Microminerais: Cromo- Metabolismo E Deficiencia

No organismo, o cromo absorvido liga-se à transferrina, sendo posteriormente liberado e ligando-se ao fator de tolerância glicose (FTG), que se torna ativo e se liga ao receptor ativado de insulina, potencializando sua ação. A maior parte do cromo é excretada pelos rins. Por potencializar a ação da insulina, a deficiência desse mineral pode contribuir para a redução da intolerância à glicose e, consequentemente, para a melhora do diabetes tipo 2. A perda desse mineral é aumentada na atividade física intensa, infecções, gestação, trauma físico e outras formas de estresse, e a ingestão excessiva pode causar irritação gastrointestinal e, em casos mais graves, choque cardiocirculatório e necrose tubular aguda.


Este conteúdo está bloqueado

No organismo, o cromo absorvido liga-se à transferrina, sendo posteriormente liberado e ligando-se ao fator de tolerância glicose (FTG), que se torna ativo e se liga ao receptor ativado de insulina, potencializando sua ação. A maior parte do cromo é excretada pelos rins. Por potencializar a ação da insulina, a deficiência desse mineral pode contribuir para a redução da intolerância à glicose e, consequentemente, para a melhora do diabetes tipo 2. A perda desse mineral é aumentada na atividade física intensa, infecções, gestação, trauma físico e outras formas de estresse, e a ingestão excessiva pode causar irritação gastrointestinal e, em casos mais graves, choque cardiocirculatório e necrose tubular aguda.


Esse conteúdo faz parte do capítulo Micronutrientes: Minerais do livro Fundamentos da Nutrição para Concursos e Residências

Esse conteúdo faz parte de nosso livro:
Fundamentos da Nutrição para Concursos e Residências