Prova - Médico Veterinário - CESPE - 2009

Detalhes

Profissão: Veterinário
Cargo: Médico Veterinário
Orgão: FUB
Banca: CESPE
Ano: 2009
Nivel Superior

Conteúdo de fub_conh_basicos_ns_parte_i.pdf - 1/4

// Proxima página

C De acordo com o comando a que cada um dos itens a seguir se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo
designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com o código E, caso julgue o item ERRADO.
A ausência de marcação ou a marcação de ambos os campos não serão apenadas, ou seja, não receberão pontuação negativa. Para
as devidas marcações, use a folha de respostas, único documento válido para a correção das suas respostas.
C Nos itens que avaliam conhecimentos de informática, a menos que seja explicitamente informado o contrário, considere que: todos
os programas mencionados estão em configuração-padrão, em português; o mouse está configurado para pessoas destras;
expressões como clicar, clique simples e clique duplo referem-se a cliques com o botão esquerdo do mouse; teclar corresponde
à operação de pressionar uma tecla e, rapidamente, liberá-la, acionando-a apenas uma vez. Considere também que não há
restrições de proteção, de funcionamento e de uso em relação aos programas, arquivos, diretórios, recursos e equipamentos
mencionados.

CONHECIMENTOS BÁSICOS
Confissão de Allan Poe \u0013 Confissão de Allan Poe, o título do texto, e construção
1 Cometi apenas um erro. Não soube ser feliz. Nunca: de Brasília são estruturas semelhantes sintaticamente,
nem um só dia, nem sequer uma hora. A própria criação, um pois são formadas por substantivo abstrato mais
prazer para os poetas mais sensíveis, foi para mim sempre mais
preposição de seguida de outro substantivo, o qual, no
4 angustiante que redentora. A causa primeira do meu infortúnio,
conheço-a agora. Tive sempre medo da vida. De uma título do texto, desempenha papel de agente ? pelo qual
sensibilidade exacerbada e doentia desde a mais tenra infância, se entende que Allan Poe fez uma confissão ? e, em
7 atormentada e mortificada até a exaustão pelo infortúnio e pela construção de Brasília, desempenha papel de paciente.
miséria, a vida banal, as realidades quotidianas constituíam para
mim uma fonte constante de terror. Tinha a impressão de viver \u0014 Em ?Cometi apenas um erro? (R.1) e ?Tive sempre medo
10 continuamente suspenso no limite de dois reinos ? ser uma da vida? (R.5), a mudança na ordem dos termos adverbiais
criança semimorta unida em laço misterioso a um espectro para Apenas cometi um erro e Sempre tive medo da
nostálgico. A criança tinha medo da treva; o espectro da luz.
vida mantém inalterado o sentido desses períodos no
13 Uma e outro aspiravam à morte e, simultaneamente, receavam-
na. A vida era para mim aborrecimento, alucinação, texto.
condenação. Cada vez que eu tentava reconciliar-me com ela,
\u0015 Para a palavra ?quotidianas? (R.8), está também prevista,
16 saía maltratado, repelido. Fazia-me o efeito de um anjo que
nos dicionários da língua portuguesa, a grafia cotidianas.
pretendesse participar num banquete de monstros. O próprio
amor não logrou salvar-me porque a mulher é uma das mais \u0016 Na construção ?Uma e outro aspiravam à morte? (R.13),
19 perfeitas encarnações da vida, e eu tinha da vida um indizível
ao se substituir a conjunção ?e? por ou, flexionando-se o
terror. Todas as mulheres que julguei amar ou fugiram de mim,
ou estão mortas. Uma vez mortas, e só então, elas pareciam verbo na terceira pessoa do singular, mantém-se a
22 realmente minhas amantes na eternidade, as únicas que correção gramatical.
poderiam amar um homem segregado da vida. Para escapar às
\u0017 Em ?Cada vez que eu tentava reconciliar-me com ela?
minhas visões terrificantes, aos meus pesadelos, às tentações de
25 minha razão delirante, um gênio forçava-me a escrever, senhor (R.15), a expressão ?Cada vez que? pode ser substituída
mais titânico e exigente que um demônio. Escrevi, pois, toda a por À medida que, sem alteração de sentido.
minha vida poemas, narrativas, contos, tratados, ensaios.
\u0018 Com o deslocamento da conjunção ?pois? para o início da
28 Porém, mal experimentava a ilusão de pela poesia ter
exorcizado a perseguição dos meus pavores, logo outras oração ?Escrevi, pois, toda a minha vida poemas,
alucinações, outros pesadelos, outras bizarrias macabras e narrativas, contos, tratados, ensaios? (R.26-27), com os
31 fúnebres assaltavam sem trégua a minha pobre alma
devidos ajustes de maiúsculas e minúsculas, preserva-se
acabrunhada. Então, como última esperança do meu desespero,
o sentido original do período.
buscava socorro no álcool, que, aliás, abominava.
Revista Literatura. São Paulo: Escala Editorial, 2009, n.º 23, p. 45 (com adaptações). \u0019 Em ?Porém, mal experimentava a ilusão (...) a minha

Considerando as estruturas linguísticas do texto acima, julgue os pobre alma acabrunhada? (R.28-32), o termo ?mal? é

itens de 1 a 7. empregado com sentido temporal.


FUB/CESPE
Conhecimentos Básicos (para os cargos de nível superior, exceto para o cargo 24) ?1?


www.eid o
t rasn
a ra .com.br

Provas relacionadas

Cargo Orgão Ano
Médico Veterinário FUB 2015
Médico Veterinário FUB 2014
Auxiliar de Veterinária e Zootecnia FUB 2013
Médico Veterinário FUB 2009
Médico Veterinário FUB 2008