Tratamento Farmacológico

Nas últimas duas décadas, avanços notáveis foram obtidos com o desenvolvimento de hipolipemiantes com potenciais crescentes para redução da hipercolesterolemia, permitindo a obtenção das metas terapêuticas, especialmente do LDL-C. Os principais medicamentos para o tratamento farmacológico das dislipidemias são constituídos principalmente de, seja isoladamente ou de forma combinada: estatinas, resinas, ezetimiba, fibratos, AG ômega 3, inibidores da proteína de transferência de éster de colesterol (CETP), inibidor da Microsomal Transfer Protein (MTP), inibidores do Proprotein convertase subtilisin kexin type 9 (PCSK9), inibidores da síntese de apolipoproteína B.


Este conteúdo está bloqueado

Nas últimas duas décadas, avanços notáveis foram obtidos com o desenvolvimento de hipolipemiantes com potenciais crescentes para redução da hipercolesterolemia, permitindo a obtenção das metas terapêuticas, especialmente do LDL-C. Os principais medicamentos para o tratamento farmacológico das dislipidemias são constituídos principalmente de, seja isoladamente ou de forma combinada: estatinas, resinas, ezetimiba, fibratos, AG ômega 3, inibidores da proteína de transferência de éster de colesterol (CETP), inibidor da Microsomal Transfer Protein (MTP), inibidores do Proprotein convertase subtilisin kexin type 9 (PCSK9), inibidores da síntese de apolipoproteína B.


Esse conteúdo faz parte do capítulo Dislipidemias do livro Nutrição Clínica para Concursos e Residências

Esse conteúdo faz parte de nosso livro:
Nutrição Clínica para Concursos e Residências