Por que deveríamos im- (B) E então, o que ele poderá fazer por você, caso o cap-
portar-nos com os mitos? O que eles têm a ver com minha ture de fato?
vida?
CAMPBELL: Minha primeira resposta seria: ?Vá (C) [...] o campus de uma universidade era uma espécie
em frente, viva a sua vida, é uma boa vida ? você não precisa de área hermeticamente fechada.
de mitologia?. Não acredito que se possa ter interesse por um
assunto só porque alguém diz que isso é importante. Acredito (D) Vá em frente, viva a sua vida, é uma boa vida ? você
em ser capturado pelo assunto, de uma maneira ou de outra. não precisa de mitologia.
Mas você poderá descobrir que, com uma introdução apro-
priada, o mito é capaz de capturá-lo. E então, o que ele pode- (E) Quando um dia você ficar velho [...], se você não
rá fazer por você, caso o capture de fato? souber onde está [...], você vai sofrer.
Um de nossos problemas, hoje em dia, é que não es-
tamos familiarizados com a literatura do espírito. Estamos
interessados nas notícias do dia e nos problemas do momen- 04. Com a substituição de você por tu, a frase ?Vá em frente,
to. Antigamente, o campus de uma universidade era uma viva a sua vida, é uma boa vida ? você não precisa de mi-
espécie de área hermeticamente fechada, onde as notícias do tologia?, deverá, obedecendo à norma culta, ser:
dia não se chocavam com a atenção que você dedicava à vida
interior, nem com a magnífica herança humana que recebe- (A) Vais em frente, vives a tua vida, é uma boa vida ? tu
mos de nossa grande tradição ? Platão, Confúcio, o Buda, não precisas de mitologia.
Goethe e outros, que falam dos valores eternos, que têm a ver
com o centro de nossas vidas. Quando um dia você ficar (B) Vai em frente, vive a tua vida, é uma boa vida ? tu
velho e, tendo as necessidades imediatas todas atendidas, não precisas de mitologia.
então se voltar para a vida interior, aí bem, se você não sou-
ber onde está ou o que é esse centro, você vai sofrer. (C) Vai em frente, vivas a tua vida, é uma boa vida ? tu
As literaturas grega e latina e a Bíblia costumavam não precisará da mitologia.
fazer parte da educação de toda gente. Tendo sido suprimi-
das, toda uma tradição de informação mitológica do Ocidente (D) Vá em frente, vivas a sua vida, é uma boa vida ? tu
se perdeu. Muitas histórias se conservaram, de hábito, na não precisarás da mitologia.
mente das pessoas. [...]
CAMPBELL, Joseph. O poder do mito. Com Bill Moyers. (E) Vá em frente, vive a tua vida, é uma boa vida ? tu não
Org. Betty Sue Flowers. Tradução de Carlos Felipe Moisés.
São Paulo: Associação Palas Athena, 1990. p. 3-4. precisas de mitologia.


01. A leitura do texto permite afirmar que a conjunção e, 05. Na frase ?[...] uma espécie de área [...] onde as notícias do
presente no título, sugere idéia de dia não se chocavam [...]?, o emprego da palavra destaca-
da obedece ? é evidente ? à norma culta. O mesmo ocorre
(A) adição. em

(B) explicação. (A) A Diretoria Central quer informações sobre onde vo-
cê vai.
(C) conseqüência.
(B) Dessa conversa surgiu o pensamento onde se refletiu
(D) alternância. sobre nossa vida.
(E) contraste.
(C) É preciso investigar o escritório onde se esconderam
os ladrões.
02. Dando outra forma ao título do texto, de acordo com o (D) O próximo domingo será o dia onde se tratará desse
sentido, obtém-se tema.
(A) Mitos? Por quê? (E) Cuidado com aquele grupo de pessoas, onde o líder é
agressivo.
(B) Mitos: Porque?

(C) Mitos? Por que?

(D) Mitos: Porquê?

(E) Mitos? Por que?


3 JF/AnJudic-ÁrApoioEspec Psicologia-1
www.editorasanar.com.br

Provas relacionadas

Cargo Orgão Ano
Analista Judiciário - Psicólogo do Trabalho TRF 3ª 2002
Analista Judiciário - Psicólogo Clínico TRF 3ª 2002