Prova - Cirurgião-Dentista - Clínico Generalista - Pref. Rio de Janeiro/RJ - 2008

Detalhes

Profissão: Odontologo
Cargo: Cirurgião-Dentista - Clínico Generalista
Orgão: Pref. Rio de Janeiro/RJ
Banca: Pref. Rio de Janeiro/RJ
Ano: 2008
Nivel Superior

Conteúdo de gabarito_sms_medio_e_superior_2008.pdf - 1/12

// Proxima página

BIÓLOGO
1 B 11 D 21 A 31 C 41 D
2 A 12 B 22 C 32 B 42 B
3 D 13 C 23 A 33 A 43 A
4 B 14 A 24 D 34 D 44 C
5 C 15 C 25 C 35 B 45 D
6 A 16 B 26 B 36 D 46 B
7 C 17 D 27 D 37 C 47 C
8 B 18 C 28 A 38 A 48 D
9 D 19 B 29 C 39 D 49 B
10 C 20 D 30 B 40 C 50 A

ENFERMEIRO
1 B 11 C 21 B 31 C 41 D
2 A 12 A 22 A 32 A 42 B
3 D 13 D 23 C 33 B 43 C
4 B 14 C 24 D 34 D 44 D
5 C 15 B 25 A 35 A 45 C
6 A 16 D 26 B 36 C 46 B
7 C 17 A 27 D 37 D 47 A
8 B 18 D 28 B 38 A 48 D
9 D 19 B 29 C 39 C 49 C
10 C 20 C 30 D 40 A 50 D

FISIOTERAPEUTA
1 B 11 C 21 C 31 A 41 C
2 A 12 B 22 A 32 D 42 A
3 D 13 D 23 D 33 B 43 C
4 B 14 A 24 C 34 C 44 D
5 C 15 C 25 B 35 A 45 B
6 A 16 A 26 A 36 B 46 C
7 C 17 D 27 C 37 C 47 A
8 B 18 B 28 B 38 B 48 D
9 D 19 D 29 D 39 D 49 B
10 C 20 B 30 C 40 B 50 C

FARMACÊUTICO
1 B 11 D 21 A 31 B 41 B
2 A 12 A 22 D 32 D 42 C
3 D 13 B 23 C 33 C 43 A
4 B 14 C 24 B 34 D 44 B
5 C 15 B 25 D 35 A 45 D
6 A 16 D 26 A 36 C 46 B
7 C 17 C 27 C 37 B 47 A
8 B 18 A 28 B 38 C 48 C
9 D 19 C 29 A 39 A 49 D
10 C 20 B 30 D 40 D 50 B

FONOAUDIÓLOGO
1 B 11 C 21 A 31 D 41 C
2 A 12 B 22 C 32 A 42 A
3 D 13 D 23 B 33 C 43 D
4 B 14 A 24 D 34 D 44 B
5 C 15 D 25 C 35 A 45 C
6 A 16 C 26 A 36 D 46 B
7 C 17 D 27 D 37 A 47 A
8 B 18 B 28 B 38 C 48 D
9 D 19 C 29 C 39 B 49 C
10 C 20 D 30 B 40 D 50 B




www.editorasanar.com.br

Conteúdo de prova_10_cir_dent_clin_gener_2008.pdf - 1/7

// Proxima página

CIRURGIÃO DENTISTA - CLÍNICO GENERALISTA

LEGISLAÇÃO DO SUS Sobre as Diretrizes Operacionais do Pacto pela Saú-
de, publicadas pelo Ministério da Saúde no ano de
01. O Ministério da Saúde, por meio da Secretaria de
2006, responda às questões de números 4 a 7.
Vigilância em Saúde, publicou em 2006 a Política
Nacional de Promoção da Saúde. São ações 04. É uma diretriz e uma ação do Pacto em Defesa do
prioritárias dessa Política: SUS, respectivamente:
A) incentivo à amamentação, campanha de preven- A) expressar os compromissos entre gestores do
ção as DST/aids, prevenção e controle do taba- SUS com a consolidação da Reforma Sanitária
gismo Brasileira; implantar serviços de atenção domi-
B) alimentação saudável, redução da morbimortali- ciliar
dade por acidentes de trânsito B) desenvolver e articular ações que visem assegu-
C) redução da morbimortalidade em decorrência do rar o SUS como política pública; publicação da
uso abusivo de álcool e outras drogas, estímulo Carta dos Direitos dos Usuários do SUS
a atividade física e redução de gravidez na ado- C) garantir financiamento de acordo com as neces-
lescência sidades do SUS; apoiar o desenvolvimento de
D) promoção do desenvolvimento sustentável, con- estudos e pesquisas
trole da obesidade infanto-juvenil, redução da D) articular e apoiar a mobilização social pela pro-
mortalidade infantil moção da cidadania; reorganizar o processo de
acolhimento nas unidades de saúde
02. O financiamento das ações básicas de saúde se dá
pelo Piso de Atenção Básica (PAB), composto por 05. ?O Pacto pela Vida é o compromisso entre gestores
uma parte fixa e outra variável. Os investimentos do SUS em torno de prioridades que apresentam
aplicados por meio do PAB variável têm por objetivo: impacto sobre a situação de saúde da população
brasileira.? São prioridades pactuadas:
A) estimular a implantação de estratégias nacio-
nais de reorganização do modelo de atenção à A) saúde bucal; controle do câncer do colo de úte-
saúde ro e da mama; fortalecimento da atenção básica
B) ampliar o montante de recursos destinados à B) redução da mortalidade infantil e materna; con-
qualificação da média e da alta complexidade trole da dengue, tuberculose e malária; controle
C) financiar ações de saúde em municípios de pe- de hipertensão e diabetes
queno porte C) promoção da saúde; fortalecimento da capaci-
D) assegurar a autonomia dos municípios na sua dade de resposta às doenças emergentes e
utilização endemias; saúde do idoso
D) aumento da produção de imunobiológicos; redu-
03. A estratégia de Saúde da Família tem como objetivo ção da transmissão vertical do HIV; atenção às
central a reorientação da atenção básica no âmbito doenças negligenciáveis
do Sistema Único de Saúde. São princípios dessa
estratégia: 06. É diretriz para o trabalho da Educação na Saúde:

A) ter caráter complementar em relação à atenção A) ampliar a compreensão dos conceitos de forma-
básica, realizar cadastramento das famílias e ção e educação permanente para adequá-los às
atuar de forma intersetorial distintas lógicas e especificidades
B) desenvolver atividades com base no diagnóstico B) capacitar recursos humanos do SUS para a di-
situacional, ter como foco o indivíduo e buscar fusão de informações sobre prevenção de doen-
parcerias para as ações de saúde ças e auto-cuidado
C) dirigir as ações aos problemas de saúde de ma- C) considerar a Educação Continuada como a es-
neira pactuada com a comunidade, priorizar as tratégia de formação e de desenvolvimento de
ações recuperadoras e manter postura pró-ativa trabalhadores para o setor
frente aos problemas de saúde-doença da popu- D) centrar o planejamento e o acompanhamento
lação das atividades educativas em saúde com vistas
D) atuar no território, ofertar cuidado longitudinal e à aquisição de conhecimentos e mudança de
ser um espaço de construção da cidadania hábitos


CONCURSO PÚBLICO 1 SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO
SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE SUBSECRETARIA DE ESTUDOS E PESQUISAS EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

www.editorasanar.com.br

Provas relacionadas

Cargo Orgão Ano
Cirurgião Dentista Pref. Rio de Janeiro /RJ - SMA 2015
Dentista UPA - Pref. Rio de Janeiro/RJ 2011
Dentista Pref. Rio de Janeiro/RJ 2009
Cirurgião-Dentista - Estomatologia Pref. Rio de Janeiro/RJ 2008
Cirurgião-Dentista - Endodontia Pref. Rio de Janeiro/RJ 2008