Prova - Atendente de Farmácia - ADVISE - 2011

Detalhes

Profissão: Farmaceutico
Cargo: Atendente de Farmácia
Orgão: Pref. Tanque D'Arca/AL
Banca: ADVISE
Ano: 2011
Nivel Médio

Conteúdo de gabaritos.pdf - 1/5

// Proxima página

ESTADO DE ALAGOAS
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE TANQUE D?ARCA
CONCURSO PÚBLICO



GABARITOS PRELIMINARES
A Comissão Especial do Concurso Público da Prefeitura do Município de Tanque d?Arca, estado de Alagoas,
através da ADVISE, resolve divulgar os Gabaritos Preliminares das Provas Objetivas, realizadas no dia 17/04/2011.

NÍVEL FUNDAMENTAL INCOMPLETO

AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS, COVEIRO, ELETRICISTA, ENCANADOR, MERENDEIRA, PEDREIRO, PINTOR,
SERVENTE E VIGIA
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
D C B B A C D C D C D B A C D B E B C C
21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
E A B C E A C C A B D C A E D D D B B D

MOTORISTA AB, MOTORISTA C, MOTORISTA D E OPERADOR DE MÁQUINAS PESADAS
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
D C B B A C D C D C D C A E D D D B B D
21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
C C C E B A D D C C E C E C C B A E C D



NÍVEL FUNDAMENTAL COMPLETO

AUXILIAR DE CONSULTÓRIO DENTÁRIO
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
C C B D C A C B A C D C A E D D D B B D
21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
E D A C B A C C D B B A E D C A B E C D

RECEPCIONISTA
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
C C B D C A C B A C D C A E D D D B B D
21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
C B E E D D E B C E C B A C B D E D B D



NÍVEL MÉDIO

AGENTE ADMINISTRATIVO E ATENDENTE DE FARMÁCIA
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
B C D A E C D E A B E A C D B C C B C E
21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
C E A E D E B B A B E D C B A E A D B C




www.editorasanar.com.br

Conteúdo de ag_adm_at_farma.pdf - 1/7

// Proxima página

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE TANQUE D?ARCA (AL)

PORTUGUÊS pequeno?, diz Maria José Ferreira, de 70 anos, que era amiga
de Dicéia, mãe adotiva de Wellington.
LEIA ATENCIOSAMENTE O TEXTO 1, E RESPONDA Ele foi parar com Dicéia porque a mãe biológica, como
AS QUESTÕES QUE SE SEGUEM. contam vizinhos em Realengo, tinha distúrbios. ?A mae bio-
lógica tinha jeito de maluca. A Dicéia já me falou que a mãe
TEXTO 1 verdadeira não era normal", afirma Maria José.
?A Dicéia gostava muito dele. Dizia que ia comprar uma
A construção de um monstro: na infância, humilhações e casa em Sepetiba e passar para ele depois?, fala Maria José.
solidão; na juventude, jogos de tiro no computador. Pas- Essa casa foi para onde Wellington se mudou nos últimos
sado de isolamento e ausência de amigos alimentam sus- tempos e destruiu antes de se encaminhar à escola Tasso da
peitas de que o assassino de Realengo tenha sofrido bul- Silveira. No colégio, onde matou 11 jovens, sobretudo meni-
lying. Mãe tinha distúrbios mentais. nas, o assassino foi percebido pela primeira vez pelos que não
eram de sua família.
Cecília Ritto, do Rio de Janeiro
Até então, ele era inexpressivo. E as poucas lembranças
Da casa de muro branco, cujas manchas amareladas re- que antigos colegas têm dele fazem referência ao que, hoje, é
velam a marca do tempo, avista-se o campo de futebol da Rua tratado como bullying ? uma preocupação constante de pais e
Jequitinhonha, em Realengo. Ao abrir a porta da residência, professores. Ao jornal ?O Globo, o estudante Bruno Linhares,
esse era o cenário que encontrava o olhar de Wellington Me- de 23 anos, que estudou com Wellington na escola Tasso da
nezes de Oliveira, de 24 anos. O chão de terra e a bola nunca Silveira, contou que alguns alunos provocavam o rapaz. Wel-
atraíram o rapaz. Calado e de poucos amigos, preferia ativi- lington ganhou os apelidos de ?Sherman?, em alusão ao per-
dades que não demandassem a presença de outra pessoa. Em sonagem nerd do filme American Pie, e ?Suingue?, porque
sua vida, não havia espaço para muita gente. Sentar na calça- mancava de uma perna. ?O Wellington era completamente
da e observar o campo de futebol, só quando não havia ne- maluco. Ele era muito calado, muito fechado. E a galera pe-
nhuma partida e não precisasse interagir com vizinhos. gava muito no pé dele, mas não a ponto de ele fazer o que
fez?, afirmou.
Às vezes, caminhava um quarteirão para comprar pão na
padaria ?Jequitipão?. Chegava sozinho, pegava a mercadoria e Um primo do assassino afirmou ao jornal ?O Dia? que,
ia embora, quieto e sempre sem reclamar. Para as vendedoras, certa vez, ele foi colocado em uma lixeira. ?Wellington tinha
parecia educado, mas nunca trocou mais do que as palavras 10 anos e estudava na Tasso da Silveira. Ele sofria discrimi-
necessárias para o seu pedido ser entendido. Era um rapaz nação dos colegas. Mais ainda porque era retraído e não tinha
tímido, o que, em um bairro do subúrbio onde conversar na amigos. Certo dia, jogaram ele numa lixeira e ele ficou chate-
porta do vizinho é uma prática cotidiana, fez Wellington logo ado com a gozação?, contou.
ser taxado de esquisito. ?Ele nunca se divertiu?, afirma Fábio Só uma investigação detalhada ? e talvez nem ela ? po-
dos Santos, de 27 anos que cresceu e trabalhou com Welling- derá dizer se a monstruosidade teve relação com o bullying.
ton. ?A impressão é de que ele não fazia mal a uma formiga?, Mas já são fortes os indícios de que, dentro do universo se-
acrescentou. creto de Wellington, as coisas estavam fora de ordem. A
A infância de Wellington aconteceu quase inteira dentro começar pela carta deixada por ele: um amontoado de refe-
de casa. A vizinha de muro Deise dos Santos, de 59 anos, rências com motivação religiosa mas sem uma doutrina ou
consegue ver a casa onde Wellington passou a infância e a orientação clara. Segundo o relato da irmã, Rosilene, à rádio
adolescência. ?Ele brincava no quintal, sozinho?, conta. Mais Band News, ?ele estava muito focado em islamismo?. ?Tinha
velho, ele descobriu a internet e, a partir daí, formou-se de deixado a barba crescer muito. Era estranho, ficava na inter-
vez o seu casulo. Na Rua Jequitinhonha, Guilherme Boniole, net o dia inteiro lendo temas relacionados (ao islamismo) e
de 28 anos, foi o único que disse que conversava com Wel- era muito reservado?, contou.
lington, principalmente quando os dois eram testemunhas de Fonte: http://veja.abril.com.br/noticia/brasil

Jeová. ?Falávamos sobre jogos de computador. Ele gostava
de Counter Strike (jogo de tiros)?, revela Guilherme. 01. Após a leitura atenta do texto é correto afirmarmos que:
Em seu último trabalho, no almoxarifado de uma indús- ( ) Segundo a autora do artigo o atirador é vítima do
tria de alimentos, comentava-se a sua fixação por jogos onli- bullying.
ne. ?Era da casa para o trabalho e do trabalho para casa?, ( ) O atirador apresenta transtornos mentais.
conta a vizinha Elda Lira, de 55 anos. Durante o serviço, ele ( ) O artigo apresenta a narração como uma das suas ti-
falava o básico, Costumava andar de cabeça abaixada. ?Só pologias textuais característica.
vivia no mundo dele?, explica Fábio. Wellington não fumava, ( ) O texto apresenta fragmentos descritivos.
não bebia, não tinha namorada. Os vizinhos não se lembram ( ) Apresenta essencialmente a denotação, deixando de
de tê-lo visto nos últimos tempos de bermuda, só de calça e lado a conotação textual.
roupa preta.
Há cerca de um ano, Wellington deixou Realengo para Sequência correta:
ir morar em Sepetiba, também na zona oeste, um pouco mais A) VVVFF
longe do centro do Rio, a caminho do litoral sul do estado. A B) FFVVV
decisão foi tomada depois da morte de sua mãe adotiva - C) VFVFV
Rosilene, irmã dele, ainda mora no local. Wellington é o D) FFVVF
único filho adotivo da família, como se fosse um temporão. E) FVFFF
Os relatos sobre os pais de adoção são os melhores possíveis.
?Eram muito legais e cuidavam muito bem dele. Lembro
deles passeando de mãos dadas, quando o menino ainda era

AGENTE ADMINISTRATIVO, ATENDENTE DE FARMÁCIA 1
www.editorasanar.com.br

Provas relacionadas

Cargo Orgão Ano
Farmacêutico NASF Pref. Itainópolis/PI 2017
Farmacêutico Oncologia Instituto Práxis - Itapipoca/CE 2017
Farmacêutico Clínico ISGH - HRN 2017
Farmacêutico Bioquímico Pref. Formoso do Araguaia/TO 2017
Farmacêutico Bioquímico Pref. Cafeara/PR 2017