Prova - Bioquímico/ Farmacêutico - COMTALENTO - 2009

Detalhes

Profissão: Farmaceutico
Cargo: Bioquímico/ Farmacêutico
Orgão: São João do Araguaia/PA
Banca: COMTALENTO
Ano: 2009
Nivel Superior

Conteúdo de cargo_21_bioquimico_farmaceutic.pdf - 2/9

Página Anterior // Proxima página

Prefeitura de São João do Araguaia Concurso Público
O TEXTO A SEGUIR SERVE DE BASE PARA AS planeta, esse tempo encurta para no máximo 3 meses.
QUESTÕES DE LÍNGUA PORTUGUESA Quando uma supergripe chegar, serão necessários
NUMERADAS DE 01 A 10. estoques de vacinas e drogas antivirais, funcionários,
hospitais, equipamentos. E poucos países têm isso em
BABE, UM VIRUZINHO ATRAPALHADO quantidade. Por essas, gripe suína pelo menos serviu
de alerta para quando a próxima pandemia vier.
O dilema dos vírus: os vírus mais letais são os menos
contagiosos. Mas suas mutações não tiram do caminho Maurício Horta. Revista SUPERINTERESSANTE. Editora
Abril. Edição 266 ± jun / 2009. Pg. 30.
a possibilidade de que mate milhões.

Até o fechamento desta edição a gripe suína não tinha
arrasado o mundo. A humanidade pode ter escapado
01. A partir do texto, é CORRETO afirmar que
desta vez ± mas a pulga atrás da orelha não. Se não o
(A) dos vírus exemplificados, aquele que mais vitimou
vírus da gripe suína, será que algum outro poderia
pessoas foi o Ebola. Foram mais de 50 milhões.
deixar um estrago realmente grande, com milhões de
Dizimou mais que o dobro da 1ª Guerra Mundial.
mortos pelo caminho? Sim. Isso acontecerá caso surja
(B) os vírus altamente transmissíveis dos quais o texto
algum vírus altamente transmissível e 100% letal. Não
trata são a gripe comum, sarampo e catapora.
é impossível. Mas, para isso acontecer, os vírus
Esses são os que mais matam por serem os mais
precisam resolver um dilema: os mais facilmente
contagiosos.
transmissíveis são pouco letais. E os mais letais são os
(C) a pulga atrás da orelha a qual o autor refere-se é a
menos contagiosos.
indagação ³6H\u0003QmR\u0003R\u0003YtUXV\u0003GD\u0003JULSH\u0003VXtQD\u000f\u0003VHUi\u0003TXH\u0003
Os altamente transmissíveis são os que passam de
algum outro poderia deixar um estrago realmente
humano para humano pelas vias aéreas, como gripes,
JUDQGH\u000f\u0003FRP\u0003PLOK}HV\u0003GH\u0003PRUWRV\u0003SHOR\u0003FDPLQKR"´
catapora e sarampo. Os vírus são espalhados pelo ar
(D) a gripe espanhola foi um dos vírus letais mais
quando um infectado espirra ou tosse. Para você se
contagiosos que já pôde passar por aqui, matou
expor, basta não estar imunizado e respirar ± ou tocar
em média 7,5 milhões de pessoas em todo o
numa superfície contaminada e levar a mão ao rosto.
planeta.
A gripe do tipo A, a suína, é especialmente perigosa
(E) a passagem do vírus serviu de alerta para o
porque seu vírus passa por mutações dramáticas. E a
governo brasileiro perceber que não há muito a ser
cada cepa surge uma doença para a qual o sistema
feito em relação a hospitais, funcionários, vacinas e
imunológico não sabe a resposta. Mas, mesmo quando
equipamentos.
aparecem supervírus, a fatalidade deles tem sido
relativamente baixa. A gripe espanhola, por exemplo,
02. O texto realça as características de uma
matou mais do que a bala de carabina em 1918 e
composição textual em que prevalece a informação,
1919. Mais mesmo: foram 50 milhões de vítimas ± 6
portanto, há o predomínio da função
vezes mais do que a 1ª Guerra Mundial, sua
(A) emotiva.
contemporânea. Muito, mas isso corresponde a apenas
(B) metalinguística.
2,5% dos infectados. Já o vírus do Ebola têm fatalidade
(C) fática.
de até 90% - diarréia hemorrágica vômito negro,
(D) referencial.
sangue, sangue, sangue e morte. Mas foram poucos os
(E) conativa.
casos. E por um motivo simples: o vírus mata tão
UiSLGR\u0003TXH\u0003DFDED\u0003³VH\u0003VXLFLGDQGR´\u0003DQWHV\u0003GH\u0003VH\u0003HVSDOKDU\u0003
03\u0011\u0003 4XDQGR\u0003 R\u0003 DXWRU\u0003 WUD]\u0003 D\u0003 LQIRUPDomR\u0003 ³\HVGH\u0003 \u0015\u0013\u0013\u0018\u0003 D\u0003
decentemente. Essa regra, porém, não equivale a
Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta que
negar que estamos perto de uma pandemia
alguma, algum dia, deverá matar até 7,5 milhões de
devastadora. Desde 2005 a Organização Mundial da
pessoas. A locução verbal deverá matar, revela uma
Saúde (OMS) alerta que alguma, algum dia, deverá
ação
matar até 7,5 milhões de pessoas.
(A) incerta, duvidosa no momento da fala.
Para isso, basta que o vírus letal mantenha o doente
(B) posterior ao momento da fala, mas toma como
vivo por tempo bastante para se espalhar. Além disso,
ação concluída.
as próprias pessoas já tratam de se espalhar mais elas
(C) habitual no passado, revelando uma ação
mesmas ± e aumentar as chances dos vírus.
duradoura.
Em 1918, quando as viagens internacionais eram feitas
(D) costumeira no presente.
basicamente de navios e trem, uma pandemia
(E) futura, tomada como consequência de fatos
demorava de 6 a 9 meses para atingir todo o mundo.
passados.
Hoje, com 2,2 bilhões de passageiros aéreos
circulando entre as 4 mil cidades com aeroportos no

www.editorasanar.com.br
IDEA

Provas relacionadas

Cargo Orgão Ano
Farmacêutico NASF Pref. Itainópolis/PI 2017
Farmacêutico Oncologia Instituto Práxis - Itapipoca/CE 2017
Farmacêutico Clínico ISGH - HRN 2017
Farmacêutico Bioquímico Pref. Formoso do Araguaia/TO 2017
Farmacêutico Bioquímico Pref. Cafeara/PR 2017