Prova - Dentista - Maromba - AEDB - 2007

Detalhes

Profissão: Odontologo
Cargo: Dentista - Maromba
Orgão: Pref. Itatiaia/RJ
Banca: AEDB
Ano: 2007
Nivel Superior

Conteúdo de gabarito_dentista_maromba.pdf - 1/1

// Proxima página

Gabarito da Prova de DENTISTA (MAROMBA)
Questão 1 D
Questão 2 A
Questão 3 B
Questão 4 E
Questão 5 D
Questão 6 E
Questão 7 C
Questão 8 B
Questão 9 E
Questão 10 A
Questão 11 D
Questão 12 D
Questão 13 B
Questão 14 A
Questão 15 E
Questão 16 B
Questão 17 C
Questão 18 D
Questão 19 E
Questão 20 D
Questão 21 A
Questão 22 E
Questão 23 B
Questão 24 C
Questão 25 A
Questão 26 D
Questão 27 E
Questão 28 D
Questão 29 B
Questão 30 C
Questão 31 A
Questão 32 A
Questão 33 B
Questão 34 D
Questão 35 C
Questão 36 E
Questão 37 E
Questão 38 A
Questão 39 C
Questão 40 B




w ww.editorasanar.com.br

Conteúdo de dentista_maromba.pdf - 1/6

// Proxima página

Prefeitura Municipal de Itatiaia Concurso Público
aaaaaa

Na maioria das vezes, a animosidade acaba sendo
PORTUGUÊS construída inconscientemente pelo mestre, pela forma de
conduzir uma classe como se esta fosse exatamente uma...
Singularidade Docente classe. Por que não começar a enxergar que na classe
existem pessoas, pessoas totalmente diferentes, que têm
Há casos de professores que parecem vir à aula uma experiência de vida espetacular, que são singulares?
como se estivessem prestes a enfrentar um inimigo. Impossível? Utópico? Por que será que precisamos
manter o espaço acadêmico, a aula, como algo desolador,
Trata-se de uma obviedade gigantesca escrever como algo que é da forma que é porque sempre foi assim?
que a universidade é um espaço consagrado ao Precisamos nos constituir como professores humanos,
conhecimento. Mas não é tão óbvio afirmar que, em se como indivíduos que, numa interação, com base na qual se
tratando de conhecimento oriundo da interação que se originam sentimentos de afeição, doação e solidariedade,
estabelece entre professor e aluno, não existe muita conseguem transcender os próprios limites dessa interação.
coisa a que se pode dar o nome de conhecimento.
De maneira geral, as interações entre professor e Sérgio Simka. Ensino Superior. Abril 2004. Pág 50
aluno ocorrem, no espaço acadêmico, sob uma
temperatura próxima a zero, de uma frieza infernal.
Porque muitos mestres não têm a sensibilidade de 1) O objetivo do texto é afirmar que:
tratar o aluno como ele deve ser realmente tratado:
não como alguém portador de um registro acadêmico (A) ?A universidade é um espaço consagrado ao
número 000, mas como uma pessoa especial, singular, conhecimento.?
que merece toda a atenção do mundo, mesmo que o (B) Títulos de mestre e doutor não têm valor para o
mestre faça parte da constelação (aquela espécie de profissional professor.
professores arrogantes, idiotas, que se consideram (C) A interação entre professor e aluno não promove
acima dos demais ou aqueles que se acham, no dizer conhecimento.
de uma aluna, ?a última bolacha do pacote?). (D) A interação em sala de aula se realiza quando se faz
Quantos professores pecam por menosprezar ou presente o humano e o individual do professor.
ridicularizar uma pergunta feita em aula para (E) Os professores são sempre os responsáveis pela
praticamente humilhar o aluno diante de seus colegas? animosidade criada em sala de aula.
O que o professor deseja alcançar com isso? Como
pode haver comunicação se entre professor e aluno 2) Pode-se afirmar sobre o texto:
começa a ser erguido um muro quase intransponível, o
da prepotência acadêmico-profissional? (A) É um texto argumentativo para reflexão
Títulos de mestre e de doutor não conferem ao (B) É uma narração e, professores e alunos são as
indivíduo a sapiência de tornar-se um profissional personagens.
humano, que acolhe de igual para igual não só seus (C) Apresenta um fato utópico com linguagem subjetiva.
alunos, mas seus pares (é engraçado observar que há (D) É uma descrição apresentando o perfil do professor.
professores que, embora lotados no mesmo (E) É um texto descritivo com linguagem objetiva.
departamento, sequer cumprimentam os colegas).
Antes de o indivíduo abraçar a carreira, qualquer que 3) ?Trata-se de uma obviedade gigantesca escrever que a
seja sua titulação, ele precisa tornar-se um indivíduo universidade é um espaço consagrado ao
humano, em toda a sua plenitude, que esteja conhecimento. Mas não é tão óbvio afirmar que, em se
exercendo a função de professor para expandir essa tratando de conhecimento oriundo da interação que se
sua individualidade humana, partilhando com seus estabelece entre professor e aluno, não existe muita
alunos conhecimentos que considera fundamentais coisa a que se pode dar o nome de conhecimento.?
para a vida. Pode-se concluir que a adversidade existe porque na
Quantos professores tivemos ao longo de nosso segunda frase afirma-se:
percurso escolar, que podemos chamar de professores,
não só pelo domínio teórico que apresentavam, mas (A) O conhecimento não é resultado da interação entre
sobretudo pelo humano que havia neles? professor e aluno.
Mesmo com o avanço das teorias didático- (B) A interação entre professor-aluno nem sempre é fonte
pedagógicas, ainda grassa no espaço acadêmico o de conhecimento.
velho paradigma educacional relativo à mantença de (C) Nem tudo que está na universidade está relacionado
uma situação não de interação, mas de poder. ao conhecimento.
Há casos de professores que parecem vir à aula (D) É óbvio afirmar que a relação professor-aluno produz
como se estivessem prestes a enfrentar um inimigo. conhecimento.
Será que o professor vai ter sua ?dignidade? arranhada (E) A universidade não deve ser um espaço apenas para a
caso se aproxime do aluno? busca do conhecimento.




2 http://www.aedb.br/concursos/itatiaia


www.editorasanar.com.br

Provas relacionadas

Cargo Orgão Ano
Dentista Pref. Itatiaia/RJ 2012
Cirurgião Dentista - BucoMaxiloFacial Pref. Itatiaia/RJ 2012
Auxiliar de Dentista Pref. Itatiaia/RJ 2012
Dentista - Maromba Pref. Itatiaia/RJ 2007
Dentista Pref. Itatiaia/RJ 2007