Prova - Médico - Endocrinologia e Metabologia - AOCP - 2015

Detalhes

Profissão: Medico
Cargo: Médico - Endocrinologia e Metabologia
Orgão: EBSERH/HC-UFG
Banca: AOCP
Ano: 2015
Nivel Superior

Conteúdo de gab_preliminar.pdf - 9/15

Página Anterior // Proxima página

MÉDICO - MEDICINA DO SONO
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25
C B A C D A D B E E B E D A D D B E C C A A E C C

26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
D D C A D A E B A C E E A E A E C C D A C C D C A

MÉDICO - MEDICINA DO TRABALHO
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25
C B A C D A D B E E B E D A D D B E C C A A E C C

26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
C A B E D C E D B A A C B D E B A E C D E B C A D

MÉDICO - MEDICINA FÍSICA E REABILITAÇÃO
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25
C B A C D A D B E E B E D A D D B E C C A A E C C

26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
A C B A E D A A E B E C A D C A B E E D D E A A E

MÉDICO - MEDICINA INTENSIVA
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25
C B A C D A D B E E B E D A D D B E C C A A E C C

26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
D C E A A D A D C B C D B B D E E B A B B C C E E




www.editorasanar.com.br

Conteúdo de medico_endocrinologia_metabologia.pdf - 9/11

Página Anterior // Proxima página

de Hipófise. No momento, o paciente 10x12mm em LE, sem aumento de captação
apresenta prolactina de 100ng/ml, permanece à cintilografia de tireoide. Os níveis de TSH
assintomático e em uso da medicação já são: 0,04 MCIU/ml (VR: 0,4-4,0); T4l: 2,0 ng/
citada. Qual é a conduta mais adequada? dL (VR:0,8-1,8); T3: 212 ng/dL (VR: 80-200). O
(A) Trocar a cabergolina por bromocriptina. diagnóstico mais provável é
\t
(B) Dobrar a dose de cabergolina. (A) Hipotireoidismo.
\t
\t
(C) Suspender a medicação e pesquisar a presença (B) Doença de Graves.
\t
\t
de macroprolactinemia. (C) Doença de Plummer.




\t
(D) Realizar cirurgia de hipófise via transesfeinodal. (D) Tireoidite Linfocítica Aguda.
\t
\t
(E) Realizar nova RNM para evidenciar o possível (E) Tireoidite de Quervain.
\t
\t
aumento de adenoma hipofisário.

QUESTÃO 35
QUESTÃO 32 São situações nas quais o requerimento de
Paciente, 38 anos, obesa, gestante de 21 LT4 pode estar alterado:
semanas, G1P0AO, tem história familiar de (A) Diabetes Tipo 1 e DPOC.




\t
DM2. Nega alterações prévias de glicemia. Na (B) Diabetes Tipo 1 e Intolerância à Lactose.




\t
gestação atual, apresenta glicemia de jejum: (C) DPOC, DAC grave e ICC C IV ou V.




\t
147mg/dl e, após repetição desse exame, (D) Menopausa precoce e Doença de Cushing.




\t
apresenta glicemia de jejum de 127mg/dl. A (E) Cirrose Hepática, Enteropatia Diabética e


\t
conduta mais adequada é Doença de Crohn.
(A) iniciar o tratamento do diabetes com dieta,
\t
atividade física e controle de glicemia capilar.
(B) insulinização plena e imediata. QUESTÃO 36
\t
(C) usar de metformina. A principal causa de hiperaldosteronismo
\t
(D) aguardar 28 semanas para fazer o teste de primário é
\t
tolerância à glicose. (A) a hiperplasia adrenal primária.
\t
(E) aguardar 2 semanas, repetir o exame e solicitar (B) o carcinoma produtor de aldosterona.
\t
\t
Hba1c e frutosamina. (C) o adenoma produtor de aldosterona.
\t
(D) o hiperaldosteronismo idiopático.
\t
(E) o aldosteronismo supressível com
QUESTÃO 33
\t
glicocorticoides.
Paciente, 25 anos, G2P1A0, gestante de 8
semanas, com hipotireoidismo em tratamento
e já em uso de LT4 112mcg/d. Está em uso QUESTÃO 37
correto da medicação e com TSH: 4,6 e T4l: A principal causa de incidentaloma de adrenal
1,2. Qual é a melhor conduta? é
(A) Aumentar a dose de reposição de LT4, visando (A) o adenoma cortical não funcionante.
\t
\t
TSH de 3,00 mcIU/ml. (B) a síndrome de Cushing sub-clínica.
\t
(B) Aumentar a dose de reposição de LT4, visando (C) o feocromocitoma.
\t
\t
TSH< 2,5 mcIU/ml. (D) o adenoma produtor de aldosterona.
\t
(C) Aumentar a dose de reposição de LT4, visando (E) o carcinoma adrenal.
\t
\t
TSH de 4,00 mcIU/ml.
(D) Aumentar a dose de reposição de LT4, visando
\t
TSH de 2,5-3,00 mcIU/ml.
(E) Manter a dose da medicação, pois a tendência
\t
na gestação é que a necessidade de LT4 se
reduza.


QUESTÃO 34
Mulher de 45 anos apresenta aumento de
tireoide de forma difusa, sem dor à palpação
da glândula, além de sintomas de taquicardia,
irritabilidade e sem alteração de peso.
Apresenta USG de tireoide com nódulo de


9 Cargo: Médico - Endocrinologia e Metabologia



www.editorasanar.com.br