Prova - Odontólogo Cirurgião - Buco Maxilofacial - CONSULPLAN - 2010

Detalhes

Profissão: Odontologo
Cargo: Odontólogo Cirurgião - Buco Maxilofacial
Orgão: Pref. São Leopoldo/RS
Banca: CONSULPLAN
Ano: 2010
Nivel Superior

Conteúdo de odont_logo_cirurgi_o_bucomaxilofacial.pdf - 2/6

Página Anterior // Proxima página

CCO
ONNCCU
URRSSO
O PPÚ
ÚBBLLIICCO
O ?? M
MUUN
NIICCÍÍPPIIO
ODDEE SSÃ
ÃOO LLEEO
OPPO
OLLD
DOO//R
RSS
CARGO: ODONTÓLOGO CIRURGIÃO BUCOMAXILOFACIAL
TEXTO: A urna e a escola
A parte menos informada do eleitorado é em tese a mais sujeita à manipulação. Isso é um problema para a
democracia porque, segundo escreveu o cientista político Leonardo Barreto na Folha de S. Paulo, ?ela é um sistema
interminável que funciona na base da tentativa e erro: punindo os políticos ruins e premiando os bons?. O melhor da frase
de Barreto é a classificação da democracia como um ?sistema interminável?. Ela não fecha. Quem fecha, e afirma-se
como ponto final das possibilidades de boa condução das sociedades, é a ditadura. Por sua própria natureza, a democracia
convida a um perpétuo exercício de reavaliação. Isso quer dizer que, para bem funcionar, exige crítica. Ora, mais apto a
exercer a crítica é em tese ? sempre em tese ? quem passou pela escola.
Como resolver o problema do precário nível educacional do eleitorado? Solução fácil e cirúrgica seria extirpar suas
camadas iletradas. Cassem-se os direitos políticos dos analfabetos e semianalfabetos e pronto: cortou-se o mal pela raiz.
A história eleitoral do Brasil é um desfile de cassações a parcelas da população. No período colonial, só podiam eleger e
ser eleitos os ?homens bons?, curiosa e maliciosa expressão que transpõe um conceito moral ? o de ?bom? ? para uma
posição social. ?Homens bons? eram os que não tinham o ?sangue infecto? ? não eram judeus, mouros, negros, índios
nem exerciam ?ofício mecânico? ? não eram camponeses, artesãos nem viviam de alguma outra atividade manual.
Sobravam os nobres representantes da classe dos proprietários e poucos mais. No período imperial, o critério era a renda;
só votava quem a usufruísse a partir de certo mínimo. As mulheres só ganharam direito de voto em 1932. Os analfabetos,
em 1985. Sim, cassar parte do eleitorado se encaixaria na tradição brasileira. Mas, ao mesmo tempo ? que pena ?,
atentaria contra a democracia. Esta será tão mais efetiva quanto menos restrições contiver à participação popular. Quanto
mais restrições, mais restritiva será ela própria.
Outra solução, menos brutal, e por isso mesmo advogada, esta, sim, amplamente, é a conversão do voto obrigatório
em voluntário. A suposição é que as camadas menos educadas são as mais desinteressadas das eleições. Portanto, seriam
as primeiras a desertar. O raciocínio é discutível. Por um lado, o ambiente em que se pode ou não votar pode revelar-se
muito mais favorável à arregimentação de eleitores em troca de favores, ou a forçá-los a comparecer às urnas mediante
ameaça. Por outro, a atração da praia, do clube ou da viagem, se a eleição cai num dia de sol, pode revelar-se irresistível a
ponto de sacrificar o voto mesmo entre os mais bem informados. A conclusão é que o problema não está no eleitorado.
Não é nele que se deve mexer. Tê-lo numeroso e abrangente é uma conquista da democracia brasileira. O problema está
na outra ponta ? a da escola. Não tê-la, ou tê-la em precária condição, eis o entrave dos entraves, o que expõe o Brasil ao
atraso e ao vexame. (Roberto Pompeu de Toledo. Revista Veja, 28 de julho de 2010, ed. 2175, p. 162. Fragmento, com adaptações)
01) Em relação ao texto, assinale a alternativa INCORRETA:
A) Em ?Isso é um problema? (1º§), o termo ?isso? retoma a ideia expressa no período antecedente.
B) No primeiro parágrafo, em ?Ela não fecha?, o termo ?ela? constitui um recurso coesivo que, ao retomar uma
expressão do período antecedente, ocupa o lugar de agente da forma verbal ?fecha?.
C) Em ?eram os que não tinham? (2º§), causa-se alteração de sentido ao se substituir o termo ?os? por aqueles.
D) A vírgula em ?Os analfabetos, em 1985.? (2º§) justifica-se por marcar a elipse de termos da oração anterior.
E) Em ?a da escola? (3º§), há um recurso coesivo: a omissão de palavra anteriormente citada, que pode ser
facilmente subentendida.
02) A respeito das estruturas e dos sentidos do texto, assinale a alternativa INCORRETA:
A) A substituição de ?Cassem-se os direitos políticos? (2º§) por ?Se cassem os direitos políticos? transgrediria as
exigências da norma culta escrita em seu padrão formal.
B) Em ?sobravam os nobres? (2º§), por estar anteposto ao sujeito, o verbo ?sobravam? também poderia, sem ferir a
concordância, estar no singular.
C) O trecho ?e afirma-se como ponto final? (1º§) poderia ser alterado para ?e se afirma como ponto final.?
D) A palavra ?discutível? (3º§) indica que o raciocínio é ?incerto?.
E) Em ?Não é nele que se deve mexer? (3º§), a palavra destacada, que aglutina preposição e pronome, confere
coesão ao texto por referir-se à expressão ?eleitorado?, registrada anteriormente.
03) A substituição das palavras grifadas pelo pronome está INCORRETA em:
A) ?que transpõe um conceito moral? ? que o transpõe.
B) ?exige crítica? ? exige-a.
C) ?o que expõe o Brasil? ? o que o expõe.
D) ?seria extirpar suas camadas iletradas? ? seria extirpar-lhes.
E) ?mais apto a exercer a crítica? ? mais apto a exercê-la.
04) Haverá alteração de informações originais ou transgressão às normas gramaticais, caso se substitua:
A) ?extirpar? (2º§) por instruir. D) ?desertar? (3º§) por ausentar-se.
B) ?cassações? (2º§) por anulações. E) ?entrave? (3º§) por obstáculo.
C) ?transpõe? (2º§) por ultrapassa.

ODONTÓLOGO CIRURGIÃO BUCOMAXILOFACIAL
www.consulplan.net atendimento@consulplan.com -2-
www.editorasanar.com.br

Conteúdo de consulplan_gabarito_oficial_regime_estatut_rio_s_o_leopoldo_r4978.pdf - 2/39

Página Anterior // Proxima página

GABARITO
GABARITO OFICIAL ? CONCURSO PÚBLICO
MUNICÍPIO DE SÃO LEOPOLDO/RS
REGIME ESTATUTÁRIO

CARGO: BIÓLOGO

DIVULGADO DIA: 16/11/2010
PRAZO PARA RECURSO: 02 (DOIS) DIAS ÚTEIS
01 C 11 E 21 E
02 B 12 C 22 C
03 D 13 B 23 B
04 A 14 D 24 C
05 C 15 A 25 A
06 E 16 C 26 B
07 E 17 B 27 E
08 A 18 A 28 E
09 B 19 C 29 E
10 D 20 E 30 B



===================================================

GABARITO OFICIAL ? CONCURSO PÚBLICO
MUNICÍPIO DE SÃO LEOPOLDO/RS
REGIME ESTATUTÁRIO

CARGO: CIRURGIÃO DENTISTA ? ENDODONTISTA

DIVULGADO DIA: 16/11/2010
PRAZO PARA RECURSO: 02 (DOIS) DIAS ÚTEIS
01 C 11 E 21 E
02 B 12 E 22 C
03 D 13 B 23 B
04 A 14 C 24 C
05 C 15 A 25 A
06 E 16 D 26 B
07 E 17 D 27 E
08 A 18 C 28 E
09 B 19 B 29 E
10 D 20 E 30 B




www.editorasanar.com.br

Provas relacionadas

Cargo Orgão Ano
Odontólogo Cirurgião - Buco Maxilofacial Pref. São Leopoldo/RS 2010
Cirurgião-Dentista - Periodontista Pref. São Leopoldo/RS 2010
Cirurgião-Dentista - Endodontista Pref. São Leopoldo/RS 2010
Odontólogo Pref. São Leopoldo/RS 2005