Prova - Auxiliar de Farmácia - INSTITUTO LUDUS - 2007

Detalhes

Profissão: Farmaceutico
Cargo: Auxiliar de Farmácia
Orgão: APPM/PI
Banca: INSTITUTO LUDUS
Ano: 2007
Nivel Médio

Conteúdo de gab_nivel_medio.pdf - 1/8

// Proxima página

NÍVEL MÉDIO ? EXCETO PROFESSOR

PM ? MÉDIO ? AGENTE ADMINISTRATIVO
01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08. 09. 10.
A C A D E D D E C C
11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18. 19. 20.
C B A A E D C E D A
21. 22. 23. 24. 25. 26. 27. 28. 29. 30.
D B B D D A E B B D
31. 32. 33. 34. 35. 36. 37. 38. 39. 40.
A E D A E E B A E E
41. 42. 43. 44. 45. 46. 47. 48. 49. 50.
C B E C B D B C D E
51. 52. 53. 54. 55. 56. 57. 58. 59. 60.
E D B C D C C B D C

PM ? MÉDIO ? ARRECADADOR DE TRIBUTOS MUNICIPAIS
01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08. 09. 10.
A C A D E D D E C C
11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18. 19. 20.
C B A A E D C E D A
21. 22. 23. 24. 25. 26. 27. 28. 29. 30.
D B B D D A E B B D
31. 32. 33. 34. 35. 36. 37. 38. 39. 40.
A D E B C D B C A B
41. 42. 43. 44. 45. 46. 47. 48. 49. 50.
B E C C E D B D D E
51. 52. 53. 54. 55. 56. 57. 58. 59. 60.
E D E D E C B A B D

PM ? MÉDIO ? ASSISTENTE ADMINISTRATIVO
01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08. 09. 10.
A C A D E D D E C C
11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18. 19. 20.
C B A A E D C E D A
21. 22. 23. 24. 25. 26. 27. 28. 29. 30.
D B B D D A E B B D
31. 32. 33. 34. 35. 36. 37. 38. 39. 40.
A E D A E E B A E E
41. 42. 43. 44. 45. 46. 47. 48. 49. 50.
C B E C B D B C D E
51. 52. 53. 54. 55. 56. 57. 58. 59. 60.
E D B C D C C B D C

GABARITOS 2° CONCURSO APPM 14

www.pciconcursos.com.br

Conteúdo de auxiliardefarmacia.pdf - 1/10

// Proxima página

PORTUGUÊS serviços públicos, o colapso do trânsito, a morte da
urbanidade, da cordialidade, da solidariedade
TEXTO humanas. O senhor sente angústia. É natural. O
senhor tem medo. É normalíssimo. O senhor tem
A consulta insônias. Como não tê-las? Meu caro cliente, vá
tranqüilo: o senhor não tem absolutamente nada.
?Sua aparência é saudável, mas as aparências às Passe bem. O próximo, por favor?
vezes enganam. Vamos lá ver: Que é que o senhor Luís Martins. Ciranda dos ventos.São Paulo,
sente? Moderna, s/d.
?O que eu sinto, doutor? Não sei dizer direito. É
uma espécie de opressão, de angústia, de 01. É uma afirmação verdadeira a respeito do
ansiedade... texto:
?E o senhor pensa que eu também não sinto? Isto a) No último parágrafo o médico caracteriza o
é normal. Normalíssimo . Que mais? mundo atual.
?Bem, doutor. Eu tenho insônias. b) O segundo parágrafo expressa os
?E eu não tenho, por acaso? Pergunte ao seu problemas físicos do paciente.
vizinho se não tem também. c) O sétimo parágrafo deixa clara a idéia de
?Eu não me dou com meu vizinho. que o médico acredita nas relações
?É isto: não se dá com o vizinho. Eu também não amistosas entre as pessoas.
me dou com o meu. Ninguém se dá com ninguém. d) O médico conclui que o paciente sofre de
Mas não precisa perguntar: eu sei. Seu vizinho não uma doença rara.
consegue dormir. Ninguém consegue. Isto é e) O médico tem uma visão positiva do mundo
normal. atual.
?Mas, doutor...
?Eu sei: o senhor anda nervoso, excitado, 02. Em ?Sua aparência é saudável, mas as
angustiado... Diga-me: não sente medo? Um medo aparências às vezes enganam.?( . 1 e 2), pode-
sem causa, sem nenhum motivo aparente, medo se inferir que:
de qualquer coisa que o senhor não sabe o que é? a) O médico acredita que algo não está bem no
?Realmente... Eu estava com vergonha de dizer, paciente.
mas, desde que o senhor falou, é verdade: sinto, b) O médico decide não examinar o paciente
sim. naquele momento.
?Ótimo! O senhor sente medo. Eu também sinto. c) O médico é cauteloso ao dar o diagnóstico.
Ótimo, torno a dizer. O senhor não tem nada, meu d) O paciente já sabe que está doente.
amigo. Está inteiramente são, uma vez que sente e) O paciente e o médico já sabem o
medo. Se não sentisse, aí sim, precisaríamos diagnóstico.
procurar as causas dessa anomalia. Talvez fosse
grave. 03. Entre os vocábulos abaixo, aquele que pode
?Sabe, doutor? Ás vezes, tenho a impressão de ser considerado um neologismo é:
que estou ficando neurótico. a) tucanistas;
?Claro que está! E eu não estou? E o seu vizinho b) oportunistas;
não está? E todo o mundo não está? E o senhor c) fascistas;
pensa que vai ficar de fora? Por quê? Mas reflita d) petistas;
um pouco, meu caro. O senhor vive, eu vivo, toda a e) comunistas.
gente vive num mundo anormal, sádico, doente,
sanguinário, onde a regra é a falta de regras, um 04. Observe os termos sublinhados.
mundo hediondo e tenebroso, onde o homem é I. ?Deve ter amor, um grande amor por
cada vez mais ? e como nunca foi ? o lobo do alguém...?
próprio homem. Um mundo de guerras, de II. ?Deve amar o próximo e respeitar a dor...?
massacres, de hecatombes, alicerçado no ódio, na III ?Deve gostar de crianças e lastimar as que
iniqüidade e na violência. Acrescente a tudo isso a não puderam nascer.?
poluição atmosférica, a poluição sonora, a poluição IV ?Deve sentir pena das pessoas tristes e
moral, a degradação dos costumes, a falência dos compreender o imenso vazio dos solitários.?

PM - PORTUGUÊS 1
www.editorasanar.com.br

Provas relacionadas

Cargo Orgão Ano
Chefe de Administração de Farmácia APPM/PI 2007
Auxiliar de Farmácia APPM/PI 2007